Posicionados para vencer

Introdução

1. O nosso tema geral para esta série de mensagem é: “No limite de Deus”. Começamos com o propósito de Deus nas provações. Vamos prosseguir selecionando textos que mostram sempre servos de Deus vivendo em situações-limite.
2. Neste domingo, refletiremos sobre a experiência de Jacó. Em três momentos da sua vida, ele enfrentou crises que foram superadas pela fé no Deus de Jacó.
3. A nossa ênfase não é Jacó, mas o Deus de Jacó. Todos nós vivemos situações semelhantes às vividas por Jacó. Portanto, o Deus de Jacó nos abriga nos momentos de perigos quando enfrentamos a SOLIDÃO (refúgio); nele nos posicionamos precisamos superar os CONFLITOS DA VIDA (fortaleza); ele VENCE OS INIMIGOS que querem destruir as nossas vidas (socorro)! Vamos decorar Salmos 46.1,11?

1º – DEUS É O NOSSO REFÚGIO NA SOLIDÃO

1. Jacó conseguiu a bênção da primogenitura com astúcia (Gn 27.1-29). Por isso Esaú, o seu irmão, jurou matá-lo (Gn 27.41). Rebeca, sua mãe o orientou para que fosse para Mesopotâmia, onde moravam seus parentes (Gn 27.42-46). Isaque atendeu ao pedido de Rebeca e enviou seu filho a Padã-Arã (Gn 28.1-5). Deus já havia profetizado a Rebeca de Jacó receberia essa bênção. A ansiedade levou Rebeca e Jacó a usarem métodos para alcançar a bênção e sofreram as conseqüências disto. Jacó teve que fugir do seu irmão e Rebeca teve que ficar longe do seu filho querido. Devemos ser abençoados pelos métodos de Deus! Ficamos livres de complicações. Mas Deus é misericordioso e não desamparou Jacó. Ele não nos desampara.
2. Jacó chegou a um lugar deserto e deitou para dormir tendo por travesseiro uma pedra (Gn 28.10-11). Vivia uma experiência de solidão! Mas sonhou com uma escada que ligava a terra e o céu. Quando acordou, disse: “Na verdade o Senhor está neste lugar, e eu não sabia” (Gn 28.16). Ele conhecia as histórias de Abraão e de seu pai Isaque sobre as experiências deles com Deus!. Mas agora Jacó tem a sua experiência com Deus. Na solidão, ele encontrou-se com Deus que era o seu refúgio!
3. Jesus é a nossa escada. Ele une terra e céu (Jo 1.51). Deus se revela em Jesus (Jo 1.14). O Filho (Jesus) e o Pai habitam em nossos corações (Jo 14.18, 23). Estando em Jesus, a nossa rocha eterna, somos abrigados e jamais sofremos de solidão!

2º – DEUS É A NOSSA FORTALEZA NOS CONFLITOS DA VIDA

1. Depois de longo tempo distante, Deus ordenou a Jacó para que retornasse para os seus parentes (Gn 31.3, 13). Quando já estava a caminho de retorno, recebeu a notícia de que Esaú vinha ao seu encontro com 400 anos. Jacó temeu, com razão, pois estava jurado de morte pelo seu irmão (Gn 32.1-12).
2. Para reconciliar com seu irmão, Jacó precisa de uma bênção especial de Deus. Ele deveria estar posicionado em Deus como uma fortaleza. Ele buscou essa bênção até encontrá-la (Gn 32.13, 22-31). Essa bênção o transformou de Jacó (enganador) em Israel (campeão com Deus). O problema não era Esaú; era Jacó. Ele foi tão abençoado que, quando encontrou seu irmão, disse: “Vi o teu rosto como se tivesse contemplado o semblante de Deus; e te agradaste de mim” (Gn 33.10).
3. Precisamos da bênção de Jacó, que nos transforma, para que nos reconciliemos como esposos e esposas (quantas separações!), entre pais e filhos, entre patrões e empregados, entre irmãos em Cristo! Eu preciso ser abençoado para abençoar os outros. Em Cristo temos toda a sorte de bênçãos! Posicionemo-nos nele! Ele é a nossa fortaleça. O lugar seguro. O lugar de vitórias como Jacó teve.

3º – DEUS É O NOSSO SOCORRO QUANDO ESTAMOS AMEAÇADOS PELOS INIMIGOS

1. Jacó devia retornar até Betel, mas ele acampou-se em Siquém (Gn 31.13; Gn 33.18-20). Jacó acomodou-se. Deus permitiu que acontecesse um problema sério com a sua família (Gn 34.1-12). Os irmãos de Diná, Simeão e Levi, usaram de violência para resolver o problema e colocaram toda a família sob o risco de destruição! (Gn 34.25-31). Jacó ficou atemorizado (Gn 34.30), mas os dois irmãos estavam inflexíveis (Gn 34.31). Vivemos também situações em que, por erros que cometemos, ficamos ameaçados, como famílias, de destruição! O que nos ameaça hoje?
2. Jacó, no entanto, seguiu as instruções de Deus (Gn 35.1-4) e subiu até Betel (Casa de Deus) para adorar. Jacó já devia estar em Betel com a sua família. Ele demorou, sofreu as conseqüências, mas, agora, se reposicionou em Deus como a sua fortaleza. Qual o resultado? “E tendo eles partido, o terror de Deus invadiu as cidades que lhes eram circunvizinhas, e não perseguiram aos filhos de Jacó” (Gn 35.5).
3. Sejam quais forem as circunstâncias da nossa vida, mesmo que tenhamos cometido erros como Jacó e seus filhos, quando nos voltamos para Deus em arrependimento, obediência e fé, como adoradores, ele luta por nós e vence os nossos inimigos. Jesus é a nossa vitória. A ele foi dada toda a autoridade no céu e na terra (Mt 28.18). Ele vai reinar até que todos os nossos inimigos sejam colocados sob os seus pés (1 Co 15.22-26; Rm 16.20; Lc 10.18-19)!

Conclusão

No Deus de Jacó estamos abrigados dos perigos, fortalecidos e abençoados para vencermos todos os conflitos que geram desarmonia e sofrimentos e socorridos quando perseguidos pelos inimigos. Temos as mesmas fraquezas de Jacó; mas o Deus de Jacó faz a diferença em nossas vidas!
Prossigamos firmes, pois em Deus faremos proezas. (Sl 60.12)

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião