O privilegio divino dos cristaos

INTRODUÇÃO: O crente em Jesus Cristo é um ser privilegiado por Deus. Talvez não seja honrado pelo mundo, mas, seja quem for, é sempre honrado por Deus, que o cobre de privilégios divinos e celestiais. Eis aqui alguns desses privilégios, entre muitos:

I. A raça eleita

1. Eleitos ou escolhidos não segundo nossas obras, mas conforme o propósito e a graça de Deus – 2 Tm 1:9.

2. Eleitos segundo a presciência de Deus para a vida eterna – 1 Pe 1:2; Mt 25:34, 46.

3. Eleitos para testemunhar as grandezas de Deus – 1 Pe 2:9.

4. Eleitos para serem segundo a imagem de Jesus – Rm 8:29.

II. O sacerdócio real

1. Como sacerdotes, podem se aproximar de Deus por meio de Jesus Cristo – Hb 4:14-16.

2. São sacerdotes para oferecerem eles mesmos sacrifícios espirituais a Deus – 1 Pe 2:5.

3. Os cristãos, como sacerdotes de Deus, têm como sumo sacerdote Jesus Cristo – Hb 4:14-15.

III. A nação santa

1. Os cristãos são santos porque alcançaram misericórdia mediante Jesus Cristo – 1 Pe 2:10.

2. Os cristãos são santos porque foram separados do mundo e do pecado para a glória de Deus, bem como para Seus serviço – Tt 2:14.

3. Os cristãos são santos porque participam da natureza de Deus – 1 Pe 1:15-16.

IV. O povo adquirido

1. Cristo resgatou-nos e adquiriu-nos para Si, pagando por nós o preço de nossa redenção – At 20:28.

2. Cristo resgatou-nos da maldição e da morte para termos vida eterna e sermos Sua herança – Ef 1:18.

3. Cristo adquiriu-nos não com prata e ouro, mas com o preço do sangue imaculado – 1 Pe 1:18.

4. Os cristãos são propriedade de Deus, são Seu povo, e não pertencem mais ao mundo – 1 Pe 2:20.

CONCLUSÃO:
Se temos tais privilégios e honras, vivamos para Deus e, dentro de nossas forças e com Sua graça, realizemos Sua vontade e Seu propósito no mundo; anunciemos as virtudes dAquele que “nos chamou das trevas para Sua luz”, do nada para Sua glória, da morte para a salvação, da terra para o céu.

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião