A esperança que supera a crise!

Estamos vivendo um quadro de expectativa e apreensão em virtude do cenário político mundial. Alguns economistas “pessimistas” estão sempre fazendo análises que criam, e espelha uma realidade contrária a nossa fé. Porém, não podemos ser “meninos” espirituais usando a nossa “fé” de forma errada.

——O apóstolo Paulo afirma em Gálatas 6.7 “Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará”, logo, não podemos culpar a Deus e nem o diabo por nossos erros no que tange a nossa falta de controle e consumismo. Se você é uma pessoa equilibrada, guiada pelo Espírito de Deus, terá sempre suas contas em dia, crédito na praça e nome limpo, caso o contrário, você irá colher o ônus de seus próprios atos. É lógico que todos nós podemos ter algum imprevisto como: uma doença repentina, o conserto de um veículo de trabalho, “coisas da vida”, bem diferente de situações que procuramos em função da nossa necessidade de “ter e ser”.

——Nas últimas pastorais, o Rev. Delson Goulart Lessa, procurou trabalhar uma Igreja que vislumbra novos horizontes para este ano, vencendo “o fantasma da crise”. Temos como lema: SOZINHO NUNCA MAIS, pois em nossa caminhada de fé é preciso ter o auxilio do nosso irmão (ã) para que juntos alcancemos as grandes bênçãos de Deus para nossas vidas e Igreja, aleluia!

——O livro de Lamentações foi escrito no período do cativeiro da Babilônia. O povo estava escravizado, Jerusalém havia sido destruída, e os judeus mortos, torturados ou levados para o exílio. O propósito do livro é ensinar as pessoas que desobedecer a Deus é trazer desgraça à própria vida e mostrar que Deus sofre quando o seu povo sofre.

——Em meio à desolação e tristeza, podemos usar nossas mentes lembrando das bênçãos e vitórias que Ele fez em nossas vidas. Podemos esmiuçar o texto e tirarmos do versículo 21 grandes ensinamentos a seguir:

a) “Eu quero…” – Nós fomos constituídos por Deus com o livre arbítrio, com o nosso poder de decisão. Somos nós, e somente nós, que escolhemos qual a direção, o caminho para nossas vidas (salvo pessoas debilitadas). O autor quis frisar que independente do momento em que estava passando o povo de Israel, cada um tinha uma decisão a tomar: escolher todas as referências boas de um passado para um futuro melhor, e é isso que devemos fazer. “Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim, prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus.” (Filipenses 3.13.14)

b) “…trazer a memória…” – A nossa mente é o melhor “computador” que existe e a mesma necessita de exercícios para continuar fazendo, como se diz na linguagem da informática, atualizações para mantê-la viva e sadia. Para nós servos de Deus o melhor exercício é nos firmarmos nas promessas dEle para nossas vidas, por mais que o nosso passado tente “gritar” aos nossos ouvidos, melhor são as suas promessas. “Lâmpada para os meus pés é tua PALAVRA, e luz para o meu caminho”. (Salmos 119.105)

c) “…o que me pode dar esperança.” – Se nós pararmos para lembrar dos tantos pensamentos que passam por nossas mentes ao longo de um dia. Pensamos em tudo, nas contas, nos problemas, nos nossos compromissos etc. Só conseguiremos vencer se focarmos os nossos pensamentos somente no que pode nos dar esperança. A verdadeira esperança, aquela vinda do nosso Deus, é vencedora da desesperança! “Retenhamos firmes a confissão da nossa esperança; porque fiel é o que prometeu.” (Hebreus 10.23).

——Ainda podemos observar alguns pontos a serem comentados sobre o nosso texto como ensinamento. Algumas pessoas não conseguem romper em Deus por causa de pecados, complexos e falta de perdão. É necessário “limpar” a nossa mente (coração) e nossas vidas:

1) De toda nossa prática de pecado – O pecado para aqueles(as) que são convertidos de fato e verdade tem que ser um acidente de percurso. Não alcançaremos nossas metas para o ano que se inicia ainda cultivando pecados antigos. Muda o ano e o pecado é o mesmo;

2) De todo os nossos complexos – Não existe coisa pior do que o complexo e a frustração em nossas vidas. Tem pessoas que reclamam de situações antigas e não conseguem atingir seus alvos. Isso é como uma âncora que impede o nosso barco de avançar e conquistar novos horizontes;

3) Do rancor e da falta de perdão – Já é constatado pela ciência (Psicologia) que a falta de perdão pode acarretar doenças psicossomáticas (doenças na mente que trazem manifestações no corpo). Podem ser elas: doenças do estômago, dor de cabeça, gastrointestinais, e também tipos de cânceres. Não podemos entrar em mais um ano de nossas vidas sem falarmos com alguém que nos magoou. Que resolvamos nossas questões para começarmos o ano novo com sucesso.

Meu querido irmão (ã), nós seremos mais que vencedores por meio daquele que nos amou, Jesus Cristo. Faça este exercício de fé, busque no passado apenas às coisas boas que te impulsionam para vitória. Não reclame, não murmure, mas tenha em seus lábios palavras de vitória e louvor a Deus! Vamos lutar e vencer com Cristo Jesus ao nosso lado!

ilustre seu sermão: www.ilustrar.com.br

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião