Como começar a última semana de vida!

INTRODUÇÃO:

Pergunta em programa de TV – “O que ou quem você levaria para o céu?”;

Ou, se você soubesse que amanhã seria o último dia de sua vida, o que faria?

Para não apertar tanto, se você soubesse que só tem mais uma semana de vida? Como você a começaria?

TRANSIÇÃO:

Nos textos, vemos o início da última semana de Jesus, enquanto esteve entre os homens.
É uma semana que começa e termina em Jerusalém. Ele chega na cidade, saudado pela multidão – Lc.19.37-38, e ao entrar na cidade, Ele toma três atitudes, pelas quais podemos entender como Ele começou sua última semana de vida. Apliquemos em nós, as mesmas atitudes.

I.- COM UMA ATITUDE DE LAMENTO – Lc.19.41-44

Só duas vezes se registra Jesus chorando. Por Lázaro e agora, por Jerusalém.

Não apenas o choro, mas, o motivo do choro, nos deve fazer refletir. Ele lamenta o fato de Jerusalém, isto é, o povo da cidade, bem como, o povo de Israel, representado na sua capital, não O terem recebido e aceito como Filho de Deus.

A linguagem de Mateus é mais figurativa e comovente: Mt.23.37-39

Jesus inicia sua última semana lamentando não o que não pudera realizar, pois, Ele fez tudo, mas, lamenta o que fizeram com Ele.

Não é o nosso caso. Nós teríamos muito a lamentar de coisas que não fizemos, de atitudes que não tomamos, bem como, de coisas e atitudes que fizemos de errado.

Quanta coisa gostaríamos de consertar no início da nossa última semana de vida? Consertar relacionamentos rompidos, comportamentos inadequados, julgamentos precipitados, palavras de maldição, desejos ilícitos, oportunidades perdidas de evangelização, de servir melhor a Deus, etc.

Todos nós teríamos muita coisa para lamentar e até chorar. Pais lamentariam e chorariam pelo que fizeram aos filhos e filhos pelo que fizeram com os pais.

Ilust. O filho que pergunta ao pai quanta ele ganha por hora. O pai responde, R$ 15,00. O menino ajunta o dinheiro e entrega ao pai, dizendo-lhe: “Estou comprando uma hora do seu tempo, para o senhor estar comigo!”

O desafio para lamentar e consertar, não deve nos mover só no momento final da vida, mas, agora, HOJE!

“HOJE, se ouvirdes a Sua voz, não endureçais o vosso coração!”

II.- UMA ATITUDE DE SANTIFICAÇÃO – Mt. 21.12-13; Lc.19.47-48

Em Jerusalém, o primeiro lugar onde vai é no Templo – símbolo da religiosidade e espiritualidade;

Os sacrifícios foram ordenados no VT e deveria haver uma facilidade para as pessoas adquirirem os animais, mas, o que Ele encontrou foi a invasão de espaço não destinado às vendas; no câmbio das moedas estrangeiras havia roubo; os preços dos animais estava muito acima do que deveria estar; o culto estava se tornando apenas uma desculpa para o comércio fraudulento. Em nome da fé, o que era errado podia ser feito pelos vendedores e aprovado pelos sacerdotes que recebiam uma porcentagem por fora.

Ao ver tudo isso, Jesus se reveste de uma autoridade tal que, expulsa sozinho os vendilhões e derruba as mesas e cadeiras dos cambistas;

Tal atitude é baseada num conceito: “Minha casa será chamada casa de oração, vós, porém, a transformais em covil de salteadores!”

Além da limpeza, Jesus aproveitou o momento para ensinar – Lc.19.47;

O que é santificação? “É Cristo ser formado em nós!”Gl.4.19;

Cristo é formado em nós, quando tomamos atitudes de limpeza em nossas vidas, motivados pelo conceito de que Ele transformou nossos corpos em templos do Espírito Santo. Quanta coisa precisamos limpar em nossas vidas? Está tudo limpo em nossos pensamentos, ações, família, finanças, sexo? Se queremos vidas santas, precisamos “expulsar os vendilhões e os cambistas” de nossas vidas!

Na parceria existente para a santificação, além da nossa atitude, é preciso, também, contar com a Palavra, com o Ensino de Jesus. II Tm.3.14-17

O desejo de uma vida mais santa, não deve vir, somente porque teremos este ou aquele período de vida, mas, a todo tempo, em todas as coisas. A santificação se manifesta pela Palavra de Deus e pela nossa vontade. Não adianta dizer: “Se Deus quiser eu vou ser mais santo!” pois, isto é o que Ele quer. Devemos dizer: “Porque Deus quer e por que Sua Palavra me motiva, eu serei mais santo hoje, do que fui ontem!

III.- UMA ATITUDE DE MISERICÓRDIA – Mt.21.14-17

Após a purificação do templo, Jesus manifestou misericórdia para com os enfermos, efetuando curas – v.14;

Além disso, teve misericórdia para com as crianças que o adoravam e estavam sendo ameaçadas pelos sacerdotes e escribas – v.15

Jesus inicia sua última semana de vida, atendendo necessidades dos outros, não as Suas próprias. Ele coloca o Seu coração na miséria e sofrimento das pessoas. Isto é misericórdia!

Verdade é que, Ele não teve misericórdia só nos últimos dias. Esta atitude foi uma tônica constante em Sua vida e ministério.

Quando se é misericordioso? Quando somos menos legalistas, menos vingativos, menos rancorosos, menos violentos, menos materialistas, menos egoístas e menos individualistas. É quando pensamos mais nos outros que em nós mesmos!

Ex. a Parábola do Filho Pródigo – a misericórdia do Pai em relação ao filho.

Ilust. Um filho saiu brigado de casa. Passou anos longe e sem dar notícias. Um dia arrependido e desejoso de voltar para casa, escreveu uma carta ao pai, pedindo-lhe um sinal de que poderia voltar para casa. A viagem de volta seria de trem que passava ao lado da casa dos pais. Ele pediu que o pai amarrasse uma fita vermelha numa determinada árvore, num determinado dia. Ao passar de trem, ele veria na árvore se seria recebido de volta ou não. Durante a viagem, muita dúvida e ansiedade, até que o trem se aproxima da casa dos pais e ele olha na árvore e não v6e uma fita vermelha colocada, mas, muitas e muitas fitas, a árvore toda coberta de vermelho, sinalizando a alegria e a misericórdia dos pais em relação ao filho.

Ter atitudes de misericórdia não só porque teríamos só mais uma semana de vida, mas, como estilo de vida mesmo.

CONCLUSÃO:

Alguém disse: “Devemos planejar como se fossemos viver mil anos e viver como se aquele dia fosse o último de nossas vidas!” Nenhum de nós sabe se esta vai ser ou não a nossa última semana de vida!

Se devemos viver como se este dia fosse o último, então, que as atitudes de Jesus nos ajudem a entender sobre o que fazer – Ter atitudes de Lamento; Ter atitudes de Santificação e Ter atitudes de Misericórdia. Amém!

Perguntas de Aplicação:

1.- O que você lembra que podia ter feito, mas, lamenta por não te-lo feito?

2.- Que área da sua vida, você entende que precisa de mais santificação?

3.- Compartilhe uma situação na qual você agiu com misericórdia para com alguém.

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião