A alegria na escassez

“Digo isto, não por causa da pobreza, porque aprendi a viver contente em toda e qualquer situação. Tanto sei estar humilhado como também ser honrado; de tudo e em todas as circunstâncias, já tenho experiência, tanto de fartura como de fome; assim de abundância como de escassez; tudo posso naquele que me fortalece. ” Texto bíblico: Filipenses 4: 11-13

1. Introdução

          Você já experimentou pobreza ou abundância? Já se viu numa situação de pobreza que parece que chegará amanhã? Ou já passou por um momento de riqueza de tal maneira que teu coração ficou cheio de ganância e você se esqueceu de Deus?

          Nesta mensagem veremos o que Paulo diz para enfrentarmos essas situações de acordo com a Palavra de Deus. Esta passagem nos ensina como sermos felizes em escassez e agradecidos em abundância.

Contexto

          Esta passagem é a continuação de uma ideia iniciada no versículo 10 deste capítulo e termina no versículo 19. Toda essa passagem é sobre a oferta que os filipenses fizeram a Paulo. O apóstolo agradece aos filipenses pela ajuda que lhe haviam dado para continuar exercendo em seu ministério; e no versículo 10, Paulo diz que eles sempre quiseram ajudar, mas não tiveram a oportunidade. Então, a partir versículo 11, o apóstolo Paulo esclarecerá o que ele quis dizer. Ele não disse porque estava necessitado, se lastimando, ou pedindo dinheiro aos irmãos Filipenses. De qualquer maneira, além de agradecer o que os filipenses fizeram por ele, Paulo irá explicar que Deus é o seu principal Sustentador. E Ele é quem sempre o ajudou.

          Agora, o apóstolo começa a explicar como Deus o treinou para enfrentar qualquer situação em que estivesse vivendo. Ele aprendeu a ser alegre, seja em falta ou em abundância.

I. Alegria na escassez 

a. Paulo experimentou pobreza.

          O apóstolo Paulo era uma pessoa que vivia muitas necessidades. Ele era um construtor de tendas, mas esse trabalho não dava muito dinheiro na época (Atos 18: 3). Paulo se dedicava totalmente ao ministério, e isso não trouxe muitos ganhos, pelo menos não monetários. Além disso, as perseguições, as prisões, as fugas extremas de certas cidades para escapar da morte o levaram a viver muitas aflições.

          De fato, em cartas diferentes, Paulo diz que, devido ao seu ministério, ele teve que passar por vários tipos de escassez. Eles eram a escória do mundo e o desperdício de todos, haviam literalmente abandonado tudo para servir ao Senhor (1Coríntios 4: 7-13). Em outras palavras, em todos os momentos eles carregavam a morte de Jesus em seus corpos (2 Coríntios 4:10). Todos esses sofrimentos envolviam fome, sede, nudez, fadiga, frio e jejum (2 Coríntios 6: 4-5; 11:27-33). Além disso, ao escrever esta carta, Paulo estava preso, vivendo, talvez, todas essas coisas! Se havia alguém que conhecia a pobreza, esse era Paulo.

b. Pablo aprendeu a viver nessa situação.

          Agora, Paulo diz que, mesmo nessas situações, ele aprendeu a viver. Ele sabia ser feliz mesmo quando havia necessidade, fome, frio ou sede.

          Isso parece paradoxal, mas é possível. Porque a alegria do Senhor não depende de nenhuma força humana ou de qualquer situação externa. É uma alegria que supera toda compreensão e situação (4: 7). Portanto, não é sobre a situação em que vivemos, mas sobre a fé que temos para enfrentar esses testes. Devemos mudar todos os maus pensamentos para pensamentos bons, humildes e cheios de confiança em Deus (versículos 7-8). Esse é o segredo da alegria na escassez.

II. Alegria na abundância.

a. Paulo viveu em abundância.

          Como o apóstolo também diz, houve um tempo muito bom. Já temos certeza de que, antes de sua conversão, ele tinha um lugar muito importante entre os fariseus (Filipenses 3: 4-6). Pablo veio de pais ricos, ou pelo menos com uma boa posição econômica. Somente então ele poderia explicar a cidadania romana por nascimento (Atos 22: 25-29) e seus estudos com Gamaliel (versículo 3). Mas nas palavras de Paulo, houve um momento em sua fé em que ele também viveu esses momentos de abundância.

b. Paulo aprendeu a viver nessa abundância.

          Paulo diz que aprendeu a viver em abundância. Isso pode parecer estranho. Devemos também aprender a viver em abundância? Bem, a Bíblia diz que as riquezas também estão cheias de muitos perigos, como ganância, orgulho e idolatria. De acordo com Provérbios 30: 8-9 a riqueza faz as pessoas esquecerem a Deus.

          Também ilumina a devassidão de desejos e sentidos. Isso nos torna mesquinho e duros de coração com as necessidades dos outros. A riqueza está ligada a centenas de tentações!

          Então, Paulo aprendeu a permanecer fiel a Deus em sua abundância sendo sempre grato a Deus. Ele reconheceu que não merecia nada. Ele era generoso com os necessitados. Este homem aprendeu a viver necessitado!

c. Uma aplicação para nós.

          Temos, também, que aprender a viver em momentos de riqueza. Não devemos nos encher de orgulho nem nos afastar de Deus. Não devemos deixar o amor ao dinheiro revestir nossos corações, ou nos esquecer de ajudar aos necessitados. Também não devemos nos entregar à devassidão, como comer ou beber muito, ter muitas propriedades por simplesmente tê-las, etc. Nós devemos aprender a ser saciados.

III. Alegre e assistido.

a. O segredo da alegria.

          Mas como Paulo se tornou um homem assim? É muito difícil suportar a escassez e ser completo em abundância! Bem, o apóstolo Paulo diz que ele foi ensinado em tudo (versículo 11). Literalmente, a palavra usada para ensinar significa: “Fui instruído no segredo”, “Aprendi o segredo”. Segundo Paulo, existe um segredo que ele havia descoberto na Palavra de Deus. Este segredo o ajudou a ser fiel o tempo todo ao Senhor. Esse segredo está descrito no versículo 13:  ” Tudo posso em Cristo que me fortalece “.

b. O poder de Cristo é esse segredo.

          Paulo diz que poderia suportar todas as situações com fé e autocontrole, com gratidão e fidelidade, porque Cristo o fortaleceu. Literalmente, o texto significa que Cristo é quem nos ajuda a enfrentar qualquer situação.

Isto não significa que Cristo nos dá a capacidade de fazer absolutamente tudo o que queremos, pois alguns usam essa passagem erroneamente. Mas significa que Cristo nos dá o poder de cumprir todos os mandamentos de Deus em todas as situações. Que Cristo nos ajude a estar sempre sujeitos às suas promessas.

Unidos a Cristo, não haverá necessidade que nos vença, nem abundância para nos derrubar. Vamos confiar no poder de Cristo que nos fortalece!

Conclusão

          Dessa maneira, o segredo da alegria na escassez e da gratidão pela abundância, é confiar Nele que nos sustenta: Cristo Jesus. Nesta mensagem aprendemos que as situações não determinam nossa alegria. Nossa alegria é determinada pelo grau de fé que temos em nosso Senhor Jesus Cristo.

© Julio Torres. Todos os direitos reservados.

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião