A providência divina

Apesar de alcançar grandes realizações, vencer lutas e provações, chegando a ocupar o cargo de governador do Egito, José nutria em seu coração sentimentos negativos que o deixava infeliz.

O comportamento de seus irmãos, que sempre intentaram contra a sua vida, se transformou em tristes lembranças que, com certeza se transformou em causa de perdas de inúmeras noites de sono.

O texto, além de narrar o momento em que se revela aos seus irmãos, deixa transparecer toda a dor que envolve o acontecimento, demonstrando que apesar das grandes realizações José necessitava de cura para os traumas e sentimentos negativos que lhe acompanhavam.

O encontro de José com os seus familiares lhe proporcionou, não apenas uma RESTITUIÇÃO familiar, mas ainda uma CURA interior. Vejamos:

I – JOSÉ DEMONSTROU QUE VALORIZAVA A FAMÍLIA

Apesar de todo o acontecimento do passado, demonstrou sua preocupação com os seus e o quanto amava a sua família, ao indagar a respeito de seu pai, no versículo 3.

José revelou conhecimento da importância familiar, demonstrando respeito por seus irmãos e dedicando a honra devida ao seu pai. Atualmente, quando mais o homem se julga socializado, menos valor se dispensa à estrutura familiar.

II – QUE POSSUIA UM CORAÇÃO PERDOADOR

Abraçado aos seus irmãos, José chorou liberando perdão. Pode-se imaginar quantas lembranças traumáticas existiam em seu coração. Ao liberar perdão José não apenas foi curado de seus traumas como também possibilitou a cura dos demais.

Muitas pessoas estão doentes e enfermas, e permanece neste estado por não ter um coração perdoador. Vivem de mal com a vida, amarguradas com tudo e todos por não terem a capacidade de perdoar. Se quisermos ser RESTITUIDOS e CURADOS precisamos deixar o passado para traz. Assumir a postura de nova criatura, conforme II Co 5.17.

III – REVELOU COMPREENDER OS PLANOS DE DEUS

Confiar nas provisões divinas fazia de José alguém diferente. Apesar de todos os acontecimentos, possuía uma maturidade espiritual que lhe possibilitava não apenas perdoar, mas ainda consolar seus irmãos. No versículo 5, revela conhecer a razão de todos os acontecimentos, quando afirma: “para a conservação da vida, Deus me enviou diante da vossa face.”

Desconhecer os planos de Deus nos leva a tomar atitudes equivocadas. Em atitude de fé, se faz necessário entender que o SENHOR ESTÁ NO CONTROLE de tudo.

CONCLUSÃO

Considera-se e fé o mais alto grau de relacionamento com Deus (Hb 11.1). Por meio da fé Abrão foi considerado amigo de Deus. Devemos acreditar como Davi afirmou no Sl 23.4 “Ainda que eu ande no vale da sombra da morte, não temerei mal algum, por que Tu estás comigo…” Essa era a fé que motiva José. A certeza de que o Senhor estava no controle dos acontecimentos de sua vida, por mais estranhos que parecessem.

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião