A igreja – sua razão de ser

Introdução – Hoje estamos iniciando uma nova fase do ensino religioso em nossa Igreja. Trata-se, de forma bastante acessível, o estudo da doutrina Presbiteriana dentro da Teologia Bíblica, com isto esperamos que os irmãos aprendam bem mais aquilo que professamos e pregamos. O primeiro assunto é sobre a Igreja . Que o Senhor dê inteligência a cada irmão no estudo da lição.

1. SUA RAZÃO DE SER SEU ESTABELECIMENTO

Tendo-se desviado o homem do alvo que lhe foi proposto pelo Criado – a confirmação em santidade – , corrompendo-se lamentavelmente, tem o Senhor conservado aqui no mundo servos fiéis, como testemunhas Suas através dos tempos, clamando contra o erro, contra a injustiça, contra todo o pecado e revelando, pelas suas vidas, ainda que imperfeitamente, o padrão de vida exigido pôr Deus.

No desdobramento de Seu sábio, imenso e maravilhoso plano, Deus tem chamado pessoas, congregando famílias, formando um povo e estabelecido afinal, a Sua Igreja na terra. Inicialmente são algumas pessoas! Abel, Enoque, Sete, Noé, chamado o oitavo pregoeiro da justiça e outros; mais tarde é o patriarca Abraão de quem descendem Isaque, Jacó e o privilegiado povo de Israel, testemunha das mais vivas e esplêndidas manifestações do amor e do poder de Deus, durante muitos séculos’ e finalmente com vinda do Salvador prometido, pôr meio dos Apóstolos e dos discípulos, a implanta

São da Igreja Cristã, os salvos pôr Jesus Cristo que vem desde aquela época até aos nossos dias e durará aqui na terra até a vinda gloriosa de Jesus Cristo.

2. ORIGEM E SIGNIFICADO DA PALAVRA IGREJA

A palavra “Igreja” vem do grego “ekklesía”, que, nos estados da Grécia, significava a reunião dos cidadãos convocados às Assembléias. No N.T. é empregada para designar uma comunidade cristã, tendo, porém, significado mais profunda.

Aconteceu que os escritores sagrados, para descrever as novas idéias que surgiram na religião que entrava numa nova fase, empregavam alguns vocábulos gregos com nova significação e acrescentavam a outras alguma coisa no sentido que já possuíam. “Igreja”, assim, deixou de significar um mero aglomerado de pessoas. É mais do que uma reunião de pessoas, mesmo congregadas para fins beneficentes e espirituais: é uma comunidade que tem a Cristo como o seu Rei e Cabeça (Ef. 1:22, 23), a quem Cristo salvou, em quem Ele habita, a quem e pôr meio de quem revela a vontade de Deus.

3. DIVERSOS SENTIDOS EM QUE É TOMADO O TERMO

1) Igreja invisível – em sentido geral, a Igreja é constituída de todos os eleitos: dos que já foram, dos que estão sendo e dos que serão salvos no futuro, segundo o plano do Eterno. Neste sentido, Igreja é o corpo de Cristo. É a Igreja invisível.

2) Igreja visível – é constituída de todos os que professam a verdadeira religião, juntamente com seus filhos. A Igreja visível não se compõem apenas de regenerados. Existem pessoas tomando parte de destaque no governo, na atividade, na vida da Igreja, neste mundo, e que, infelizmente, não são regenerados, não pertencem à Igreja invisível; como existem muitos que não estão ligados à Igreja visível mas que são ou serão salvos.

Os dirigentes de uma igreja não tem o poder de conhecer os corações. E Jesus, que conhecia, admitiu Judas como Apóstolo. Não podemos, portanto, afirma que a Igreja Visível é constituída de regenerados somente.

3)Igreja particular ou local – é a Igreja visível de um determinado lugar, como Igreja de Jerusalém, de Antioquia, de Niteroi, etc.

4) Igreja universal ou geral – é o conjunto de todas as igrejas particulares.

5) Tomam o nome de igrejas os diversos credos em que se divide a Igreja Cristã: Igreja Evangélica, Romana, Ortodoxa, etc.

6) Tomam ainda o nome de Igreja cada uma das denominações que constituem a Igreja Evangélica, como Igreja Presbiteriana, Metodista, Batista, etc.

CONCLUSÃO: Ocorre então a pergunta: “Por que existem diversas denominações no seio do Evangelicalismo?”

APLICAÇÃO: A Igreja é formada de famílias, é o congregassamento de famílias que têm o mesmo padrão e desenvolvem a mesma atividade. Definindo os componentes familiares e seu valores no seio da Igreja

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião