Compromisso diante de um novo tempo.

Meditação para o momento em que vivemos
Um novo tempo em que se almeja um futuro de paz, descanso, produtividade
Um novo tempo, oportuno para decisões e compromissos, renovação da aliança
Compromisso de temer e servir // obedecer e servir (v.14; 24). Como se dá?

1. Pela escolha consciente entre as opções que nos cercam (v.15 e 23):

Crítica à religiosidade do passado.
Crítica à religiosidade do presente.
Perigo da repetição de coisas do passado por costume, gosto.
Perigo da adoção de coisas do presente (moda, sucesso, gente como cliente, etc.).
Aplicação: v.16 e v.24 – confissões, compromisso.

2. Pela consciência de quem Deus é:

v.17-18 – Deus esteve conosco no passado, ele nos deu bênçãos, ele fez.
v.19 – Santo e zeloso – é coisa muito séria.
Questionamento quanto à segurança do compromisso assumido.
v.20 – há conseqüências para um compromisso “frouxo”.
Pecado é pecado e é julgado.
Aplicação: Não somos um grupo que não consegue “ouvir” sobre o pecado, somos um grupo que ama os pecadores e odeia o pecado.

3. Pelo testemunho público, exemplo, atitude (v. 15; v.20).

v.15 – o testemunho de Josué: “Eu e minha casa serviremos…”
v.22 – o testemunho da congregação.
Não podemos nos omitir nem nos esconder na multidão.
Não apenas uma declaração verbal, mas uma vida de acordo com o compromisso assumido.
Aplicação: Motivo de grande incentivo para todos, algo contagiante.

Conclusão:
A partir da nossa integridade e fidelidade (“pois”, v.14) assumimos um compromisso radical.

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião