Mordomia dos Bens

Introdução
É ensino claro da Palavra de Deus que toda riqueza a ele pertence, enquanto nós somos simples despenseiros dela. Só Deus tem o direito de propriedade, e o cristão o direito de posse, isto é, o direito de usar os bens materiais enquanto estiver neste mundo. O cristão verdadeiro reconhece que Deus é quem lhe dá forças para adquirir fortuna. Dt. 8:18. “Eu fiz a terra, o homem, e os animais que estão sobre a face da terra, pelo meu grande poder, e com meu braço estendido, e a dou àquele que me agrada em meus olhos”. Jr. 27:5.

1. O QUE A BÍBLIA FALA DOS BENS MATERIAIS?

Deus é o dono dos nossos bens – Ex 19.5 e 6; Sl 24.1 e Ag 2.8.

A capacidade de adquirir os bens vem de Deus – Dt 8.15-18, I Cr 29.12 e Ec 5.19.

Os bens tem duração limitada – Sl 39.6, Sl 49.16 e 17, I Tm 6.7.

2. MAU USO DOS BENS MATERIAIS

Quando os bens são adquiridos de forma desonesta – Pv 11.1, Rm 12.17, I Pe 2.1.

Quando deixa de ser servo para ser senhor do homem – Mt 19.23, Lc 16.13, I Tm 6.10

Quando leva o homem a esquecer-se de Deus – Dt 8.11-14.

Expõe o homem a grandes tentações – Mt 13.22 e I Tm 6.9.

3. BOM USO DOS BENS MATERIAIS

Quando são usados para a glória de Deus – I Co 10.31. “O dinheiro não pode subir aos céus mas pode realizar coisas celestiais na terra.”

Quando os valores espirituais tem a primazia – I Rs 3.11-13, Mt 6.33.

Quando a ajuda ao próximo é lembrada – Mt 25.31-40, At 4. 34 e 35 e I Tm 6.17-19.

Temos um estilo de vida simples – I Tm 6.7-10, Mt 8.20.

CONCLUSÃO
Como estudamos, os bens devem ser encarados sob o ponto de vista divino. Desta forma consagraremos os mesmos e o usaremos de forma agradável a Deus. Devemos carimbar tudo o que temos com o seguinte lembrete: “Dado por Deus, prioridade de Deus, para ser usado para os propósitos de Deus.”

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião