Caminhos em Direção a uma vida Cristã

O texto bíblico fala da oferta das igrejas da Macedônia para os pobres da Judéia. Interessante é que eles fizeram esta oferta, tendo pouco. O Apóstolo Paulo viu neste acontecimento, um gesto de extraordinário significado espiritual. A partir daí, ele aponta para alguns caminhos em direção à uma verdadeira vida cristã.

1) O CAMINHO DA ENTREGA

Havia um ponto de partida para que os macedônios contribuíssem. V.5 “primeiro eles se deram a si mesmos ao Senhor.” E isso tem um significado muito importante: Só quando há entrega do SER, é que somos capazes da entrega do TER. Quem não “é”, não entrega o que “tem”, porque não entende que o que tem não é dele.
Os macedônios não tiveram problema nenhum em entregar o pouco que possuíam, pois entendiam que mesmo o pouco que possuíam, pertencia a Deus. Em outras palavras, só quem se dá de corpo e alma ao Senhor, é capaz de entregar tudo, de entregar o melhor. Diante disso, os irmãos da Macedônia não se sentiam dignos de contribuir, de participar da Obra de Deus. Mas tamanha era a vontade de participar, que eles pediam que essa possibilidade lhes fosse criada pela Graça de Deus, que Deus lhes concedesse a Graça de contribuir. V.4 “Pedindo-nos, com muitos rogos, a graça de participarem da assistência aos santos.”

2) O CAMINHO DO AMOR

Só consegue entregar, contribuir, quem pela Graça de Deus aprendeu a amar. No V.8, Paulo diz que aquele gesto dos macedônios provava a “sinceridade do amor que eles possuíam…”
É possível entregar, contribuir, sem amor, mas é impossível amar sem entregar, sem contribuir. Eu posso dar o que eu tenho, sem amor, mas se eu fui impactado pela Graça de Deus, e fui tomado pelo mesmo sentimento de Deus para com a minha vida, é impossível que eu não entregue, que eu não contribua. Deus amou de tal maneira, que DEU… E porque amou, deu o melhor, deu a primícia, deu o seu próprio Filho.
Quando nós fazemos alguma coisa a alguém, nós estamos fazendo ao próprio Deus. Estamos ofertando a Deus.
Na perspectiva da Graça de Deus, o que estamos dando à Ele, (neste caso, ajudando nosso irmão), é antes de tudo uma oferta de Deus à nós, porque se alguém se comove a dar humilde e alegremente é porque já foi tocado pela Graça de Deus.

3) O CAMINHO DA ALEGRIA;

A vida cristã é marcada pela alegria. Segundo Paulo, os macedônios manifestaram abundância de alegria. (V.2). Não há nada mais belo do que contribuir com alegria. II Cor. 9:7 registra: “Deus ama a quem dá com alegria.” Não por obrigação, por mandamento, não como fardo, não para receber alguma coisa em troca, mas com alegria. É por isso que todas as vezes que o povo de Israel era chamado a contribuir, fazia uma grande festa. Esta deve ser também a nossa atitude. Porque fomos alcançados pela Graça de deus, por amor, participamos das coisas de Deus com alegria.

CONCLUSÃO:
v.15 “O que muito colheu, não teve demais, e o que pouco colheu, não teve falta.” Este versículo pode ter uma comparação com Ex: 16:18 “Medindo-o com ômer, não sobejava ao que colhera muito, nem faltava ao que colhera pouco. A idéia deste versículo, é a de que os israelitas ajuntavam o que fora colhido e repartiam de modo que cada um tivesse o suficiente, ou seja, tudo recolhido e distribuído com justiça. Quando em nosso coração se fizer presente o caminho da entrega, o caminho do amor, o caminho da alegria, ninguém terá falta. A hora do aperto não é hora de ambição, de gula, de avidez pelo lucro, mas de amor e partilha,de entrega com alegria.

Que Deus nos abençoe!

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião