Com quem comparareis a Deus?

Amada congregação do Senhor Jesus Cristo,

Vamos agora tratar sobre uma doutrina maravilhosa, a doutrina da trindade. A antiga igreja cristã começou a defender e confessar esta doutrina já faz 20 séculos. Só pensem no Credo Apostólico, o qual todos vocês conhecem de cor. Este credo têm três parágrafos. O primeiro parágrafo começa assim: “Creio em Deus Pai, o Todo-Poderoso, Criado do céu e da terra”. Este parágrafo fala sobre a pessoa e as obras de Deus Pai. O segundo parágrafo começa assim: “E em Jesus Cristo, seu único Filho, nosso Senhor”. Fala-se neste parágrafo sobre a pessoa e as obras de Deus Filho. O terceiro parágrafo começa assim: “Creio no Espírito Santo”. Fala-se neste parágrafo sobre a pessoa e as obras de Deus Espírito Santo. Então, a antiga igreja cristã dos primeiros séculos já confessava e defendia a doutrina da trindade. Ela até fez questão de escrever uma confissão para preservar esta doutrina bíblica, para que ninguém se desviasse dela. A antiga igreja cristã, por assim dizer, fez o Credo Apostólico para amarrar a doutrina da trindade. Os nosso irmãos ensinaram e defenderam: Deus é um único ser em que há três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Do mesmo modo que cremos em Deus Pai, devemos crer em Deus Filho, e devemos também crer em Deus Espírito Santo.

Porém, muitos acham difícil crer nesta doutrina. Muitos ficam sem entender nada quando se fala na trindade de Deus. Muitos rejeitam esta doutrina, pois não querem aceitar nada que não entendam. Entre aqueles que rejeitam a doutrina da trindade, se encontram milhões e milhões de pessoas. Os judeus, que só aceitam o antigo Testamento, e que não aceitam o novo Testamento, rejeitam a doutrina da trindade. Os muçulmanos crêem em um ser que eles chamam de deus, só que aquele ser não tem nada a ver com o Deus triuno. O deus deles parece mais algo como o destino. A seita Testemunhas-de-jeová é farinha do mesmo saco. É mais uma religião que rejeita, com muito rigor e fanatismo, a doutrina da trindade. Para ele Deus Pai é Deus, mas Deus Filho não passa de um anjo, ou seja, ele não passa de uma criatura inferior ao próprio homem, e Deus Espírito Santo é de menor importância ainda, pois ele é apenas um poder. De fato há milhares de religiões de todo tipo que negam a trindade. Todas aquelas seitas onde o Espírito Santo fica a disposição dos dirigentes, que o chamam de lá para cá para fazer a galera vibrar, de fato negam a santa doutrina da trindade. Pois negam que o Espírito Santo é Deus, e que ele, sendo Deus, é totalmente livre e soberano. A verdade bíblica é que ninguém tem poder sobre o Espírito Santo. Ninguém manda nele. Pelo contrário, ninguém por poderoso que seja, pode respirar nem se mover sem o consentimento do Espírito Santo. Infelizmente, muitos não querem saber nada disso.

Nós aqui, porém, continuamos com a mesma fé de sempre. A doutrina bíblica é que há três pessoas, o Pai, o Filho e o Espírito Santo, e que estas três pessoas são o único, eterno e verdadeiro Deus. Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo merecem ser adorados por todos. A palavra “trindade” não está na Bíblia. Alguns fazem questão de frisar isso para dizer que a doutrina é uma invenção humana. Porém, isto não importa. Lendo a bíblia, de Gênesis a Apocalipse, a nossa conclusão só pode ser uma. A palavra “trindade” pode faltar, mas o que não falta de jeito nenhum é que o próprio Deus se revelou como o Deus triuno. Deus Pai criou o mundo do nada pela sua poderosa palavra. Por isso cremos e confessamos que ele é Deus Pai. Deus Filho venceu, por seu infinito poder, a morte e o pecado, fazendo o que criatura nenhuma jamais poderia fazer. Por isso cremos e confessamos que ele é Deus Filho. O Espírito Santo sonda as coisas mais profundas de Deus, e tem poder para quebrantar corações mais duros do que pedra. Por isso cremos e confessamos também Deus Espírito Santo. Lendo e estudando a palavra de Deus, dá para encontrarmos milhares e milhares de provas desta doutrina. O Pai é Deus, o Filho é Deus, e o Espírito Santo é Deus. Estes três são iguais em majestade e glória. Porém, não existem três deuses! Há um só Deus. É isto que a bíblia sempre afirma. Bom, avaliando tudo isto, a antiga igreja cristã creu e confessou a trindade de Deus.

Agora, irmãos, vamos ver como é importante para a nossa vida de cada dia crermos no Deus triuno. Pois se esta doutrina só fosse uma teoria, que sentido faria pregá-la e defendê-la? Por isso, meus irmãos, precisamos refletir sobre esta doutrina, para que possamos compreender a grande importância dela. Crer ou não crer nesta doutrina faz uma diferença enorme na prática. Vamos supor que haja uma pessoa descrente, que só faz o que quer, não se importando de jeito nenhum com Deus. É um exemplo prático pois de fato existem muitos que têm esta posição. Muitos vivem só para o consumo, só para adquirir bens, só para seus prazeres. São pessoas que não entram na casa de Deus para adorá-lo. São pessoas que não agüentam a Palavra de Deus, pois elas não querem humilhar-se e arrepender-se dos seus pecados. Aquelas pessoas não crêem em Deus? Na grande maioria dos casos aquelas pessoas, que mostram que não são tementes a Deus, certamente dirão que crêem em Deus. Todo o mundo não crê em Deus? As pessoas percebem que pelo menos deve existir alguém maior do que elas. Porém, muitos não mudam de vida. Falam com a boca em Deus, mas não mostram na prática que o amam. Falam em Deus Pai mas vivem sem ele. Por que isto é assim? Por que é assim que muitos falam com a boca em Deus, mas não obedecem à Palavra de Deus?

A resposta só pode ser uma. Muitos falam em Deus, mas não se arrependem dos seus pecados porque estão achando que Deus é um ser da mesma qualidade deles, um ser sem inteligência. Para muitos Deus Pai é um velhinho lá no céu, um velhinho tipo Papai Noel. Para muitos ele é um ser que não fala nada. Só dá presentes e bênçãos. Para muitos Deus é uma coisa, um poder, ou simplesmente “amor”. Para a grande maioria Deus tem dimensões bem restritas e limitadas. O Pai é um velhinho, o Filho foi um homem bom e o Espírito Santo é um poder. No entanto, na medida em que o tamanha de Deus diminui, o próprio homem vira um ser todo-poderoso, e principalmente, um ser que faz o que quer. Até muitos que freqüentam igrejas, têm esta posição. Pare eles Deus não é um ser soberano, mas eles próprios se consideram soberanos, querendo até mandar em Deus, dando-lhe ordens para curar ou para se aproximar ou para fazer vibrar a galera. Esta atitude, meus irmãos, uma atitude coberta de um verniz de religiosidade, é uma rebeldia muito pesada. Deus não é uma coisinha, nem um poder, nem um ser qualquer. Deus é Deus. Ele é maior do que podemos imaginar. Ele é soberano sobro e céu e a terra. Sem Deus nada podemos fazer. Sem Deus nem podemos pensar, falar, orar ou cantar. Este grande Deus, que merece a nossa adoração e a nossa obediência é Deus Pai, que criou tudo. Este grande Deus, que nos perdoa todos os nossos pecados cometidos contra sua santa majestade, é Jesus Cristo, nosso soberano Senhor. Este grande e eterno Deus, é Deus Espírito Santo, o qual nos renova e nos dá a vida eterna que está em Cristo. Este Deus, o único, verdadeiro e eterno Deus, é o Deus triuno, o qual se revelou na sua santa Palavra.

A igreja cristã prega esta mensagem há 20 séculos. Esta mensagem é uma mensagem muito boa para todos os filhos amados de Deus. O nosso Deus só pode ser aquele, irmãos, que é maior e melhor. O nosso Deus, que nos protege, aconteça o que acontecer, só pode ser Ele, o Pai, o Filho e o Espírito Santo, em cujo nome fomos batizados. A caminhada da nossa vida só pode ter um final feliz graças a Ele, que está presente em todo lugar, o Deu triuno. Só crendo nesse Deus maravilhoso, que domina todos os maus espíritos e todos os poderes que existem, dá para continuarmos fieis na fé e na doutrina. Se não fosse assim, meus irmãos, se o nosso Deus tivesse um tamanho menor, como confiaríamos nele? Se ele não fosse o eterno, o verdadeiro, o triuno, como creríamos na ressurreição e na vida eterna? Se não fosse ele, o Deus fiel, o eterno Pai do nosso Senhor Jesus Cristo, o qual derramou seu sangue por nós e nos deu o seu Espírito, como poderíamos ter paz em nossos corações? É só nas mãos do Deus triuno que estamos seguros, podendo enfrentar os nossos inimigos, a adversidade e o futuro. Se dependesse de nós, a nossa situação seria mais do que lamentável. Pois o homem hoje diz “sim”, e amanhã diz “não”. O homem que acha que é crente pelo seu próprio livre arbítrio, ele aceita Jesus, depois o rejeita, como se ele fosse um produto descartável. Entra na igreja e sai. Irmãos, se nós estamos nas mãos do Deus triuno, aquela novela não existe. Pois o Deus triuno é Deus.

Crendo neste grande Deus, que escolheu os seus filhos amados e os segura eternamente, dá para vocês viverem despreocupados. Vocês podem sorrir. Deus Pai os protege pelo seu imenso poder. Deus Filho os perdoa pelo seu grande e único sacrifício. Deus Espírito Santo os acompanha, modelando e renovando os seus corações ao longo de sua vida. Assim, irmãos e jovens dá para ser um crente alegre e aliviado, sem carregar nenhum peso nas costas, senão o fardo de Cristo, que é leve. Com o Deus triuno do seu lado, dá para ser um cristão animado, disposto a produzir muitos frutos bons. Crendo no Deus triuno, o grande e eterno Deus que se revelou na sua Palavra, dá para vocês levarem uma vida em santidade e amor. Para aqueles que acham que Deus não é o Deus triuno, para aqueles que acham que ser triuno é demais para Deus, é difícil levar uma vida em santidade e amor. Pois onde Deus é pequeno, onde Deus fica na sombra, o próprio homem com suas cobiças sobe no trono, e começa a praticar todo tipo de imoralidade. Ainda bem que Deus não é pequeno, e sim, grande, irmãos e jovens. Ele é tão grande que só podemos confessar que ele é o Deus triuno. Irmãos, confiem nele, vivendo com calma e alegria, tendo confiança e esperança, e também, vivam conforme a sua Palavra, em santidade e amor. Assim dá para vocês serem felizes, vivendo para a honra e a glória do nosso grande Deus.

Amém.

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião