O Vidente de Deus

Introdução
A Bíblia apresenta diferentes nomes para designar o ministério do profeta; entre eles temos: homem de Deus, servo de Jeová e vidente de Deus.

O homem de Deus, é um título que indica a intimidade com Deus; O servo de Jeová, é aquele com uma missão especial a cumprir – a de entregar a mensagem de Deus aos povos; O vidente de Deus, é aquele que tem a capacidade de ver além da capacidade normal dos demais homens.

Como exemplo desta capacidade encontramos o profeta Ezequiel. Ele pode ver a situação caótica que se encontrava o povo israelita: a sua pobreza social, política e espiritual. Realidade que levou Israel, uma nação amada por Deus, a tornar-se escrava da Babilônia.

Hoje, precisamos ser caracterizado pela intimidade com Deus; cumprindo a missão de levar a mensagem salvadora aos povos; e, como Ezequiel termos a capacidade de ver além da capacidade normal.

1 – É Movido a Ver as Condições do Seu Povo (vv. 1,2)

O texto é claro ao dizer que foi a poderosa mão do Senhor, quem levou Ezequiel a um vale, e Deus o fez andar no meio dos ossos que se encontravam sequíssimo (mais que seco).

Esta era a realidade do povo israelita, ele havia perdido a esperança, e, também, a sua identidade como nação, encontrando-se mortos na sua escravidão.

Ezequiel como um homem de visão, pode ver a verdadeira e triste realidade do seu povo.

Podemos identificar o contexto que Israel se encontrava no cap. 22: O Senhor apresenta aquele povo como sanguinário, tanto pelos sacrifícios humanos ofertados a ídolos, como homicídios e idólatra, praticado por todas as classes sociais; à era um povo e liderança que desprezava Deus, entregando-se a adoração a ídolos; à a desumanidade era praticada, havendo injustiça com os menos favorecidos socialmente; a imoralidade e o incesto era comum.

Meus irmãos, tudo isto e muito mais era o que se via e vivia no meio daquela nação, e principalmente a maneira abominável vivida pelos lideres espirituais (vv. 26-28) que haviam se corrompido em práticas sincréticas.

E hoje, fazendo uma analogia do nosso povo, com o de Israel nos dias do profeta Ezequiel, veremos que não é tão diferente:

O nosso povo derrama sangue em homicídios e a ídolos; à A imoralidade e a prostituição se observa e quase todas as esquinas, e até mesmo dentro das Igrejas; à Os que possuem dinheiro, tem vivido, na maioria dos casos, impunes, na prática da extorsão e do suborno; à Maus políticos e empresários, enriquecendo, cada vez mais, às custas dos menos favorecidos; à Muitos pastores e líderes espirituais, se encontram em escânda-los diversos.

Olhe a declaração triste do vers. 30 – “Busquei entre eles um homem que tapasse o muro e se colocasse na brecha perante mim, a favor desta terra, para que eu não a destruísse; mas a ninguém achei”.

A Bíblia nos relata (vv. 1,2) que Ezequiel viu as realidades do seu povo; e nós, temos tido uma visão além?

Será que, também, temos visto a situação caótica do nosso povo ou virado as costas às realidades que nos envolvem, para ficarmos vendo e instigando as “picunhias” dentro das nossa igrejas, que não edificam, não restauram e muito menos salvam?

O nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo em João 4:35, diz que precisamos erguer os nossos olhos para ver os campo que já branquejam para a ceifa.

Ou seja, é hora de vermos como se encontra o nosso povo, e passar-mos a agir imediatamente, pois este é o momento da colheita.

Medidas governamentais não trarão a solução para este povo.

Além do homem de visão ser movido a ver a situação do seu povo, ele é:

2 – Profundamente Inquietado Por Deus (v. 3)

Se formos analisar a pergunta que é feita: “Acaso poderão reviver esses ossos”? e a condição em que eles se encontravam, a resposta óbvia seria: Não. Porque, não tem como reviver as ossadas de um cemitério

Recordo-me da minha infância, antes de sermos crente; minha mãe levava a mim e a meu irmão, por ocasião do dia de finados ao cemitério. Era assustador e tenebroso: existia alí, um caixote onde colocavam as ossadas das covas dos indigentes. Hoje, recordando aquelas cenas, posso entender melhor, o quando é impossível aos olhos humanos o tornar viver daqueles ossos.

Só que, no caso de Ezequiel, a pergunta vem da parte de Deus, (Dt. 32:39) o mesmo que mata e faz viver, e isto era o suficiente para Ezequiel ser cuidadoso com a sua resposta. à (v. 3) “Senhor Deus, tu o sabes”.

Hoje também, Deus tem nos inquietado profundamente. Temos visto um vale de ossos secos chamado Brasil. Neste vale, o povo tem perdido a esperança de uma vida melhor, e por falta de Deus, tem buscado a solução para os seus mais diversos problemas aonde jamais irão encontrar (Espiritismo, esoterismo, etc.), e procurado refúrgio nas diversas seitas e movimentos sectários, que a cada dia surge em nosso pais.

O Senhor hoje pergunta: Acaso este montão de ossos secos poderão reviver? Tem solução para este povo, ou está tudo perdido?

Qual é a nossa resposta meus irmãos? – será que tem nos faltado a fé e a confiança na Palavra de Deus, e por isso, temos desistido antes mesmo de começar ou diante das dificuldades encontradas no vale?

Em At. 17, encontramos o episódio de Paulo em Atenas. O Texto diz que o seu espírito se revoltava em face da idolatria dominante da cidade, que se encontrava totalmente perdida na sua idolatria.

Mesmo num ambiente corrompido, Paulo não se calou. O resultado foi a salvação de almas, o reviver de mortos.

Deus é quem inquieta. Mas, se não nos sentimos inquietado com a triste realidade que nos envolve, com certeza existe algo de errado conosco: estamos impedindo a obra do Espírito Santo em nossas vidas e através das nossas vidas.

Além do vidente de Deus conhecer as condições do seu povo, ser inquietado por Deus, ele precisa:

3 – Estar Sujeito a Vontade de Deus (vv. 4,7)

No meio de uma situação de extrema crise e desolação, Deus chama Ezequiel do meio de seu povo, e lhe confia a missão profética.

Numa impressionante visão, Deus mostra Israel transformado num vale de ossos secos.

Após lhe conceder a visão, Deus ordena-lhe que profetize, ou seja, que ele fizesse os ossos ouvir a Palavra que produz a fé; a fé que justifica para a vida eterna; a fé que produz a convicção da vida de abundância…

A nação de Israel, representada por aqueles ossos, precisava reviver, e a vida (Rm. 10:8-14) vem somente pela pregação da Palavra de Deus.

E nós, como videntes, precisamos estar sujeitos à vontade do Senhor. E, a vontade explicita de Deus (Mc. 16:15), é que preguemos o evangelho a toda criatura. à E, toda criatura, consiste em ser ela preto ou branco, rico ou pobre, índio ou não.

Ezequiel foi levado a um vale, e vale na linguagem bíblica é lugar de dificuldades. Só que, Ezequiel foi levado a um vale de ossos secos, o que mostra que a dificuldade em seu ministério seria maior, pois ele teria que pregar para ossos.

No entanto, foi Deus quem o enviou para lá, não foi o seu presbitério, não foi JMN, nem a JME. Foi Deus.

Quantas vezes temos censurado a mão do Senhor, porque nos nossos dias tem enviado homens e mulheres a semelhança de Ezequiel em obediência, à lugares e situações que mais parece vales de ossos secos, do que campos.

Agora tente responder: Se esses homens e mulheres não obedecerem a ordem de Jesus, como ficarão os vales da nossa Cidade, Estado, Brasil e do Mundo?

O que precisamos crer e que o nosso Emanuel estará conosco em qualquer lugar e todos os dias da nossa vida, mesmo nos lugares e situações que aparentemente seja impossível de nos encontrar.

Nos nossos dias, infelizmente, muitos são os profetas e videntes do Senhor que tem condicionado o seu ministério à sua vontade, e por isso, encontram-se frustrados e trazendo profunda frustração para a Igreja de Jesus.

Não podemos escolher ser levado para um vale ou para um monte. O melhor que precisamos fazer é colocarmo-nos inteira e incondicionalmente na poderosa mão do nosso Deus.

Estar sujeito a vontade de Deus, não é sujeitarmos a vontade de Deus à nossa; mas, sujeitarmos a nossa vontade à de Deus.

Conclusão
A visão profética do vale de ossos secos, é um retrato vivo do momento de desânimo e desespero do povo de Israel no exílio. A intervenção de Deus, através da Palavra profética por meio de Ezequiel, nos mostra o profundo interesse do senhor por aquele povo.

Fatos como os grupos de extermínio, prostituição, abusos de poder, sincretismo espiritual e muitos outros, mostram que o nosso povo está figurado e literalmente reduzido a um vale de ossos secos.

Meu irmão, como ressoa dentro de nós esta realidade? Qual tem sido a nossa atitude?

Temos uma Cidade, um Estado, um País no qual Deus é profundamente interessado por ele; pois, por ele, Jesus Cristo morreu.

E, se não estivermos integralmente sujeito ao Senhor, não acontecerá conosco o que se deu com Ezequiel (v. 10).

Clamemos ao Espírito Santo pelo nosso povo, mas, estejamos inteiramente dispostos a obedecer ao chamado e o IDE do Senhor; mesmo que impossível aos nossos olhos, para se fazer ouvir a Palavra vivificadora do nosso Deus.

www.ilustrar.com.br – ilustre seu sermao.

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião