Experimentando Deus em nossas vidas

Propósito:
Mostrar que Deus está conduzindo as nossas vidas em todos os detalhes e que a sua presença no nosso meio deve nos levar a ter consciência da sua santidade para que possamos desenvolver bem a nossa missão.

INTRODUÇÃO
1. Moisés é uma das figuras mais conhecidas da Bíblia
2. Sua vida pode ser dividida em três períodos de 40 anos
a. como príncipe da casa de faraó
b. como pastor em Midiã
c. como libertador e guia de Israel

TRANSIÇÃO: O texto lido nos ensina três lições preciosas que queremos considerar com a igreja:
1. Deus é o condutor das nossas vidas
2. Deus é o Senhor da história
3. Deus é quem torna santo o lugar da nossa permanência

1. DEUS É O CONDUTOR DAS NOSSAS VIDAS

A. Moisés nasceu de uma família humilde e foi mantido em sua casa somente pelo período de 3 meses.

B. Foi adotado e criado pela filha do Faraó como seu próprio filho

C. Por mais de 40 anos, Moisés não tomou conhecimento do seu povo escravizado pelo Faraó

“E Moisés foi educado em toda a ciência dos egípcios, e era poderoso em palavras e obras. Quando completou quarenta anos, veio-lhe a idéia de visitar seus irmãos, os filhos de Israel” ( Atos 7.22-23 ).

D. Moisés precisava passar pela experiência de conhecer Deus mais intimamente:
a. humildade: apascentava o rebanho do seu sogro
b. solidão: deserto e longe do seu povo
c. servidão: tira as sandálias dos seus pés (o teste final para a missão que Deus lhe preparava).

E. Na experiência de Moisés nós aprendemos que temos um Deus soberano, que se preocupa com nossa vida e, ainda que não tenhamos consciência da sua presença, dele nós somos conhecidos: “Moisés, Moisés”.

2. DEUS É O SENHOR DA HISTÓRIA

A. Aprendemos aqui que nenhum ser humano tem a capacidade de apressar o tempo de Deus, por mais importante que seja a tarefa a ser comprida.

B. Moisés calculou mal o tempo de Deus.

“Moisés cuidava que seus irmãos entenderiam que Deus os queria salvar, por intermédio dele; eles, porém, não compreenderam”( Atos 7:25 ).

C. Moisés usou os instrumentos errados para libertar o povo: a violência.

D. Nesta expressão: “Eu sou o Deus de teu pai, … ( v.6 ), Deus mostra a Moisés que ele é quem está no controle da história.
a. diante desta revelação, vemos a insignificância do ser humano,
b. paradoxalmente vemos o valor que Deus atribui aos seres humanos.

E. O que Deus ensina aqui é de suprema importância: Deus é soberano ou ele não é soberano.

3. DEUS É QUEM TORNA SANTO O LUGAR DA NOSSA PERMANÊNCIA

A. Antes de cumprir a missão que Deus lhe havia dado, Moisés ainda tem que aprender a lição mais importante para a sua vida

B. A santidade de Deus torna o lugar da nossa habitação santo

C. Deus é onipresente, portanto, ocupa todos os lugares da terra.

Êxodo 19:5, “Porque toda a terra é minha”.
Salmo 89:11, “Teus são os céus, tua a terra; o mundo e a sua plenitude, tu os fundaste”.

D. A consciência da presença santa de Deus, Moisés ainda não tinha, e isto ele precisaria aprender antes de enfrentar os desafios da sua missão.

E. Poucos são os cristãos que possuem esta consciência. Nós divorciamos o sagrado do secular. A vida religiosa deve ser limitada a experiência no templo e a vida na sociedade deve ser regida pelos valores ditados pela sociedade.

CONCLUSÃO

Você tem certeza que Deus está conduzindo a sua vida, de que ele é o Senhor da história e de que ele torna o lugar da sua permanência santo?

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião