As marcas de um genuino avivamento.

Um avivamento da igreja, condizente com o seu único Senhor e Cabeça, é o enfoque desse artigo, que busca mostrar que o genuíno avivamento não é marcado pelo barulho frenético ou pela euforia, mas pelo despertamento autentico que transforma a espiritualidade superficial e o mero emocionalismo em uma vida de santificação, oração e centralizada na palavra de Deus.
Precisamos entender que o avivamento não é produzido por vontade humana e sim obra do Espírito Santo de Deus. O simples fato de o povo estar animado, pulando, sorrindo e até dançando na igreja não é uma evidência de que existe avivamento naquele local. Avivamento é mais do que isto. É algo que quando buscado com seriedade pode ser possível até inverter os risos, pulos, danças, por contrição, lágrimas, arrependimento e coisas mais que só Deus pode fazer por nós.
Quando o profeta Habaquque orou dizendo: “aviva, ó Senhor a tua obra” ele estava pedindo a Deus que houvesse entre o povo de Deus um renovar da mente, coração e espírito, ou seja, suplicando a presença de Deus ativa no meio deles.
Quando nós estudamos sobre avivamento na Historia da Igreja Cristã, podemos enxergar com nitidez alguns aspectos de brilhantismo do Espírito de Deus nos salvos diferentes dos de hoje, como por exemplo:

1. Avivamento sempre produziu um maior interesse pelas Escrituras, ou seja, um povo avivado é um povo erudito, conhecedor da Bíblia, de Deus, das promessas, de tudo. Não creia em avivamento que não leva o povo a se interessar pela Palavra de Deus.

2. Avivamento sempre foi caracterizado por arrependimento, veja o Pentecoste bíblico a mensagem dos apóstolos era “arrependei-vos”. Hoje vemos os púlpitos de tais igrejas avivadas totalmente divorciadas de mensagem de arrependimento, pois denunciar o pecado afasta o rebanho e muitos pastores acabam entregando mensagens suaves, sob o pretexto de “alivio” das necessidades humanas e pouco tem se pregado sob o abandono do pecado, da impureza, prostituição e etc. Avivamento que não leva o povo ao arrependimento, não é avivamento genuíno.

3. Avivamento sempre mexeu com os crentes, instigando-os ao envio de missionários para o campo. É comprovado na História da Igreja, que quando Deus aviva uma nação aquela nação se torna celeiros de missionários para o mundo. Por exemplo, os Morávios, os Puritanos, John Wesley. Hoje, porém alguns pastores gastam fortunas em festas, marketing e mídia, porém quando o assunto é Missões, o caixa da igreja entra em balanço.

4. Uma outra evidencia do avivamento genuíno, é que havia confissão de pecados, tamanho era o temor que os homens sentiam de Deus. Quando foi a ultima vez que alguns dos tais “avivados” solicitou uma oportunidade para se redimir, se reconciliar, e confessar pecados nos púlpitos. No livro de Atos está registrado que eles vinham confessando publicamente seus pecados. Estas práticas eram totalmente de pessoas quebrantadas e temerosas a Deus.

5. Avivamento produz compromisso com Deus, inclusive nos aspectos financeiros. O genuíno crente avivado tem prazer em ofertar. Os momentos de ofertório nas igrejas são breves porque todos sabem da necessidade de honrar o Senhor com suas ofertas. O pastor não precisa gastar tempo do culto falando sobre dinheiro. Lutero em uma das suas 95 teses disse “o púlpito jamais será lugar de enfatizar dinheiro, e sim a centralidade do filho de Deus, a saber, Jesus”.

6. Avivamento melhora a qualidade de música na igreja, através de cânticos que com letras que exaltam a Deus. Avivamento não tem o objetivo de fazer com que as bandas ocupem o 1º lugar de audiência nas rádios evangélicas, ou que façam “sucesso” sem sequer anunciar o nome de Jesus.

7. Avivamento eleva a vida cristã a um estado de santificação. O povo tem prazer na oração, na comunhão e disposição para o serviço cristão. Quer saber se uma igreja está avivada? Freqüente os seus cultos de oração e verá que muitos nem sequer comparecem as reuniões.

8. Avivamento quando realizado por Deus, fortalece os púlpitos com mensagens celestiais, que levam os ouvintes a uma transformação de vida. As mensagens geralmente são pregadas expositivamente. Não são mensagem incoerentes, sem sentido, sem começo e nem fim, e desrespeitando os contextos bíblicos, forçando a Bíblia a dizer algo que ela não diz.

9. E por fim avivamento também ressuscita os dons espirituais no Corpo de Cristo. Muitos pensam que estar avivado é somente orar alto, em línguas, e ir ao monte. Avivamento é continuo, é constante, não é moda, não é algo que um simples “encontro” pode fazer.
Concluímos, convidando a todos os irmãos presbiterianos renovados a buscar e viver o genuíno avivamento bíblico, lutarmos para defender nossas ovelhas do mundo divertido que muitas igrejas estão proporcionando ao nosso rebanho. Vamos enxergá-lo de uma forma mais coerente e não só numericamente.

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião