Exercitando a fé em meio às provações

Ainda esta noite nós estaremos dando continuidade à mesma linha de reflexão do domingo passado quando pensamos sobre “Quebrando a dor da quebra”.

Eu não sei quais são as provações que você vem passando, mas se você esta enfrentando algum tipo de provação, com certeza não tem sido momentos agradáveis. – Pois bem, imagine como você se sentiria se nesse momento agudo das suas provações alguém lhe dissesse: “Oh! Mano! Sua vida esta cheia de dificuldades e de tentações? Então sinta-se feliz com isso……!?” – Que dureza não é mesmo?

Por outro lado, talvez seja uma experiência prazerosa estar aqui na Igreja neste domingo …., mas amanhã é Segunda-Feira e você com certeza terá que enfrentar entre tantos outros problemas, alguns que eu posso alinhavar nesse instante:
-Uma doença inesperada
-Uma gravidez indesejada
-A perda do emprego
-O casamento que talvez possa estar desmoronando
-A cobertura de um cheque pré-datado que você não tem a mínima noção de como vai cobri-lo
-Aquele acerto de contas com determinada pessoa que você sabe que também não como lhe pagar
-Uma decisão inadiável que esta lhe tirando o sono….
Como você vai encarar tudo isso? Como celebrar este momento prazeroso de estar aqui e voltar à realidade na Segunda-Feira? Como encarar tudo isso à luz da Palavra de Deus? Como podemos ver a nossa fé crescendo no meio dessas provações todas? Há uma saída para tudo isso?

Essa noite eu quero refletir com você, fundamentado no texto de Tiago que lemos, sobre “EXERCITANDO A FÉ EM MEIO ÀS PROVAÇÕES”.

Por isso, a principio, gostaria de olhar algumas características de Tiago. Tiago foi um dos irmãos de Jesus, filho de José e Maria, mas não filho apenas de Maria como Jesus era. É provável, conforme alguns comentaristas, que ele tenha se convertido por ocasião da morte de Jesus, na ocasião em que ELE apareceu para Tiago (1 Corintios 15:7).
Tiago era um dos líderes da Igreja em Jerusalém e presidiu o concílio da Igreja de acordo com Atos 15, quando a Igreja precisou decidir sobre algumas práticas do Judaísmo que estavam acontecendo entre seus membros.

Seus escritos datam aproximadamente do ano 49dC. É um dos livros mais antigos do Novo Testamento (é anterior ao livro de Romanos). E é interessante que livro de Romanos o apóstolo Paulo trata do objeto da nossa fé, ou seja, a pessoa de Jesus. E já Tiago em seu livro trata da experiência da fé aplicada ao dia a dia da nossa vida.

Portanto seu livro é um tratado sobre a fé:
a) A fé diante das provações – Cap. 1
b) A fé diante das necessidades das pessoas – Cap. 2
c) A fé para controlar a língua – Cap. 3
d) A fé para lidar com conflitos relacionais – Cap. 4
e) A fé para lidar com pressões e doenças – Cap. 5

Ou seja, temos no livro, apenas na sua estrutura, idéias para cinco sermões, aos quais pretendo desenvolve-los ao longo do tempo. Portanto, hoje, vamos começar pelo capítulo primeiro, que vai tratar da fé diante das provações…

É importante também à luz desta estrutura e das idéias que surgem, pensarmos sobre a Fé que Tiago Ensina. Ou seja, ele vai dizer que a fé é uma expressão de uma confiança de que o que Deus diz deve ser seguido. É a expressão de que eu sigo ao Senhor Jesus e se eu fizer o que Ele diz, isto dará resultados…

Por isso, à luz da sua estrutura Tiago ensina que:

Diante das provações, A FÉ ME LEVA TER UMA ATITUDE DE GRATIDÃO.
Diante das pessoas diferentes de mim, A FÉ ME FAZ UMA PESSOA SENSÍVEL.
Diante da vontade de fazer fofocas, A FÉ CONTROLA A MINHA LÍNGUA.
Diante dos conflitos relacionais, A FÉ ME FAZ UM PACIFICADOR.
Diante das pressões e doenças, A FÉ ME FAZ UMA PESSOA DE ORAÇÃO.

Sintetizando, a fé que Tiago ensina é mais ou menos o seguinte:
“É a plena confiança de que Deus está vendo e agindo em qualquer circunstancia de minha vida, e me levará aonde Ele quer. E aonde Deus quer me levar nunca é um lugar de danos. É o reconhecimento de que Deus está na situação na qual estou vivendo e proverá a direção que eu preciso para lidar com esta situação de uma forma benéfica para mim e gloriosa para Deus”.
Vamos portanto, estudar algumas considerações que Tiago faz em seu livro, mas vamos nos concentrar nos versículos 2 a 6 do capítulo primeiro. Este texto vai nos dar a orientação de como a fé funciona em tempos de provações….

I – A FÉ JAMAIS SERÁ SEU ESCUDO CONTRA AS PROVAÇÕES E DORES DA VIDA.

v. 2 – “Queridos irmãos, a vida de voes está cheia de dificuldades e de tentações? Então, sintam-se felizes….”

Tiago sabia que sua frase soaria como uma bomba, como uma ducha de água fria e, por isso ele adiciona um pouco de sentimentos em suas palavras: “Queridos irmãos…”. Entretanto, ele alerta aos seus leitores sobre a realidade das provações em suas vidas…

E aqui entra um detalhe interessante que precisamos refletir quando passamos por provações: O diabo esta nos tentando ou é Deus quem está nos provando? Já pensou sobre isso?

PROVAÇÃO tem a ver com a nossa atitude de sermos testados e termos uma atitude compatível com a vontade de Deus. Já TENTAÇÃO, tem a ver com a nossa atitude de desobedecer a Deus, ou seja, ceder à pressão do mal e fazer o que Deus não quer que façamos.

A diferença entre PROVAÇÃO e TENTAÇÃO é que a Tentação é uma solicitação para o mal, ou seja, visa a nossa queda. Já a Provação é um teste da nossa fé e visa o nosso crescimento.

Assim, Tiago, vai nos alertar que as Provações são Inevitáveis e Inesperáveis. Veja o que ele diz: “… o fato de passarem por diversas provações”, ou seja, esta no modo subjuntivo, indicando não uma idéia de possibilidade, mas de inevitabilidade.

“Passar por diversas provações…” – Em geral este verbo carrega a idéia de cair sem planejar, cair inesperadamente, como uma pessoa cai nas mãos dos assaltantes, por exemplo. Na parábola do “Bom Samaritano” JESUS diz que o homem caiu na mão dos salteadores (Lucas 10:30). – … inesperadamente!
Ele vai nos alertar também que as Provações são Múltiplas e Variadas. Ou seja, carrega o sentido de algo que é variado e de diferentes formas e graus. Tiago usa a palavra do plural. Ou seja, ele adverte que as provações viriam inevitavelmente, imprevisivelmente e de múltiplas formas.

Vamos ilustrar isso com a história de Brayan:

“Numa certa noite Brayan, um soldado da Policia Militar de sua cidade, acordou com um barulho estrondoso em seu apartamento. Um cano havia estourado no apartamento de cima do seu e a água invadiu seu apartamento de uma forma súbita e quase impossível de ser parada.
Brayan pediu ajuda ao zelador do seu prédio e este quase dormindo disse para ele ir atrás de uma bomba para puxar a água do seu apartamento. – No afã de achar uma bomba para secar seu apartamento Brayan saiu correndo, mas teve que arrombar a porta do seu próprio apartamento, pois a chave havia se perdido no aguaceiro interno no qual ele se encontrava.
Quando chegou à garagem do seu prédio ele encontrou o carro um dos pneus furados. Trocou o pneu, mas quando chegou ao nível da rua percebeu que havia esquecido os documentos. Voltou correndo para o seu apartamento, pegou os documentos, mas quando chegou à rua viu que seu carro havia sido roubado.
Para sorte sua seu carro tinha pouquíssima gasolina e ele pode encontra-lo abandonado alguns quarteirões acima e empurrou-o por cerca de um quilometro até o posto de gasolina mais próximo.
Depois de tentar em vão achar uma bomba para secar a água do seu apartamento, Brayan teve de participar de uma cerimônia em seu quartel naquela noite. E quando voltou para o carro deixou cair sua baioneta no assento do motorista e sem perceber feriu parte da coxa ao sentar-se sobre ela.
Depois que foi socorrido e ter levado alguns pontos Brayan voltou para casa e deitando-se com cuidado por causa dos ferimentos, sentindo o cheiro do carpete ainda molhado e tendo percebido que seus dois canários haviam morrido, voltou-se para Deus e disse:
Puxa Deus, parece que o Senhor estava tentando me matar hoje… ainda bem que o Senhor estava mal de pontaria!”

Ágüem se identifica com a história de Brayan? Com é possível ter uma atitude positiva assim, diante das provações, como Brayan?

Lembre-se que a Fé jamais será seu escudo contra as provações e dores da vida, mas, ela abre o caminho para uma atitude positiva diante das dores e provações que não temos como controlar.
Segunda orientação de como a fé funciona em tempos de provações: II – A FÉ IRA CAPACITÁ-LO PARA UMA ATITUDE POSITIVA DIANTE DAS PROVAÇÕES.

Tiago parte do pressuposto de que seus leitores já têm uma experiência com Jesus como Senhor e Salvador de suas vidas. Ele parte também do pressuposto de que as pessoas estão pondo a fé em Jesus para lidar com as provações da vida. Por isso ele nos orienta sobre alguns caminhos:

a) Resolva alegrar-se por causa da presença de Deus no meio das suas provações. Ele não esta dizendo para você se alegrar com a dor ou a perda. Ele não esta dizendo que objeto da alegria é a provação ou a perda que a provação pode trazer. Até porque Deus não é um sádico que nos ensina a ter prazer na dor.

Tiago esta nos ensinando que no meio da dor podemos nos alegrar porque Deus esta presente conosco no meio da nossa provação. (amém?). Ele ratifica as palavras do Apóstolo Paulo em 1 Tessalonicenses 5:18 – “Daí graças em todas as circunstancias, pois esta é a vontade de Deus para vocês em Cristo Jesus”.

A gratidão não é pela doença, não é pela dor. A gratidão é a Deus que está com você no meio da sua dor e por isso podemos enfrentar qualquer situação! O ensino de Tiago é que no meio das provações nós vamos experimentar a profundidade da presença de Deus.

b) Segundo caminho: Requeira a intervenção de Deus. Quando nós estamos em apuros, nossa saída sempre começa com uma oração. E aqui Tiago não foca exatamente no pedido pela solução do problema, mas seu foco esta em pedir sabedoria: “Se alguém de vocês tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá livremente…”

Ou seja, Senhor o que queres me ensinar? O que queres de mim? Como queres que eu aja nesta circunstancia? Que qualidade o Senhor esta querendo desenvolver em mim?

Já percebeu que a nossa tendência é pedir a Deus a solução dos nossos problemas? Tiago esta dizendo que Deus quer nos dar muito mais do que isto. Deus quer nos dar um estilo de vida que caracteriza a pessoa do próprio Senhor Jesus.

Ou seja, sabedoria é vivenciar a atitude que Jesus teve na circunstancia que estamos vivendo: “Senhor, se possível, passa de mim este cálice…” – Requeria a intervenção de Deus naquilo que ELE quer fazer com você….

c) Terceiro caminho: Relaxe (descanse) na confiança que Deus responderá sua oração. Tiago afirma que Deus responderá as orações que fizermos. “… peça-a a Deus, que a todos dá livremente, de boa vontade, e lhe será concedida”. Orem e Deus responderá! Incondicionalmente, sem reservas, de boa vontade, sem reprovação….

Deus não colocará empecilhos para esta resposta. A única condição para ser respondido é: Pedir confiando! Reconhecendo que Deus está nas circunstancias. Reconhecendo que Ele responderá segundo a sua vontade.

Que tipo de provação você esta vivendo hoje? Qual a crise que você vai tem que enfrentar amanhã? – Aprendemos que a fé nos capacita para enfrentarmos de forma positiva nossas provações:

a) Alegrando-se com a presença de Deus no meio das nossas provações,
b) Requerendo a intervenção de Deus
c) Descansando na resposta de Deus

A primeira atitude: Alegrar-se, você pode fazer sozinho. A segunda: Requerer a intervenção de Deus podemos fazer aqui também. PORTANTO, o desafio hoje é orarmos pedindo a Deus sabedoria para sabermos lidar com nossas crises.

Vamos orar trazendo perante Deus nossas crises e provações. Pergunte sem sua oração: O que queres de mim Senhor? O que queres na nossa Igreja? (Quem sabe é um momento de você convidar alguém para orar com você? Quem sabe neste momento você precisa ir atrás de alguém que você sabe estar precisando de uma oração por causa da sua provação…)

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião