A gloriosa missão da igreja

A Missão da Igreja no Mundo.
Proposição: A igreja, é uma extensão da missão de Cristo no mundo. Introdução: Isaías é por excelência o profeta messiânico. Em Isaías, nós podemos ver alguns aspectos da missão de Cristo no mundo. A Igreja é a extensão dessa missão.

Qual é a missão da Igreja?
1. É um ministério de restauração.
O pecado ao entrar no mundo, como uma erva daninha se alastrou e contaminou todas as estruturas da vida humana. Contaminou as relações do homem com Deus. O pecado fez separação do homem com Deus. No momento em que o homem peca já não se sente à vontade na presença de Deus e precisa se esconder.O pecado contaminou as relações conjugais. Já no início começaram as acusações. O homem diz para Deus: “a mulher que me deste…”O pecado contaminou as relações fraternais, um irmão mata o outro. Caim, além de matar o irmão, afirma diante de Deus não ter nenhuma responsabilidade para com ele.O pecado contaminou as relações sociais, a devassidão tomou conta da sociedade. No capítulo 6 de Gênesis, Deus já está propenso a castigar a humanidade por causa do pecado e da devassidão que grassa sobre a terra.A Igreja como agente missionária de Deus, tem um ministério de restauração. Ela é o agente de Deus, que anunciando o Cristo crucificado, chama os homens à reconciliação com Deus. Ela é instrumento de Deus para restauração das relações conjugais.Ela é o agente de Deus para a restauração das relações fraternais.Ela é o agente de Deus para restauração das relações sociais.

2. É um ministério de iluminação.
O pecado, porém, não só deteriorou as relações entre os homens, como, também lhes obscureceu a mente. Há um véu sobre os olhos do homem que o impede de ver a luz, de conhecer a verdade, de conhecer a Cristo.Essencialmente o homem é religioso. Como ele foi criado por Deus para adora-lo, ele precisa de algo que transcenda a si mesmo e que o ajude a descobrir o sentido da vida e da eternidade.Sem a luz de Cristo, para satisfazer a necessidade espiritual nos seus corações eles criam ídolos, eles engendram imagens, eles fabricam os seus deuses de pau, de gesso, de madeira, de ferro até de ouro.Ou então eles se curvam diante de outros homens, ou até mesmo de animais como na Índia.Há um hino do nosso hinário que diz: “Eis os milhões que em trevas tão medonhas, jazem perdidos sem o Salvador. Oh! Quem irá as novas proclamando que Deus em Cristo salva o Pecador?”O Deus deste mundo, cegou o entendimento do ser humano. I Cor. 4.4.
Jesus veio para restaurar a vista aos cegos. Jesus é a luz do mundo. A igreja é a luz de Cristo.
3. É um ministério de libertação.
O pecado, porém, não só tirou dos homens a sua visão, mas, os escravizou.O apóstolo Paulo no capítulo 2 da carta aos Efésios fala que o homem sem Cristo é escravo do mundo, é escravo do diabo e é escravo da carne.O mundo, diz João, jaz no maligno. Há nesse mundo toda uma estrutura que está alicerçada nos valores do mundo.A sua moda, os seus costumes, os seus valores estão impregnados por essa visão maligna.O homem, rejeita a Cristo porque pensa que assim será livre. Mas ele nem percebe quem está fazendo a sua cabeça, quem está ditando a roupa que veste, que a maneira como fala, como age, é direcionada pelo mundo.O mundo está em permanente oposição ao Reino de Deus. Mas também o homem é escravo do diabo. O apóstolo Paulo fala que Deus nos libertou do reino das trevas e nos transportou para o Reino do seu filho amado.O homem sem Cristo tem um outro senhor, cruel mentiroso e astuto.
Finalmente, o homem é escravo da carne. A carne na Bíblia representa a inclinação natural que o homem tem para o pecado. Se o homem já vive em um ambiente que lhe inclina para fazer o mal, se tem alguém que continuamente o tenta e o induz para o pecado, tem ainda dentro de si uma natureza pecaminosa que o escraviza que precisa ser erradicada.Existe uma prática estranha no meio do povo de Deus, hoje, de orar por libertação para os crentes. O crente só é escravo de Cristo, se orarmos para libertar o crente, estaremos orando para que ele seja livre de Cristo. Essa libertação não é para o crente. O Crente já é livre. Diz as Escrituras: “Se o Filho vos libertar verdadeiramente sereis livres.” Verdadeiramente, aqui, significa completamente, integralmente. Tomemos cuidado para não estarmos, mesmo com boas intenções, realizando práticas que contrariam a Palavra de Deus. É verdade que depois da conversão o crente vive um processo que se chama “santificação.”Não me lembro em nenhum momento nas Escrituras em que se orou para que algum crente fosse liberto espiritualmente. Só se liberta quem está preso.A Palavra libertação só ocorre três vezes na Bíblia. Nas duas vezes em que a palavra libertação ocorre na Bíblia com sentido espiritual é usada para falar da libertação do homem sem Deus. Isaías 61.1 e a citação que Cristo faz desse texto aplicando-o a si mesmo em Lucas 4.18.A igreja como agente missionária de Deus é chamada a promover a libertação.Mas essa libertação é para quebrar as algemas do homem sem Deus, escravo do mundo, escravo do diabo, escravo da carne.Cristo disse: “eu vim para libertar os cativos.”
À Igreja foi dada autoridade para ligar e desligar. É sua missão orar para que no poder do Espírito Santo o homem possa ser liberto de espírito imundos, de práticas diabólicas, de ritos idolátricos, da feitiçaria, da possessão e da opressão maligna. A igreja deve orar para que o homem no poder do Espírito possa ser liberto da escravidão na mente que o leva a viver de acordo com o presente século, no sensualismo, na vaidade, na inveja, na mentira, no ódio.A Igreja deve agir também, para que sejam quebradas as ligaduras da injustiça, as algemas da opressão, para que seja destruída a força dos poderosos que com sua ganância acumulam riquezas às custas do sofrimento e miséria de muitos.Quando olhamos para o mundo, percebemos a grande tarefa que temos pela frente como Igreja do Senhor Jesus Cristo. É um mundo destroçado pelo pecado que tem levado a maior parte dos países da Europa a um completo esquecimento de Deus. Igrejas vazias, púlpitos sem vidas, pastores sem fé, homens sem esperança. Quando olhamos para a África, vemos um continente marcado pela feitiçaria, pela guerra, pela fome, pela epidemia, pelo ódio tribal, pela pobreza extrema e pelo avanço do Islamismo. Quando olhamos para a América Latina, vemos um continente ainda arraigado na idolatria, nas injustiças sociais, na opressão, na acumulação de riquezas. Quando olhamos para a Ásia, vemos a intolerância do Talibã no Afeganistão; vemos a força do Budismo na China, no Japão, na Coréia, na Tailândia. Vemos o crescimento espantoso do Islamismo, vemos a Índia politeísta do deus rato, do deus macaco, das castas sociais. Quando olhamos para os Estados Unidos, vemos igrejas relativizando os princípios da Palavra de Deus, ordenando homossexuais, aceitando o aborto, os seus membros na prática do sexo sem nenhum limite.Este mundo precisa de uma igreja missionária comprometida com o Senhor Jesus Cristo. Para promover restauração. Restauração da relação do homem com Deus. Para restaurar os lares, para restaurar os relacionamentos.Este mundo precisa de uma igreja missionária que tenha um ministério de iluminação. Para tirar os homem das trevas do pecado, da idolatria, da feitiçaria, da mentira, dos falsos ensinos.Este mundo precisa de uma igreja missionária que tenha um ministério de libertação. Para libertar o homem que é escravo deste mundo. Que é escravo do diabo. Que é escravo da carne.Talvez, você esteja pensando como isso é possível. Para que a Igreja pudesse cumprir a missão que lhe foi dada, Deus a dotou com o maior poder do Universo, o poder do Espírito Santo. Para que a Igreja pudesse cumprir a missão que lhe foi dada, Deus lhe deu o melhor parceiro nesta empreitada, Jesus Cristo. Ele prometeu estar conosco todos os dias. Ele já triunfou sobre as potestades e as despojou. Ele já enfrentou a morte e a venceu.Foi por isso, que um simples sapateiro, William Carey, sem praticamente a ajuda de ninguém e desencadeou o grande movimento de missões modernas.Foi por isso que os morávios, mesmo sendo poucos, fizeram tanto.
Hoje, o mesmo poder e a mesma companhia estão disponíveis para que a Igreja cumpra a sua missão de restauração, de iluminação, de libertação, porque o homem sem Deus é caótico, cego e escravo.

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião