Como conhecer a vontade de Deus segundo o ponto de vista de Jesus

“Tenham o cuidado de não praticar suas ‘obras de justiça’ diante dos outros para serem vistos por eles. Se fizerem isso, vocês não terão nenhuma recompensa do Pai celestial”, Mateus 6.1.

O Sermão do Monte é o conjunto de ensinamentos mais conhecidos de Jesus. A sua aplicação prática, porém, é fruto de muitas controvérsias. Mahatma Gandhi dizia que se os cristãos praticassem ao menos o Sermão do Monte, o mundo estaria transformado.
Nesse ponto do Sermão, Jesus trata da questão do relacionamento com Deus e o modo como exteriorizamos isso. Logo de início ele adverte para o fato de que o nosso relacionamento com Deus não deve seguir os padrões tradicionais, conforme o costume enraizado do farisaísmo.

Práticas devocionais comuns, citadas por Jesus:

1) Dar esmolas.
2) Orar.
3) Praticar o Jejum.

Não podemos ignorar o fato de que a vida com Deus é marcada por uma prática devocional, de um relacionamento com Deus marcado por atitudes próprias à natureza de Deus e à natureza humana.
No Sermão do Monte, Jesus também trata disso, ao afirmar que a vida devocional cristã também deve ser voltada para a prática de ESMOLAS, ORAÇÕES e JEJUNS, só que numa nova perspectiva. Essas práticas tornaram-se vazias de sentido dentro da religiosidade cristã. Mas Jesus queria se referir a muito mais do que “dar esmolas”, rezar ou jejuar (como abster-se da alimentação). Essas práticas eram muito conhecidas pelos fariseus, que o faziam na expectativa de alcançarem reconhecimento. Jesus, porém, pede muito mais do que isso. O Sermão do Monte inteiro chama os cristãos a uma prática que excede os costumes e padrões comuns.
Entretanto, algumas marcas de conduta deveriam evidenciar um compromisso do cristão em sua nova vida. Dentre as várias orientações que deixou, estão aquelas relacionadas com a vida devocional.
As marcas visíveis de uma vida com Deus, segundo Jesus:
1 – A entrega sincera e sem expectativa de RECOMPENSA. Este é o sentido de entregar a sua oferta. É muito mais que dar esmolas.
2 – Uma COMUNICAÇÃO efetiva com Deus. Este é o sentido da oração. É muito mais do que rezar.
3 – A capacidade de fazer AJUSTES na vida. Este é o sentido do jejum. É muito mais do que se abster da alimentação.
De que maneira nós podemos ter uma vida com Deus sem as marcas do formalismo religioso que aprendemos? Nesse momento, vamos nos preocupar com a prática da oração apenas.
Esse é o começo de um bom relacionamento com Deus. Se tudo que você aprendeu sobre como descobrir a vontade de Deus até aqui falhar, tente através da oração. Fale com Deus a esse respeito. Jesus deixou dois conjuntos de orientações práticas de como é possível ter um momento de oração proveitoso, que serve como parte de um processo de comunicação efetiva com Deus.
O primeiro deles está relacionado ao quando a oração deve acontecer. O segundo deles diz respeito ao como a oração deve acontecer
A ORAÇÂO
Jesus deixou dois tipos de orientações para a prática da oração:
1ª – Quando orar.
2ª – Como orar
Quando a oração se torna uma comunicação eficaz entre você e Deus?
1. Quando a sua oração é AUTÊNTICA e PESSOAL.
“E quando vocês orarem, não sejam como os hipócritas. Eles gostam de ficar orando em pé nas sinagogas e nas esquinas, a fim de serem vistos pelos outros. Eu lhes asseguro que eles já receberam sua plena recompensa” Mateus 6.5.
2. Quando você gasta TEMPO A SÓS com Deus.
“Mas quando você orar, vá para seu quarto , feche a porta e ore a seu Pai, que está em secreto. Então seu Pai, que vê em secreto, o recompensará”, Mateus 6.6.
3. Quando você fala com Deus de maneira SINCERA e OBJETIVA.
“E quando orarem, não fiquem sempre repetindo a mesma coisa, como fazem os pagãos. Eles pensam que por muito falarem serão ouvidos. Não sejam iguais a eles, porque o seu Pai sabe o que vocês precisam, antes mesmo de pedirem”, Mateus 6.7-8.
4. Quando você é capaz de se DESPRENDER de suas preocupações.
“Busquem, pois, em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas lhes serão acrescentadas”, Mateus 6.33.
Depois de compreender a maneira como devemos estar na presença de Deus para uma comunicação efetiva, Jesus se preocupa em como falar com Deus. A oração do Pai Nosso é um modelo disso. Esse será o tema de logo mais.

www.ejesus.com.br – www.ilustrar.com.br

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião