Os dons numa igreja madura

Como todo organismo vivo, a igreja passa por fases. Muitas vezes está no alto, outras está meio desanimada. Mas como a igreja é feita de pessoas que estão crescendo espiritualmente (pelo menos assim deveria ser), a igreja precisa chegar à maturidade. A melhor maneira de uma igreja demonstrar essa maturidade é com relação à forma que seus membros exercem seus dons espirituais. No texto de Efésios 4.7-16, descobrimos algumas coisas que nos fazem ver como uma igreja madura trata os dons.

1. NUMA IGREJA MADURA: OS DONS SÃO ATOS DA GRAÇA DE DEUS
Ef 4.7 e 11
Veja o que Paulo diz: “(v.7)a cada um de nós foi concedida a graça, conforme a medida repartida por Cristo; (v.11)Ele (Deus) designou alguns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas, outros para pastores e mestres”. O crente não merece ter um dom, como se os dons espirituais fossem merecidos pela pessoa. Os dons são atos da graça de Deus, porque Ele os concede, não como prêmio, mas como uma tarefa. Se os dons são designados por Deus, eu não devo e não posso me orgulhar de tê-los e nem posso recriminar aqueles que não possuem os mesmos dons que eu.

2. NUMA IGREJA MADURA, AS PESSOAS CERTAS ESTÃO NOS LUGARES CERTOS
Ef 4.11
Se os membros recebem um dom, devem exercê-lo de forma sábia e habilidosa para aquilo que foi chamado. Se um crente se omite em fazer aquilo que deveria, está prejudicando o “corpo”, prejudicando a igreja. Por menor que seja a igreja, Deus irá despertar dons nos seus membros para que aquele pequeno grupo seja uma igreja completa, apesar do tamanho. Ninguém possui todos os dons, mas não há ninguém sem pelo menos um dom. Ore a Deus para que você descubra qual é o seu dom e coloque-o em exercício.

3. NUMA IGREJA MADURA, OS DONS SÃO UTILIZADOS DA MANEIRA CERTA
Ef 4.12-14
Existem propósitos para os dons. Neste texto vemos que é para a “preparação dos santos para a obra” que os dons existem. E se os dons forem exercidos corretamente, a igreja terá a “unidade da fé”, “crescimento e maturidade”. Quando os dons são usados para exaltação própria, deixam de ser dons e então não passarão de meras habilidades humanas e passageiras.

4. NUMA IGREJA MADURA, OS CRENTES VIVEM DE FORMA AUTÊNTICA
Ef 4.15
O versículo 15 fala sobre a igreja que, com maturidade, usa os seus dons com sabedoria. O resultado é uma vida autêntica! Ela obedece a ordem: “seguindo a verdade em amor”. Verdade e amor são os dois ingredientes de uma igreja autêntica. Os membros viverão o que pregam.

5. NUMA IGREJA MADURA, EXISTE VIDA DE COOPERAÇÃO
Ef 4.16
Finalmente, a cooperação mútua é um sinal da maturidade da igreja. Cooperar significa “operar com, trabalhar junto, ao mesmo tempo “. Cooperação é o antônimo de competição. Na igreja madura não pode haver competição! Estamos todos no mesmo time! É disso que Paulo fala ao dizer que “todo o corpo, ajustado e unido pelo auxílio de todas as juntas, cresce e edifica-se a si mesmo em amor”. Crescer e edificar-se em amor. Esse é o propósito para o uso dos dons na igreja. Tudo o que fugir disso não é dom, não vem de Deus.

Então, pra resumir, o que é preciso haver numa igreja madura com relação aos dons?

É preciso haver cooperação. É preciso haver compromisso. É preciso haver maturidade e preparo.

Que Deus nos abençoe a sermos assim! Amém!

www.cristo.at

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião