Ele está comigo na solidão

Vamos refletir sobre o significado de um dos nomes de Jesus, parte da mensagem angelical que anunciou a José o cumprimento da profecia: “ele será chamado pelo nome de Emanuel, que quer dizer Deus conosco” (Mateus 1.23).
Fazendo aplicação pessoal, vamos lembrar sempre de que “ele está comigo”, título também do livro escrito pelo Rev. Messias.
Tem pessoas solitárias vivendo em seus próprios lares. Filhos solitários, pais solitários, mães solitárias. Em algumas casas podemos perceber que as pessoas estão vivendo solitárias, fazem suas refeições em horários diferentes, vivem como estranhos debaixo do mesmo teto. Solidão é a ausência do entendimento da presença de Deus.
Jacó estava só, mas Deus estava ali com ele de uma forma maravilhosa, ele teve uma visão dos céus, uma experiência sobrenatural com Deus.
Todos nós precisamos além de orar e ler a Bíblia ter uma experiência sobrenatural com Deus. Precisamos ficar a sós para que isto aconteça. Muitas vezes são em momentos de crise que Deus se manifesta.
A experiência de Jacó, registrada em Gênesis 28.10-22, nos ensina lições preciosas.

I – EM CRISTO TEMOS ACESSO À PRESENÇA DE DEUS.
Longe de casa, fugindo da vingança prometida pelo irmão, tendo por leito o chão e por travesseiro uma pedra, Jacó sonhou: “Eis posta na terra uma escada cujo topo atingia o céu; e os anjos de Deus subiam e desciam por ela” (Gênesis 28.12).
A visão que Jacó teve foi de uma escada que ligava o céu à terra. Algum tempo antes deste episódio os homens tentaram construir uma torre para ligar a terra ao céu. Fizeram isto porque queriam ficar célebres. Deus não gostou nada disto e os espalhou por toda a terra. Dai é que surgem povos e línguas diferentes.
Agora é Deus quem faz a ligação entre a terra e o céu através de uma escada.
No texto, diz que Jacó dormiu e sonhou. Há sonhos que procedem de Deus, há sonhos que são gerados em nossas mentes. Em Jó 33.15 diz: “Deus fala de um modo, sim, de dois modos, mas o homem não atenta para isso. Em sonho ou em visão de noite, quando cai sono profundo sobre os homens, quando adormecem na cama”.
Ao ser apresentado a Jesus por Filipe, Natanael ouviu, dentre outras coisas (João 1.47-48), estas palavras do Senhor: “Vocês verão o céu aberto e os anjos de Deus subindo e descendo sobre o Filho do Homem” (João 1.51).
De fato, “há um só Deus e um só mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem” (1Timóteo 2.5).
A única ligação que existe entre a terra e o céu é Jesus. Em João 14.6 ele mesmo diz: “Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim.”

II – EM CRISTO NOS TORNAMOS FAMÍLIA DE DEUS.
Perto de Jacó, naquela linda experiência, estava o Senhor que se apresentou como o Deus do seu pai Isaque e do seu avô Abraão, reafirmou as promessa feitas aos seus antepassados e prometeu estar com ele em toda a sua jornada (Gênesis 28.13-15).
Deus era o Senhor de Abraão, avô de Jacó; Deus era o Senhor de Isaque, pai de Jacó; mas Deus ainda não era o Senhor da vida de Jacó. Deus não tem netos, ele tem filhos. Jacó precisava ter uma experiência sobrenatural com Deus.
Talvez você tenha nascido num lar cristão. Talvez seu avô, sua avó, seu pai ou sua mãe sejam crentes. Isto é ótimo, mas isto não te faz um crente. Você precisa ter uma experiência pessoal com Deus. Você precisa receber Cristo como Senhor da sua vida. Ninguém vai para o céu na garupa, carregado nas costas de alguém. Precisamos entender bem isto, todos os seres humanos foram criados por Deus, portanto são criaturas de Deus, mas só se tornam filhos se crerem em Jesus.
Em João 1.12 diz: “Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, aos que crêem no seu nome.” Só me torno filho de Deus e faço parte de sua família quando creio em Jesus.
Ele é o primogênito de uma grande família. Deus o fez primogênito primeiro gerado, em Salmo 89.27: “Fá-lo-ei, por isso, meu primogênito, o mais elevado entre os reis da terra.”
Ainda em Romanos 8.29 diz: “Porquanto aos que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos”. Jacó foi então inserido na tradição viva do povo de Deus através do Filho do Homem (Jesus), representado naquela escada.
A Palavra ensina: “porque, por ele, ambos temos acesso ao Pai em um Espírito. Assim, já não sois estrangeiros e peregrinos, mas concidadãos dos santos, e sois família de Deus” (Efésios 2.18-19). O Pai celestial jamais nos abandona. “Porque, se meu pai e minha mãe me desampararem, o Senhor me acolherá” (Salmos 27.10).
Se você não crê em Jesus, se você não entregou sua vida a Jesus você não vai para o céu e não faz parte da família de Deus. Você pode ser uma pessoa boa, ajudar aos outros, fazer boas obras. Isto é bom, mas não basta.

III – EM CRISTO DEUS HABITA EM NÓS PELO ESPÍRITO
Àquele lugar outrora deserto, Jacó deu o nome de Betel que significa “Casa de Deus” (Gênesis 28.19).
Os que crêem em Jesus não ficam órfãos, mas recebem o outro Consolador, o Espírito da verdade, que fica com eles para sempre. Em João 14.16-18 diz: “E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, a fim de que esteja para sempre convosco, o Espírito da verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê, nem o conhece; vós o conheceis, porque ele habita convosco e estará em vós. Não vos deixarei órfãos, voltarei para vós outros”. Jesus foi claro: “Se alguém me ama, guardará a minha palavra; e meu Pai o amará, e viremos para ele e faremos nele morada” (João 14.23).
Portanto meus amados quando cremos em Jesus algo maravilhoso acontece de uma forma instantânea, o Espírito Santo vem habitar em nós. Nos tornamos Betel – casa de Deus, morada de Deus.
É difícil entender isto? Não, é claro que não. É muito fácil de entender, temos o Espírito Santo quando cremos em Jesus. Em 1Coríntios 3.16 diz: “Não sabeis que sois santuário de Deus e o Espírito Santo habita em vós?” No verso 17 tem algo muito profundo e sério. “Se alguém destruir o santuário de Deus, Deus o destruirá; porque o santuário de Deus, que sois vós, é sagrado.”

CONCLUSÃO
Em Cristo o espaço da solidão se transforma em Betel, Casa de Deus, morada em nós do Pai e do Filho através do Espírito Santo.
A comunhão que começa na Trindade Santa é indestrutível! Como família de Deus, podemos e devemos preservar a nossa unidade em Cristo (Efésios 4.3), mas jamais criá-la ou destruí-la, pois é obra de Deus!

João Luis Simoneti

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião