Contato Divino

Exórdio:

Grande mentira é que a primeira impressão fica. O primeiro contato nunca define com certeza um relacionamento. É necessário bastante contato para conhecer alguém. Por mais que outros falam, nós sempre temos nossa própria impresssão..

Explicação:

Capítulo 18, versículo 2, diz que Ezequias começou a reinar com 25 anos. Reinou 29 anos fazendo o que era reto. 18.5, diz que nem antes, nem depois houve rei semelhante a ele entre todos os de Judá, “pois se apegou ao Senhor”[1]. Conquistou muitas vitórias sobre seus adversários. Episódio da Carta de Senaqueribe. Derribou os ídolos e fez o povo reaproximar-se do Senhor.

Quando estava com 39 anos, ou seja, 14 de reinado, um fato lhe ocorreu, ficou doente e alguém (Isaías) em nome de Deus bate à sua porta, para transmitir-lhe a própria voz de Deus diante daquela situação. Deus lhe faz um anúncio.

Tema: O contato divino

Transição: Como é esse contato?

Não podemos limitar o agir divino. Deus usa quem Ele quer e o que quer, na hora em que deseja, para nos dizer o que precisamos saber. Mas não nos enganemos: O contato …

1) Nem sempre é agradável – v. 1

Com certeza, se Isaías fosse teólogo triunfalista, antes de profeta, teria pensaddo muito antes de comunicar-se ao Rei. A questão do mal é complexa hoje. Herdeiros de Mani acreditam num Dualismo existente que prega que Satanás é autor do mal. Diferente da interpretação do AT. Você vai morrer – coisa do capeta. (Ilustr. filme: O milagre esperado) Nem sempre traz boas notícias. Notícia de morte. Mesmo acreditando em eternidade, que é paradoxal a morte, nós cristãos não gostamos da idéia de morrer. Morte é ruptura. É separação. Se temos a idéia da imortalidade da alma, talvez seja tão antiga quanto a morte. Gregos (moeda na boca dos mortos), egípcios (Livro guia), gauleses (emprestavam dinheiro), mongóis (enterravam uma pedra isqueiro), antigos escandinavos (herói morto com cavalo), pessoas da Groenlândia (cão com criança): idéia sobre a eternidade[2]. Mesmo assim, a morte ainda é quase que inacreditável para os normais. O que não daria um homem pela sua vida? Frases de Nitsche (ninguém acredita na sua própria morte) e Young (cada qual considera cada qual mortal). Ezequias… Se o contato divino é em essência o evangelho, uma boa notícia, não podemos deixar de levar em conta que uma de suas ramificações: – a provação, nem sempre é agradável, nem por isso deixa de ser divina. Nem para Jesus Cristo as ocasiões foram sempre agradáveis, muito pelo contrário.. foram muito difíceis, desde seu nascimento, até sua morte.. Muitas vezes a palavra divina é de morte, separação.

Nem sempre é agradável e nem por isso deixa de ser divina.

2) Nem sempre é unilateral – v. 2 e 3

Não tinha nem herdeiro. Manassés, seu filho, nasceu três anos após este episódio (cf. cp. 21.1). Diante de toda ação, existe uma reação. Isso rompe com uma antiga teologia, a do “cabresto”. Relação de pai para com o filho. Não é relação de repressão – Pai que prende demais a filha, ao menor descuido, na primeira oportunidade ela desobedece. (Ilust. Canga de bois na roça – Só anda, trabalha enquanto tem alguém que grita com eles) Quem trabalho só quando Deus está fungando no seu cangote, não sabe, mas têm uma relação de hipocrisia com Deus; Não tem comunhão ideal. Reação do rei. Lamento. Muito usado. O lamento não é murmuração. Demonstra esperança. Enquanto há vida, há esperança. Ilust. visitação ao hospital (moribundo, agonizante – pessoas não tem mais esperança, ele têm) Quem crê em Deus é forte, acredita no milagre. Se acontecer, tá bom, se não, pelo menos tentou. Não é unilateral pois Deus nos houve. O rei chorou… Diante da triste realidade. Jó lamentou-se. Salmistas lamentaram-se. Esperança e confiança fazem parte do lamento. Jesus chorou no Getsêmani (obs: Lamento de Jesus não foi atendido). Podemos estabelecer um diálogo com o Pai. O abrir-se diante de Deus é faz parte do propósito de seu contato conosco. Ele escreve nossa história a partir desse contato.

Nem sempre é unilateral, e nem por isso deixa de ser divino.

3) Nem sempre é definitivo – v. 4-6

Isaías nem bem saiu da parte central da cidade, Deus lhe manda outra mensagem. Diferente da primeira, contrariando a primeira. Mensagem de vida. Nem sempre é irrevogável. A questão do Deus que volta atrás tem trazido muitas interpretações para o seio da Igreja. A questão da presciência de Deus muitas vezes entra em choque com essa realidade bíblica quando a interpretação é falha. A mais coerente no meu modo de pensar é a questão do antropoformismo divino Termo usado para mostrar Sentimentos humando usados por Deus para que o homem possa entender. (maneira humana de desembaraçar certas atitudes divinas que nem sempre são compreendidas). Este não é o ponto que quero enfocar. O certo é que Deus ouviu a oração e voltou atrás. Atendeu ao pedido do rei. Nosso Deus é aberto a conversas. Se não fosse, Jesus não diria que devemos orar sem cessar. Na bíblia, Deus muitas vezes se arrepende do mal prometido, com vistas de glorificar seu nome. O rei agradava da Deus. Sl 37.4 (Agrada-te do Senhor e ele satisfará os desejos do teu coração).

O contato divino nem sempre é definitivo, e nem por isso deixa de ser divino.

Conclusão:

Ezequias viveu mais 15 anos, gozando das bênçãos divinas. O andar com Deus revela-nos quem Ele é. Se algumas vezes seu contato não é agradável, não é unilateral e não é definitivo, com toda intrepidez e certeza podemos dizer que Seu contato maior pode se resume no amor. Tudo o que aconteceu com Ezequias demonstra o amor e a fidelidade de nosso Deus. Maior exemplo: Um dia Ele se fez carne, habitou entre nós, e por ele fomos resgatados para uma nova oportunidade de uma verdadeira comunhão. O Jesus homem é o maior exemplo que nós temos de contato divino. Não é um contato de primeira impressão – é um contato de inteira convivência, de andar juntos no caminho da vida.

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião