Papel que Deus nos designou na igreja

“Voz, irmãos, fostes chamados à liberdade. Não useis, porém,
A liberdade para dar ocasião a carne, mas servi-vos uns aos
Outros pelo amor.”( Gálatas 5.13).

DESCOBERTA DOS DONS:

O Novo Testamento nos ensina que cada membro do corpo de Cristo tem – pelo menos- um dom do Espírito. Muitos cristãos estão usando os seus dons, mas tem dificuldades em defini-los. Muitos não sabem quais ou qual é o seu dom,e, claro, se tais pessoas não conhecem o seu dom, é porque ainda não os descobriu.
Quando se descobre qual o seu dom, o crente passa a ser mais frutífero e realizado e um lugar de serviço significativo. É nisso que a Rede Ministerial vai nos ajudar! Ela ajuda a entender pelo menos duas coisas:
 Mais sobre como Deus nos fez
 Como no contribuição em um ministério pode fazer diferença no Reino com implicações para a eternidade.

DEFINICAO DE DONS:

“Um dom espiritual é uma habilidade especial que o Espírito Santo dá a cada membro do Corpo de Cristo – de acordo com a graça de Deus – para ser usada na edificação da igreja”.
“Habilidades especiais” – Cada cristão tem dons diferentes. Eu não posso esperar que a maioria dos cristãos tenha o mesmo dom que eu tenha. Da mesma forma que o nosso corpo tem muitos membros e órgãos, também o corpo de Cristo – a igreja – é constituída de muitos cristãos que tem diferentes dons – Rm 12.4-8; 1 Co 12.17-20.
“O Espírito Santo” – Dons são manifestações do espírito santo ( 1 Co 12.8-11). Concluímos, então que: nem todas as pessoas tem dons espirituais, mas todo cristão som. É claro que, todas as pessoas tem certas habilidades naturais. Muitas vezes o Espírito santo transforma estas minhas habilidades naturais em dons quando a pessoa se entrega a Jesus. Mas, não é obrigatoriamente assim em todos os casos. Pois, existe muitas pessoas que o Espírito Santo deu dons novos que não estão relacionadas com suas habilidades naturais.
“ a cada membro do Corpo de Cristo” – Cada cristão tem pelo menos um don espiritual: “ Servi uns aos outros, cada um conforme o dom que recebeu…” ( 1 Pe 4.10; 1 Co 12.7-11). Se eu não conheço meus dons, não é porque Deus não me deu, mas é porque eu ainda não descobri.
“De acordo com a graça de Deus” – Ele nos dá dons somente em virtude da sua graça : “ Tendo porem diferentes dons segundo a graça que nos foi dada…” ( Rm 12.6). Dons do Espírito não podem ser confundidos com frutos do espírito ( Gl 5.22). Dons espirituais não são distribuídos como recompensas por fidelidade especial na caminhada da fé. São distribuídos por Deus de acordo com o que ele acha correto.
“Para a edificação da igreja” – Tudo que o Novo Testamento fala sobre os dons, estão relacionadas ao Corpo de Cristo e a sua edificação – Rm 12; 1 Co 12; Ef 4. Os dons não são dados apenas para a edificação de cada membro, mas de toda igreja : “Com vista ao aperfeiçoamento dos santos para o desempenho do seu serviço, para a edificação do corpo de Cristo” ( Ef 4.12; 1 Co 14.2-5,26).

QUAIS OS PROPOSITOS DE SERVIR?

São pelo menos dois os propósitos de servir na igreja:
1- Glorificar a Deus – O serviço é uma forma de adoração e a adoração glorifica a Deus: “Se alguém fala, fale segundo as Palavras de Deus. Se alguém ministra, ministre segundo a forca que Deus dá, para que em tudo Deus seja glorificado por Jesus Cristo. A Ele pertence a gloria e o domínio para todo sempre. Amém. ( 1 Pe 4.11).
2- Edificar aos outros – O desempenho do serviço promove a edificacão da igreja: “Ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores, tendo em vista o aperfeiçoamento dos santos para o desempenho do ministério, para edificação do Corpo de Cristo. ( Ef 4.11-12)

DONS E OBRIGACÕES DOS CRISTÃOS:

A diferença entre dons espirituais e obrigações cristãs, é que o exercício de um determinado dom não é exigido de todos os cristãos, mas é exigido somente daqueles que tem um determinado dom. Mas com relação as obrigações universais é diferente, pois, cada cristão precisa desempenhá-la. Por exemplo:
1 – Nem todo cristão tem o dom de evangelista, mas todo cristão tem a tarefa universal de testemunhar de Cristo. Para falar da sua fé, não precisa do “carisma” especial de evangelista.
2 – Nem todo cristão tem o dom de contribuir, mas todos os cristãos tem a tarefa universal de ofertar e dizimar. Para dar o “dizimo” por exemplo, não precisa do “carisma” especial de contribuir. Entender isso, nos protege da “Projeção dos dons e do perigo da falta de compromisso”.

[email protected]

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião