Arrependa-se diante de Deus e experimente a verdadeira alegria

Neste sermão nós vamos aprender sobre Arrepender-se diante de Deus e experimente a verdadeira alegria

Salmo 32

Propósito: Entender que só podemos ser verdadeiramente feliz quando acertarmos as nossas vidas com o Senhor confessando humildemente os nossos pecados.

Introdução: Passamos por momentos que muitas vezes nos paralisa pelo medo, pelo desespero. Pior ainda, quando sabemos que fizemos algo muito ruim e a nossa alma não tem descanso.

Dr. Paul Tournier, famoso conselheiro Suíço, disse: Não há sofrimento pior e mais prejudicial do que o sentimento de culpa. Para algumas pessoas a maior dificuldade é o presente, para outras é o medo do futuro, mas outras acham que o pior inimigo é o passado; porque o passado pode transformar o presente em um inferno. Enquanto a ansiedade é o medo do futuro, daquilo que está para vir; o sentimento de culpa é o medo do passado. E foi esse medo do passado que perturbou a vida do salmista.

Na literatura sálmica existem sete salmos chamados de penitenciais. Penitencia é arrependimento ou pesar por uma falta cometida. São sentimentos de pesar com as quais o salmista comprova a gravidade de seu pecado e roga a Deus o perdão imerecido. É o reconhecimento de que o pecado ofende a Deus. É a súplica pelo perdão considerando a bondade de Deus.

Transição: A experiência de Davi nos ensina que somente uma pessoa tocada pelo Espírito de Deus pode reconhecer seu erro, chorar pelo seu fracasso, arrepender-se e encontrar a verdadeira alegria. É sobre isso que iremos falar nesta noite.

Arrependa-se diante de Deus e experimente a verdadeira alegria

I – Confesse a Deus os Seus pecados

  1. 1,2

Esses versos descrevem a verdadeira alegria e a liberdade de alma de alguém que sofria as consequências do seu pecado…O pecador se alegra porque Deus o perdoou completamente.

A – Para experimentar a alegria do perdão é necessário confessá-lo a Deus:

(v. 5, B. Viva) – O sofrimento continuou até que admiti minha culpa e confessei a Ti o meu pecado.

B – Somente a misericórdia de Deus pode produzir a alegria do perdão:

(v. 2, B. Viva) Como é feliz o homem que tem suas desobediências perdoadas e seus pecados cobertos!

C – A verdadeira alegria é fruto da paz com Deus:

(v. 2, B. Católica) Feliz o homem a quem Javé não aponta nenhum delito.

Paulo escreve aos Romanos:

(Rm 5.1, NTLH) – Agora que fomos aceitos por Deus pela nossa fé nele, temos paz com ele por meio do nosso Senhor Jesus Cristo.

Precisamos arrepender-nos diante de Deus confessando os nossos pecados para experimentar as verdadeira alegria. Essa reconciliação é que provoca a verdadeira alegria.

Arrependa-se diante de Deus e experimente a verdadeira alegria

II – Reconheça diante d’Ele sua própria natureza

  1. 3,4-

A – A tendência humana é sempre esconder seus erros. O salmista se calou quando devia reconhecer seu erro.

  1. 4 Enquanto escondi os meus pecados, o meu corpo definhava de tanto gemer (NTLH)

Deus disse ao seu povo quando o acusou de seus pecados: Jr 5.1

“Percorram as ruas de Jerusalém, olhem e observem. Procurem em suas praças para ver se podem encontrar alguém que aja com honestidade e que busque a verdade. Então eu perdoarei a cidade. Sem água.

B – O coração do pecador que não busca reconciliação não tem paz. Sem paz não há alegria. Deus não desistiu de Davi. Deus usa de seus meios para fazer que o pecador volte para Ele.

(v.4, B. Viva) De dia e de noite sentia a mão de Deus pesando sobre mim, fazendo com as minhas forças o que a seca faz com um pequeno riacho.

porque dia e noite a tua mão pesava sobre mim. O meu coração tornou-se como feixe de palha em pleno calor de verão.. Confessei a ti o meu pecado, não te encobri o meu delito. (B. Católica)

  • Ele sentia o efeito corrosivo do pecado definhando suas forças físicas e espirituais.
  • Sentia-se esgotado como alguém andando no calor. Como palha que seca pelo sol e é levada pelo vento.
  • A confissão dos pecados e o perdão, são a única maneira que pode levar alguém ter comunhão com Deus.

Precisamos reconhecer diante de Deus nossa natureza pecador e tendenciosa para o mal. O verdadeiro quebrantamento e arrependimento restabelece a comunhão; restabelece o relacionamento proporcionando paz, saúde e segurança.

Arrependa-se diante de Deus e experimente a verdadeira alegria

III – Celebre diante de Deus a alegria do perdão

Vs 6-11

A – A experiência do perdão transforma o sentimento do salmista.

(v. 6,7, NTLH) Por isso, nos momentos de angústia, todos os que são fiéis a ti devem orar. Assim, quando as grandes ondas de sofrimento vierem, não chegarão até eles.

Tu és o meu esconderijo; tu me livras da aflição. Eu canto bem alto a tua salvação, pois me tens protegido.

  • O salmista sabe que nada terminou. Ele die sabe que continuará precisando de Deus;
  • Mas, ele sabe que sempre terá a Deus como auxilio e socorro;
  • Quando passar por perigos, poderá sempre contar com a segurança em Deus e de Deus.

B – Deus não apenas perdoa, mas vem ao encontro daquele que se arrepende:

(Vs 8-9, NTLH )- “O SENHOR Deus me disse: “Eu lhe ensinarei o caminho por onde você deve ir; eu vou guiá-lo e orientá-lo.”

Não seja uma pessoa sem juízo como o cavalo ou a mula, que precisam ser guiados com cabresto e rédeas para que obedeçam.

  • Deus fala com Davi. Agora o Senhor se dirige a ele.
  • Deus sempre tem uma palavra, uma resposta ao seu povo, mas é preciso que estejam prontos para ouvi-lo
  • Precisamos estar sensível à liderança de Deus e não sermos como os animais que precisam de freios e chicotes.

C – O relacionamento é restaurado quando o pecado é confessado. Isso gera adoração.

(v. 10,11, B. Viva) As pessoas desligadas de Deus terão de passar por muitos sofrimentos, mas quem confia no Senhor será acompanhado de perto pelo seu amor cuidadoso... Alegrem-se por causa do Senhor! Cantem de prazer e felicidade, todos vocês, justos. Sim, vibrem de alegria todos os que procuram sinceramente agradar ao Senhor!.

  • Adoração que os ímpios não conseguem ter;
  • Adoração que nasce da comunhão restaurada;
  • Adoração que brota do coração agradecido.
  • Deus não nos protege por causa da confissão, mas por seu amor interminável e fiel.

Precisamos adorar a Deus e celebrar diante dele a alegria do perdão. Ele nos ama com amor fiel e eterno.

Conclusão

Felicidade não compra. Felicidade não existe para ser comerciado. Felicidade só é encontrada em Deus. Felicidade é fruto da paz com Deus. Paulo escreveu (Rm 5.1) –

Agora que fomos aceitos por Deus pela nossa fé nele, temos paz com ele por meio do nosso Senhor Jesus Cristo.

Somos verdadeiramente felizes quando acertamos nossas vidas com Deus por intermédio de Cristo.

Em Jesus Cristo somos perdoados dos nossos pecados e justificados (declarados inocentes) quando o buscamos arrependidos e sinceramente confessamos nossas faltas.

  • Como está sua vida?
  • O que tem trazido culpa no seu coração?
  • O que você gostaria de dizer para Deus sobre isso hoje?
  • Confesse e creia que ele te ama e está esperando essa sua atitude para te perdoar.

Autor: Rev. Eldo F. Machado

Visite o site www.ejesus.com.br

//flp

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião