Discernindo os espíritos na igreja hoje

Introdução: Trata-se de uma habilitação sobrenatural, dada por Deus, que permite a identificação da natureza e do caráter dos espíritos. Existem três espíritos: o Espírito Santo, o espírito humano e os espíritos demoníacos, todos eles de origens distintas e objetivos diferentes e , infelizmente todos os três estão atuando dentyro da Igreja hoje. Há muita gente usada por espíritos malignos falando em nome de Deus.

I.O que o dom de discernimento NÃO É:

1.Não é uma habilidade para descobrir as faltas alheias:
• A rica experiência humana do convívio.
• A realidade da “mesmice da vida”
• A verdade do fato de que as ações e reações humanas são sempre as mesmas.

2.Não é leitura de pensamento:
• A arte de ler o pensamento.
• A leitura do pensamento é movida por conhecimento externos
• Os dons não são dados para produzir sensacionalismo.

3.Não é fenômeno espiritista:
• A mediunidade é algo maligno.
• Existe a ação de um espírito de engano.
• A realidade das mistificações espirituais e das manifestações satânicas.

4.Não tem relação com a Psicologia:
• A psique humana.
• A realidade dos distúrbios emocionais.

II. A natureza do discernimento de espíritos:

‘Discernir’ significa, etimologicamente, julgar perfeitamente. Em se tratando do dom, é o atributo de Deus pelo qual ele, por conhecer todas as coisas, pode julgar com autoridade fatos, situações, pessoas e comportamentos; identificando a procedência, a operação e os objetivos. Deus, então, mediante o dom de discernimento de espíritos habilita o crente a penetrar nos domínios sobrenaturais e julgar retamente.

III. O propósito do discernimento de espíritos:

1. Abre uma porta para uma visão nítida do mundo espiritual:
• Somos combatidos pelas hostes espirituais do mal, nas regiões celestiais í Ef 6.11,12.
• Somos protegidos pelos anjos do Senhor í Hb 1.12-14.
• Ao entrarmos nos domínios espirituais podemos distinguir entre o espírito do erro e o espírito da verdade manifestados nos seres humanos.

2. Exemplos do Novo Testamento:
• At 16.16-18 í O caso da jovem adivinhadora.
• At 5.1-5 í O caso de Ananias e Safira.

IV.A função do dom de discernimento de espíritos malignos na Igreja:
• A Igreja é assediada pelo poder das trevas í Ef 2.2.
• Espíritos malignos dominam a mente e o corpo das pessoas.
• Espíritos malignos podem atacar e enganar obreiros desprovidos de discernimento espiritual.
• Espíritos malignos, infelizmente, podem ser encontrados em muitas igrejas.

V.A necessidade de discernimento de espíritos hoje:
• Por causa da ação da satanás í II Co 11.14.
• Por causa dos muitas espíritos maus que atuam de formas diferentes.
• Reconhecer se o problema é doença física ou ação de demônios í Lc 13.11-16.
• Se é surdez ou espírito mudo e surdo í Mc 9.25.
• Se são distúrbios psíquicos ou espírito de loucura í Lc 8.29.
• Se é um ou mais espíritos imundos atuando í Mc 16.9.
• Para chamar por cura nas doenças físicas e expulsar demônios nas doenças causadas por eles.
• Vivemos tempos de tremenda influência sobrenatural satânica, de doutrinas falsas apregoadas por sedução de espíritos demoníacos í I Tm 4.1.
• Vivemos dias marcados por milagres de satanás í II Tm 2.9.
• Para ser uma Igreja fiel a Cristo, precisamos do discernimento í Mt 24.24.
• Para saber por qual espírito falou o profeta.

Conclusão:
Busquemos o dom de discernimento de espíritos para uma vida cristã verdadeira e feliz, longe de enganos, embustes e charlatanismo. O dom de discernimento nos capacita a conhecer o espírito que opera.

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião