Enchei-vos do Espírito

O Ser Cheio do Espírito e suas implicações:

Introdução

O apóstolo Paulo, autor dessa epístola sabia muito bem o que estava dizendo,
pois lembrava de sua experiência em Atos 9.17, onde foi cheio do Espírito.
O Apóstolo escreveu essa epístola enquanto estava na prisão de Roma.

1. O pano de fundo sobre o vinho (Dionísio)

1.1 O vinho conduz ao êxtase artificial pela ingestão da bebida. (Asotia),
no grego quer dizer “Devassidão, contendas, deboches, abusos”.

1.2 “Allá plerusthe en pneumati” (no grego). O arrebatamento de sentidos
produzidos por bebidas alcoólicas , leva ao êxtase falso. Em Atos 2.13, os
discípulos foram julgados embriagados, mas o que aqueles homens tinham,
resolve o problema do alcoolismo.

1.3 Plerusthe, no grego quer dizer: “Ide vos enchendo”. Verbo no tempo
presente no sentido progressivo. O arrebatamento dos sentidos produzidos por
bebidas alcoólicas, no qual podemos contextualizar com os tóxicos atuais,
leva a um êxtase falso. Mas a espera do ser humano há uma alegria autêntica
que se encontra na plenitude do Espírito Santo.

1.4Em atos 2.13, os cristão foram julgados como “embriagados”. Mas o que
aqueles cristãos tinham era o suficiente para resolver o problema do
alcoolismo… Estavam cheios do Espírito Santo.

2. “Enchei-vos”, (Ide vos enchendo)…
2.1 O Contraste entre o vinho e o Espírito:

a)O vinho degenera – a) o Espírito eleva;

b) O vinho conduz ao deboche – b) o Espírito enobrece;

c) O vinho nos torna bestiais c) o Espírito nos torna celestiais;

d)O vinho causa destruição d) o Espírito constrói.

2.2 O Espírito nos faz refletir a glória do Senhor como um espelho (2 Co
3.18). Esse enchimento deve ser contínuo e crescente.

2.3 Do Espírito: O Instrumento desse enchimento. O verdadeiro enchimento
produz vida cristã triunfante. (Fruto do Espírito, Gal 5.).

3.Indicações paulinas:

3.1 Falando entre vós.(Laluntes). Esse falar implica em comunhão com Deus:
Prática. Disposição para fazer e um depósito interior. (Mt 15.18,19). “O que
sai da boca edifica ou contamina”.

3.2 Praticando: (Sl 45.1) “O meu coração ferve com palavras boas. Falo do
que tenho feito no tocante ao rei. A minha língua é a pena de um destro
escritor”.

3.3 Psalmos,(Salmos). O verdadeiro louvor. Destacamos aqui o extraordinário
poder da música: todos temos consciência do poder que a música tem para
moldar nossos pensamentos e emoções. Pode inspirar pensamentos e ações
elevadas e baixas. Alguém já declarou: Permiti-me compor o hino da vossa
nação e não me importarei com quem baixará as leis”. A música segundo
Aristóteles é a mais moral de todas as artes”.

3.4 Hinos. A forma verbal dessa palavra, no grego, significa: “Cantar,
louvar, repetir por muitas vezes.

3.5 Cânticos espirituais (Odé). Originalmente, indicava os cânticos em honra
aos deuses ou aos heróis . Tal palavra pode significar qualquer forma de
cântico, acompanhado ou não por instrumentos musicais. O trecho de 1 Co
14.14.15, mostra-nos que alguns cânticos eram entoados em línguas por
inspiração.

3.6 De coração ao Senhor. Essas palavras revelam que esses cânticos
espirituais são uma forma de adoração ao Senhor, Coração aqui significa o
homem interior.

3.7 Dando sempre graças.

3.8 Sujeitando-vos uns aos outros. (Fp 2.3). A base da sujeição é o amor . O
amor leva o crente a ser cheio de consideração pelos outros.(Jo 14.21) “Quem
me ama será amado de meu Pai…”. Veja Jo 15.10.

4. Exemplos:

4.1 (Atos 2.4). “Todos foram cheios do Espírito e começaram a falar noutras
línguas…”.4.2 (Atos 3.4) .”Olha para nós…”.

4.3 (At 4), (Perseguição).

4.4 (At 4.8), Pedro foi cheio do Espírito…”.

4.5 (At 4.3l) “E tendo orado , tremeu… e todos foram cheios do Espírito
Santo, e anunciavam com ousadia a palavra de Deus.

4.6 (At 6.3), um dos requisitos pra os Diáconos era ser cheio do Espírito
Santo.

4.7 (Lc 1.15), João Batista era cheio do Espírito Santo desde o ventre
materno.

4.8 Exemplos de vidas cheias do Espírito no A . T. :

a) Enoque (Gn 5.22). Ele andava com Deus.

b) Noé (Gn 6.9). Ele também andava com Deus.

c) José ( Gn 41.38).” Acharíamos um varão como este, em que haja o Espírito
de Deus”.

d) Sansão em suas duas fases: cheio e vazio. (Jz 13-16).

e) O exemplo da viúva dos tempos de Eliseu: ( 2 Rs 4.3). “Vai e toma vasos
vazios, não poucos…”.

f) Esse enchimento implica também em um esvaziamento das coisas velhas: Das
obras da carne. O esvaziamento dos vasos nos ensina que o vaso está pronto
para o fruto do Espírito.

Você pode esvaziar-se para ser cheio?

g) Quem está cheio de si, certamente ficará vazio dEle. “Quem dorme no
cemitério corre o perigo de ser contado com os defuntos”.

CONCLUSÃO:

“Não vos embriagueis…”. Torna-se em uma advertência contra qualquer
empecilho a lucidez da mente.
O Espírito não promove a perda do controle, mas estimula a percepção mais
clara da verdade.
Não é só vinho ou cachaça que embriaga, mas também o amor pelo dinheiro,
por propriedades, casas, carros etc.
A palavra “Assotia” Também pode se traduzida por confusão, perda da visão
da realidade.

Portanto, não vos embriagueis com o vinho em que há contendas, mas
enchei-vos do Espírito, Enchei-vos do Espírito…

ENCHEI-VOS, IDE VOS ENCHENDO…

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião