Esquecer e Prosseguir

Introdução:
Nós não atingimos ainda a perfeição espiritual. Estamos todos no caminho em direção a isso.

Transição:
Uma coisa faço: uma concentração persistente com um único objetivo em mente: avançar para o prêmio que Cristo esta para oferecer.
Para que possamos esquecer coisas do passado e para que possamos progredir em direção a uma vida espiritual mais dinâmica, sigamos o exemplo de Paulo.

1. Esqueço das coisas que ficam para trás

 Olhar para trás enquanto está correndo não é uma boa estratégia para vencer qualquer corrida.
 Negligenciar, não mais se preocupar com aquelas coisas, estar na situação de completamente esquecido.
 As nossa vitórias são passadas e devem ser armazenadas diante de Deus. Não devemos ter orgulho delas.
 Os nossos fracassos, os nossos pecados, são todos perdoados. Estamos livres para a corrida.

2. Avanço para as coisas que estão diante de mim

 Esticar o braço para alcançar. Todos os nervos e músculos são impulsionados para a frente, em direção ao alvo. É um violento esforço para frente.
 Ainda que não possamos alcançar a perfeição espiritual aqui na terra, temos condições de experimentarmos as mais preciosas bênçãos de Deus.
 As escrituras nos ensinam que:
1. Fomos abençoados com todas as sortes de bênçãos espirituais.
2. Fomos criados para as boas obras.
 Se estivermos vivendo no passado, não poderemos avançar para as coisas do presente.

3. Prossigo para o alvo

 Alvo é aquilo em que os nossos olhos ficam fixos. Neste caso: o prêmio oferecido em Cristo.
 Em Atenas, os vencedores recebiam 500 dracmas, sua refeição era paga e era dado o primeiro assento no teatro.
 Nosso prêmio não é um só. Receberemos a salvação, o galardão, a coroa da justiça.
 Cristo é o alvo e o prêmio de todos os que correm em direção a ele.

Conclusão:
Estamos perdendo o nosso tempo com questões tolas, quando temos tantas coisas pela nossa frente.

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião