O amor questionado e vindicado

O amor sempre foi e continua sendo questionado e cobrado. Não poucas vezes temos ouvido pessoas, que com suas vidas destruídas culpam seus pais pela falta de amor; há os que tiram suas vidas como protesto pela falta de amor de seus familiares. Outros entram pelo caminho das drogas, prostituição, crime, alegando falta de amor. E muitos saem de casa alegando falta de amor. Casamentos são desfeitos, e a maioria alega falta de amor. Como vemos o amor é a base para uma vida sadia e equilibrada, por isso todos questionam o amor e o vindicam. Os pais questionam o amor dos filhos quando estes são rebeldes e desobedientes. Os filhos também questionam o amor dos pais quando estes não podem atender suas necessidades. O marido questiona o amor da esposa e esta questiona o amor do esposo. Se ele me ama porque age assim? Se ela me ama porque me trata desta forma? O amor exige provas! Deus nos ama…” Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito, para que todo aquele que nele crê, não pereça, mas tenha a vida eterna” João 3:16. Deus dá prova do seu amor para conosco. “Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores” Romanos 5:8. Deus nos ama…mas muitos estão a indagar: “Em que nos tem amado?” É exatamente sobre esse assunto que trata o capitulo 1o do profeta Malaquias. Deus está demonstrando seu amor, mas as pessoas continuam a questionar! Em que nos tem amado? É só olhar à nossa volta e encontraremos muitos motivos pelos quais Deus nos ama. A própria vida é um milagre de Deus. A sustentação da vida é uma grande prova do amor de Deus “Eu vos tenho amado, diz o Senhor” Não estamos aqui por acaso, mas fomos eleitos em Cristo desde a eternidade. Quando olhamos para nossas vidas, percebemos o quanto somos falhos e imperfeitos, como pecamos, e Ele nos perdoa. O que é isso senão amor? Somos justificados pela fé em Jesus Cristo – isso significa estar livres da condenação eterna. Isso é prova do amor de Deus por nós. Romanos 8:1 Deus tem nos preservado até o momento presente e ainda faz promessas para o futuro. Quantos têm baixado à sepultura a cada dia? E nós aqui estamos. Deus nos tem amado! Essa é a grande verdade!

I- QUESTIONANDO O AMOR DE DEUS

“Mas vós dizeis: Em que nos tem amado?” Este questionamento foi levantado pelo povo de Judá no tempo do profeta Malaquias. Mas continua sendo levantado em nossos dias por muitas pessoas. E é possível que você também esteja questionando o amor de Deus; mas será justo seu questionamento? Anna Graham, filha de Billy Graham, serva de Deus e grande pregadora do evangelho, foi entrevistada no Early Show pela apresentadora Jane Clayson que perguntou: Como é que Deus teria permitido algo horroroso assim acontecer no dia onze de setembro? Eu creio que Deus ficou profundamente triste com o que aconteceu, tanto quanto nós. Por muitos anos, nós americanos, temos dito a Deus para não interferir em nossas escolhas, sair do nosso governo e sair de nossas vidas. Sendo um cavalheiro, como Deus é, eu creio que Ele calmamente nos deixou. Como podemos esperar que Deus nos dê Sua bênção e Sua proteção se nós exigimos que Ele não se envolva mais conosco? À vista dos ataques terroristas, tiroteio nas escolas, etc. Eu creio que tudo começou desde que Madeline Murray O’Hare se queixou que era impróprio se fazer oração nas escolas americanas como se fazia tradicionalmente, e nós concordamos com sua opinião. (Murray foi assassinada) Depois disso, alguém disse que seria melhor também não ler a Bíblia nas escolas…A Bíblia que nos ensina que não devemos matar, não devemos roubar, e devemos amar nosso próximo como a nós próprios; e nós concordamos. Logo depois, o Dr. Benjamim Spock disse que não deveríamos bater em nossos filhos quando eles se comportassem mal, porque suas personalidades em formação ficariam distorcidas e poderíamos prejudicar sua auto estima. (O filho do Dr. Spock cometeu suicídio) E nós dissemos: um perito nesse assunto deve saber o que está falando, e então concordamos com ele. Depois alguém disse que os professores e diretores das escolas não deveriam disciplinar nossos filhos quando eles se comportassem mal; e nós concordamos com tudo. Ai alguém sugeriu que deveríamos deixar que nossas filhas fizessem aborto, se elas assim o quisessem, e que nem precisariam contar aos pais; e nós aceitamos essa sugestão sem ao menos questioná-la. Em seguida algum membro da mesa administrativa escolar muito sabido disse que, como rapazes são sempre rapazes, que então deveríamos dar aos nossos filhos tantas camisinhas como eles quisessem, para que eles pudessem se divertir a vontade, e nem precisariamos dizer a seus pais; e nós dissemos: está bem. Então alguém sugeriu que imprimíssemos revistas pornográficas e disséssemos que isso é coisa sadia. Depois vieram as crianças nuas na internet. E nós dissemos, está bem, isto é democracia, e eles tem direito de ter a liberdade de se expressar e fazer isso. A indústria de entretenimento então disse: Vamos fazer Shows de TV e filmes que promovam a profanação, violência e sexo ilícito. Vamos gravar musicas que estimulem o estupro, drogas, assassínios, suicídios e temas satânicos. E nós dissemos, isso é apenas diversão, e não produz qualquer efeito prejudicial. Agora nós estamos perguntando por que nossos filhos não tem consciência, e porque não sabem distinguir entre o bem e o mal, o certo e o errado, por que não lhes incomoda matar pessoas estranhas ou seus próprios colegas de classe ou a si próprios? Se nós analisarmos tudo isso seriamente, iremos facilmente compreender que estamos colhendo exatamente aquilo que semeamos! Se uma menina escrevesse um bilhetinho para Deus, dizendo: Senhor, por que não salvaste aquela criança na escola? A resposta dEle seria: Querida criança, não me deixam entrar nas escolas! É triste como as pessoas simplesmente culpam Deus e não entendem porque o mundo está indo de passos largos para o inferno. É triste ver como cremos em tudo que os jornais e a TV dizem, mas duvidamos do que a Bíblia diz. É triste como todo mundo quer ir para o céu, desde que não precise crer, nem pensar ou dizer qualquer coisa que a Bíblia ensina. É triste como alguém diz: Eu creio em Deus, mas ainda assim segue a satanás, que por sinal, também crê em Deus. É engraçado como somos rápidos para julgar, mas não queremos ser julgados. O mundo está como as pessoas querem que esteja. A maioria das pessoas tem excluído Deus de suas vidas e querem ser abençoados. As famílias estão se esfacelando, mas não há lugar para Deus em suas casas; as escolas estão insuportáveis, mas não há lugar para oração e leitura da Bíblia. As escolas e órgãos públicos estão cheios de idolatria, mas o evangelho não tem lugar. A sociedade está colhendo o que tem semeado ao longo dos anos. E colheitas maiores ainda virão. “Se você não quiser que seu filho seja um viciado, não matricule na escola” é o slogam do sul do Brasil. Nossos governantes hão de pagar muito caro a desgraça que estão promovendo em nossa pátria. A imprensa há de pagar um dia a disseminação do pecado que está fazendo. Não existe mais censura e isso vai acabar com a sociedade. Nossas crianças estão sendo corrompidas e pervertidas dentro de nossas próprias casas. A saída mais fácil é culpar Deus. “Em que nos tem amado?” Quando as coisas vão bem, praticamente não há questionamento. Tudo está bom. Mas na hora da aflição, quando parece não haver alívio…muitos têm questionado o amor de Deus. Quantas pessoas que em vista a prosperidade dos maus, tem em sua pobreza duvidado do amor especial de Deus. É lamentável como as pessoas são ingratas…e como reclamam da vida. Mas não olham para dentro de si para ver a miséria espiritual que estão vivendo, e que se não fora o amor de Deus já teriam sido destruídas. Quantos servos de Deus, que em tempo de dúvidas ou que sob pesadas provações têm questionado o amor de Deus. Quantos têm blasfemado dizendo que Deus não lhe ama.

II- PRECISAMOS CONSIDERAR O AMOR DE DEUS

“Eu vos tenho amado diz o Senhor; mas vós dizeis: Em que nos tem amado?” Aqui está o amor que lamenta a atitude humana. Analisemos nossas vidas, a forma como Deus tem nos preservado, o sustento de cada dia, o ar que respiramos, o sol, a água, o alimento.Eu pergunto: É justo Deus ser tratado como tem sido até aqui? O verso é um lamento de Deus. Eu vos tenho amado; mas vós dizeis: em que nos tem amado? O amor de Deus é um amor que suplica. Apesar de toda rebeldia humana, Ele diz: Voltai para mim e Eu tornarei para vós. O Senhor está convosco enquanto vós estais com Ele, se o buscardes o achareis, porém se o deixardes Ele vos deixará” II Crônicas 15:2. Voltai para mim…Vinde a mim…. O amor de Deus é abundante. Ficamos envergonhados ao questionarmos seu amor, porque Ele nos ama de dez milhões de maneiras diferentes. Ama-nos a ponto de ser paciente, mesmo quando o questionamos. Ele sim poderia questionar nosso amor. Temos nós dado provas de nosso amor a Deus guardando seus mandamentos, obedecendo Sua palavra?

Conclusão

O amor de Deus é uma fonte inesgotável…e é infeliz aquele que questiona ao invés de beber dessa fonte. Ao invés de questionar o amor de Deus aceite-o. Pois a maior demonstração desse amor está no fato de Deus ter enviado Seu filho ao mundo para morrer pelos seus pecados, em seu lugar, pagando o preço de sua salvação. Certa senhora foi passar algumas horas com suas amigas, teve uma oportunidade para falar a respeito do amor de Cristo, citando João 3:16. Falou de tal maneira que uma de suas amigas disse: Eu não chamo a isso amor. Por que indagou a outra? Eu amo os meus filhos com amor de mãe, e eu não daria nenhum de meus filhos para morrer pela pessoa mais querida que tenho. E Deus deu seu Filho para morrer pelos seus inimigos!!Eu não posso chamar isso de amor. É preciso encontrar uma palavra maior que amor para descrever o que Deus fez por mim.

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião