Tire ele a sua vara de cima de mim

Amados irmãos no Senhor,

“Todos nós devemos comparecer perante o tribunal de Cristo, para que cada um receba de acordo com as obras praticadas por meio do corpo, quer sejam boas, quer sejam más”. Todos nós iremos comparecer diante do tribunal de Deus para serem julgados por Cristo. É isto que a palavra de Deus diz em 2 Coríntios 5: 10. Os livros serão abertos e os vivos e os mortos serão julgados (Apocalipse 20: 12). “Todos haverão de dar contas de toda palavra inútil que tiverem falado” (Mateus 12: 36). Será trazido à luz diante de todos o que os homens praticaram às escondidas, inclusive sua hipocrisia. Não há nada escondido que não venha a ser revelado, nem oculto que não venha a se tornar conhecido. Isto vai acontecer quando o nosso Senhor Jesus Cristo vier do céu, com grande glória e majestade e manifestar-se juiz sobre vivos e mortos. Naquele dia haverá muito nervosismo. Muitos chorarão. Todos os povos se lamentarão por causa de Cristo. Haverá um pavor que nunca se viu. Muitos gritarão às montanhas e às rochas: “Caiam sobre nós e escondam-nos da face daquele que está assentado no trono e da ira do Cordeiro” (Apocalipse 6: 16). Pensar neste juízo é muito horrível e pavoroso para todos os homens maus e ímpios. Pois todos eles serão lançados no fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos (Mateus 25: 41).

Agora, irmãos, quem não precisa ter medo daquele dia? Não é verdade que todos nós somos maus e ímpios? Também não é verdade que todos nós somos merecedores do castigo eterno? O catecismo de Heidelberg afirma isto, quando diz: “Conforme o justo julgamento de Deus, merecemos castigo, nesta vida e na futura” (Domingo 5). E mais uma vez o Domingo 5 afirma que somos merecedores do castigo de Deus, dizendo: “Aumentamos, a cada dia, a nossa dívida com Deus”. Sendo estas coisas assim, até as pessoas mais justas, devem sentir medo e pavor do dia do juízo. Sendo estas coisas assim, ninguém pode deixar de ficar muito preocupado. Como vamos defender-nos diante do tribunal de Cristo? Só para dar um exemplo: Jó era um homem temente a Deus. Ele cuidava dos órfãos e ajudava os pobres. Ele era olhos para os cegos e pés para os aleijados. Ele acabava com o poder dos exploradores, e livrava as vítimas das suas garras. Assim era Jó, um homem verdadeiramente temente a Deus, pois ele amava seus próximos. Mas nem Jó tinha motivo de orgulho diante de Deus. Pelo contrário, ele perguntou: “Como o homem pode ser justo para com Deus? Se quiser contender com ele, nem a uma de mil causas lhe poderá responder” (Jó 9: 1-2)? Assim até o justo Jó ficou calado diante de Deus, o qual é o juiz de todos.

E vocês, irmãos, como vocês estão encarando o dia em que Deus julgará o mundo? Cada um, pessoalmente, haverá de prestar contas a Cristo. Vocês podem ter certeza de pelo menos uma coisa: Deus não vai passar a mão pela cabeça de ninguém. Deus apenas fará justiça. Pois Deus quer que a sua justiça seja cumprida. Vejam como a situação está: O homem é pecador (Domingo 2). Ele tem culpa (Domingo 3). Ele merece o castigo de Deus (Domingo 4). Agora, não há como escapar: Deus quer fazer justiça. Ele, de fato, vai castigar (Domingo 5). Então, uma pergunta muito urgente que precisamos fazer neste momento é esta: “Como podemos escapar deste castigo? Como podemos escapar do castigo eterno, uma vez que Deus é justo, e não deixa de castigar os culpados”? Esta pergunta é muito importante. Pois diante de Deus, a nossa vida é uma coisa muito séria. A nossa vida não é brincadeira. A nossa vida é uma coisa séria mesmo. Ora, se pudéssemos acreditar na doutrina da reencarnação, poderíamos ter uma visão diferente. Se fosse assim que cada um de nós voltasse depois desta vida para assumir outra vida, não seria preciso ter seriedade nenhuma. Se desse para levar várias vidas, voltando depois desta vida como outra pessoa, se existisse repetição ou reciclagem, receberíamos sempre mais uma chance para melhorarmos as nossas vidas. Mas a palavra de Deus deixa claro que a situação não é essa. A palavra de Deus ensina que reencarnação não existe. A reencarnação é uma invenção humana, que não tem fundamento nenhum. Não existe uma segunda chance. Quem está vivo agora, recebe apenas uma só vida: é esta vida, aqui e agora. Depois virá o fim e compareceremos diante do tribunal de Cristo, para sermos julgados. Por esta razão importa mesmo como nós vivemos.

A primeira pergunta a fazer é esta: Será que podemos dar um jeito, escapando da eterna condenação? Há muitos que parecem ter este pensamento. Muitos acham que tudo pode ser comprado com dinheiro, e que há um jeito para tudo. Talvez por isso muitos que vivem em pecado, fazem também um bocado de boas obras. Muitos procuram ter uma consciência tranqüila. Há ricos que vivem sem Cristo, mas eles apóiam projetos para crianças de rua. Há homens que não se importam com ninguém, mas depois da sua morte, é depositado uma quantia enorme na conta bancária da igreja católica romana para rezar missas. Assim existem tentativas para tentar satisfazer a justiça de Deus. Assim há várias tentativas para alcançar a justificação diante do tribunal de Cristo. As pessoas tentam ser bonzinhas. Tentam deixar uma impressão boa. Mas será que assim vai dar para escapar do castigo de Deus? Será que os nossos esforços seriam suficientes para acalmar a ira de Deus contra os nossos pecados? Não, irmãos! Nós mesmos não temos condições de satisfazer a justiça de Deus. Pelo contrário, aumentamos, a cada dia, a nossa dívida com Deus, como diz a Palavra de Deus. “Que é o homem para que seja puro? E o que nasce de mulher para ser justo? O homem é abominável e corrupto. Ele bebe a iniqüidade com a água” (Jó 15: 14-16). Assim somos nós: corruptos. Assim somos nós: sem condições de liquidar as nossas dívidas com Deus. “O que o homem poderá dar em troca de sua alma” (Mateus 16: 26)? O homem não tem nada. Então, que ninguém se engane! Ninguém vai poder pagar a Deus. Pelo contrário, a cada dia precisamos pedir perdão a Deus pelos nossos pecados. Pois a cada dia aumentamos as nossas dívidas com Deus. Essa é a nossa situação. “O homem não pode ser justo para com Deus” (Jó 9: 1).

Então, surge outra pergunta: Se nós mesmos não podemos satisfazer a justiça de Deus, será que há talvez outras criaturas que podem pagar por nós? É bom nós fazermos esta pergunta, irmãos. Onde a nossa eterna salvação está em jogo, não podemos deixar de investigar todas as possibilidades. Uma coisa apenas interessa a cada um: Queremos escapar do castigo de Deus. Não é isto que todos nós queremos? Então, perguntamos: Será que há outras criaturas que nos podem ajudar? Será que outros podem pagar por nós? Um animal não pode levar o nosso castigo? Não dá para sacrificar um animal para satisfazer a justiça de Deus? Deus, em sua misericórdia, não deixa que um animal tome o meu lugar, de modo que este animal seja sacrificado e eu declarado justo? Ou não pode ser um santo, santo Antônio ou Maria, ou o santo das causas impossíveis, que nos daria uma ajuda para chegar lá? Aqueles santos, eles não têm excesso de boas obras? Eles não podem depositar algumas boas obras que fizeram na minha conta? Ou será talvez que um anjo possa achar uma solução, já que há muitos anjos, também anjos muito poderosos? Deus não pode castigar um anjo no meu lugar? Por exemplo, ele não pode fazer do diabo, que é um anjo rebelde, o bode expiatório, castigando e destruindo o diabo, livrando assim do castigo todos os homens?

Não, irmãos. Não dá. Nenhum animal pode substituir-nos na hora do castigo. Pois quem pecou? Não foi o próprio homem? Não fomos nós? Então, quem merece o castigo? Claro, nós merecemos o castigo de Deus. Não seria justo castigar um animal pelo pecado do homem. “A alma que pecar, essa morrerá” (Ezequiel 18:4). Ou seja, a culpa do homem não pode ser transferida para outros seres. A culpa do homem é pessoal. Pela mesma razão um anjo também não pode pagar pelos pecados do homem. Seria simplesmente injusto castigar um anjo por algo que ele não fez. E mais: “Sem derramamento de sangue não há remissão (Hebreus 9: 22). Para receber remissão dos pecados, vai ter que ter sangue derramado. Agora, os anjos têm sangue para derramar? Não, os anjos não têm sangue. Pois os anjos são seres espirituais. Eles não têm ossos, nem carne, nem sangue. Então, eles estão fora quanto à salvação do homem. Eles não podem substituir o homem para levar o castigo dele. E os santos também não podem dar-nos uma ajuda. Pois nenhuma pessoa humana, por mais poder que tenha, pode suportar o peso da ira eterna de Deus contra os pecados. Também Maria não tem condições de suportar a ira de Deus contra os pecados. Ela foi uma mulher muito abençoada por Deus. Mais nem ela pode salvar os outros. Pois ela também é apenas uma criatura. E criatura nenhuma suporta a ira de Deus.

Então, como podemos escapar do castigo de Deus? Como podemos escapar do castigo quando Cristo se sentar para julgar vivos e mortos? Jó nos deu a resposta, irmãos: “O homem precisa de um árbitro, ou mediador, que ponha a mão sobre ele e sobre Deus” (Jó 9: 33). Precisamos de alguém que saiba reconciliar-nos com Deus. Ele deve ser homem, mas não pode ser homem qualquer. Ele não pode ser um pecador. Pois o homem pecador não tem acesso a Deus. O homem pecador nunca vai por sua mão em Deus. Então, o nosso Mediador deve ser um homem verdadeiro e perfeito, um homem sem pecado. Ao mesmo tempo o nosso mediador deve ser mais poderoso que todas as criaturas, alguém que é verdadeiro Deus. Ele deve ser verdadeiro Deus para poder por a sua mão sobre nós e sobre Deus, reconciliando-nos com Deus. Quem é ele? Quem é esse Mediador e Salvador, que é verdadeiro homem e verdadeiro Deus? Sim, irmãos, é o nosso Senhor Jesus Cristo. Apenas ele pode salvar-nos da ira de Deus e do castigo no inferno. “Não há salvação em nenhum outro, pois, debaixo do céu, não há nenhum outro nome dado aos homens pelo qual devamos ser salvos” (Atos 4: 12). Então, vocês irmãos, que um dia irão comparecer diante do tribunal de Deus, saibam quem é o único Mediador e Salvador. E mais, só saber não é suficiente. É preciso buscar a ele. Vivam para Jesus Cristo, meus irmãos. Confiem naquele que derramou seu sangue por vocês. Cumpram os mandamentos daquele, que levou o seu castigo. Fazendo isto, buscando a sua salvação somente em Jesus Cristo e em mais ninguém, Deus Pai justificará a vocês. Fazendo isto, vocês escaparão da condenação e do castigo eterno no inferno.

Amém.

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião