Escravos da justiça pelo amor

INTRODUÇÃO
Em 1838, o governo do Império Britânico enviou uma ordem a Jamaica determinando a abolição da escravatura. Naquela noite memorável, os escravos fizeram um caixão de mogno e cavaram um túmulo. Depois, colocaram no caixão os chicotes, ferro de tortura e de marcar, fragmento de pedra de mó, algemas etc. … Depois de todos aqueles objetos, remanescentes de uma infeliz condição de escravos, foram colocados no esquife, eles fecharam a tampa, e, ao soar da meia noite, eles baixaram aos túmulo. Com isso estavam celebrando sua libertação, e alegremente cantaram seu hino de louvor a Deus.Da mesma forma que estes símbolos representavam libertação externa, assim também a morte de Cristo no Calvário representa para nós a libertação espiritual, ou seja, a libertação do pecado.Sendo assim gostaríamos de pensar na seguinte temática:Escravos da justiça pelo AmorÉ “aquele que é servo”.

I – AQUELE QUE É SERVO. v. 20.
Existe duas formas de sermos servos. Podemos ser servos do pecado carregando a pessoa do velho homem e nesta pessoa, como podemos ver no verso 20, há uma identificação muito grande com o pecado ou velho homem sendo totalmente pecado.Mas meus amados irmãos podemos ver que ser servo pode ser muito ruim quando escolhemos ao senhor errado, pois nossa vida pode ser totalmente destruída sem paz, sem fé, sem nada. Porém se formos servos da Justiça como vimos nos versos 13, 16, podendo servir ao Senhor que se identifica com o nome de Retidão e Deus (Ef. 4.24).Amados agora nós vamos pensar no pecado e na Justiça como sendo cada um uma casa.E analisando tudo que já foi dito logo nos vem a mente uma pergunta: como é que podemos mudar de uma casa para outra? O apóstolo Paulo nos dá uma idéia quando diz aos cristãos de Roma: Rm. 6.2, quando morremos é determinado fim do domínio do antigo sono ou seja o fim do domínio do pecado sobre a nossa vida, pois amados irmãos o Senhor Jesus foi crucificado para que pudéssemos nos tornar servos da justiça. Assim nos libertando da escravidão do velho homem.Mas em segundo lugar nós podemos ver que somos escravos da Justiça pelo amor.

II – “PELO SEGREDO DO NOVO SERVIÇO.” v. 16
Nós sabemos que o segredo do bom servo é ser “obediente” pois sendo obedientes seremos fiéis e esta deve ser a maior virtude de um crente em “Cristo”; eu gostaria de fazer uma pergunta que ao preparar esta mensagem me veio a cabeça.Será que eu ou você temos sido fiéis a Deus? Será que temos sido obedientes?Bom esta é uma pergunta que só você e Deus podem e devem saber a resposta, mas não esqueçamos que muitas outras pessoas estão olhando para nossa vida para ver se somos ou não obedientes, e nós temos feito o mesmo?Meus irmãos será que já definimos qual a casa em que verdadeiramente vivemos ou temos tido dúvida.Vou agora citar um exemplo daquilo que estou tentando dizer:
Certo dia Ronaldo, aluno do IBEL, cursando o seu segundo ano acorda com um desejo exagerado de permanecer descansando, então Ronaldo forja uma gripe ou dor de garganta se dizendo impossibilitado de ir assistir as aulas, mas quando Ronaldo se encontra sozinho no internato lhe dá mais uma vontade, a de assistir televisão, então ele pensa: Ah, já que eu estou aqui e ninguém vai ver eu vou ligar a TV. Mesmo tendo a consciência que está errado.Mas o que aconteceu com Ronaldo? Ele mentiu, enganou e desobedeceu pois a ordem é que ninguém deve ligar a televisão fora do horário destinado a ela.Nós podemos gozar do segredo de um bom servo que é o de sermos obedientes ao nosso Senhor.Mas qual o resultado de sermos escravos da Justiça Pelo Amor?

III – RECEBENDO O DOM. vv. 21, 23.
Meus queridos se já estamos mortos para o pecado é porque recebemos o dom gratuito de Deus que é a salvação em Cristo, ou seja, vida eterna.Há uma história que nos diz o seguinte:“Viagem Para Eternidade”.
Um garoto viajava sozinho num trem. Num dia muito quente os passageiros estavam reclamando o que se via não era muito interessante pois o trem estava passando pelo deserto do Arizona, nos Estados Unidos.Então uma senhora que estava sentada ao lado do garoto perguntou-lhe: _Você não está cansado de viajar tanto? Respondeu o garoto:Sim, e estou um pouco cansado mas não faz mal porque o meu pai vai estar me esperando em Los Angeles.As vezes ficamos um pouco cansado dos embotes da vida, mas é fácil saber que Jesus está a nossa espera no fim da jornada da vida.Amados irmãos nenhum escritor pode e nem poderá descrever a alegria de estar com Ele para sempre.Eu gostaria de tirar algumas lições desta pequena história: em primeiro lugar é que quando recebemos o dom gratuito de Deus temos a certeza de um final bem sucedido a Segunda que apesar das dificuldades que enfrentamos nós não podemos nunca esmorecer e a terceira e última lição é que o resultado final é uma alegria incomensurável que sentiremos pelo dom gratuito de Deus.

CONCLUSÃO:
Se somos escravos da Justiça Pelo Amor é porque Deus deu seu Filho para morrer pelo velho homem trazendo assim a vida por meio da morte e ressurreição. Nos dando a condição de sermos servos, guardando o segredo e recebendo o dom de Deus.E que possamos guardar todos os dias conosco o que está escrito em Romanos 6.4.Que Deus nos abençoe.

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião