Sete perigosas atitudes para negarmos o Senhor

Introdução

Diz o Rev. J. C. Ryle que “um naufrágio é uma visão melancólica, mesmo quando nenhuma vida se perde. No entanto, nem sequer um naufrágio é tão melancólico quanto ver um verdadeiro crente escorregar e cair em pecado”.

A experiência do apóstolo Pedro ilustra esta importante verdade: Que um servo de Deus não chega a negar o Seu Senhor senão através de um trágico processo de queda espiritual. Vejamos os passos dessa queda conforme no-la registra Lucas:

I – EM PRIMEIRO LUGAR ESTÁ O PERIGO DE PENSAR QUE PODE ENFRENTAR O PODER DAS TREVAS SOZINHO

Em Lucas 22.31-33 há uma informação muito séria do Senhor Jesus para com Pedro. Satanás havia reclamado o discípulo para peneirá-lo, prová-lo. No entanto, o Senhor Jesus se colocou como seu intercessor, seu defensor.

II – EM SEGUNDO LUGAR ESTÁ O PERIGO DE ACHAR QUE SOMOS AUTO-SUFICIENTES.

No mesmo texto, nos versos 33 e 34 Pedro afirma que estava pronto a ir à prisão ou até mesmo às raias da morte, caso fosse necessário.

III – EM TERCEIRO LUGAR ESTÁ O PERIGO DE ABANDONARMOS A VIDA DE ORAÇÃO

1. Lucas 22.47-51 nos informa que no meio da profundo dor e tribulação o Senhor Jesus foi para o Getsêmani a fim de orar. Pedro, entre os demais discípulos, ou seja, João e Tiago, adormeceu. O Senhor os repreende para que estivessem orando e também vigiando para enfrentar e suportar a tentação.

IV – EM QUARTO LUGAR ESTÁ O PERIGO DE USARMOS AS ARMAS MUNDANAS

1. Mais uma vez Lucas 22.47-51, nos mostra esses tenebrosos passos para a negação e aqui nos informa que Pedro, no momento em que Judas entrega o Senhor tira uma espada e fere um dos servos do sumo sacerdote.

V – EM QUINTO LUGAR ESTÁ O PERIGO DE SEGUIRMOS O SENHOR DE LONGE

1. Lucas 22.54 nos mostra Pedro seguindo de longe. Há muita gente que gosta do Senhor, que o ama, mas que no entanto o quer longe distante e isso poderá trazer conseqüências drásticas.

VI – EM SEXTO LUGAR ESTÁ O PERIGO DE NOS ASSENTARMOS À RODA DOS IMPENITENTES

1. Lucas 22.55 nos diz que Pedro tomou assento entre os que haviam prendido o Senhor. É triste quando vemos os crentes se assentarem junto aos escarnecedores, aos impenitentes, aos que zombam do Senhor.

VII – EM SÉTIMO LUGAR ESTÁ O PERIGO DE COMPROMETERMOS A NOSSA FÉ

1. Lucas 22.56-61 nos fala que Pedro, quando interrogado por pessoas simples e humildes até, mostrou-se medroso, temeroso e de maneira irracional passou a negar a sua fé no Senhor e até a praguejar. É triste quando chegamos a este ponto. Isto pode acontecer conosco quando não levamos a sério a nossa fé no nosso Senhor.

Conclusão:

Desta forma Pedro se enfiou na tentação onde se sairia mal.

Como está a sua vida hoje? Confiante em si próprio, criticando sua Igreja e seus irmãos, achando-se muito forte para por si próprio enfrentar o arquiinimigo de Deus?

Estar junto dos irmãos em humildade e aos pés de Cristo em oração é o melhor conselho que a Palavra de Deus nos dá hoje.

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião