Experimentar a dor é ser Humano

Tese: “Nos momentos mais angustiantes do ser humano, a presença consoladora de Deus nos sustenta em nossa caminhada”.

Introdução
Ser humano implica em experimentar momentos de grandes paradoxos. É como entrar numa roda gigante, em que em um dado momento nós estamos bem no alto, e de lá contemplamos as luzes, a cidade. É um momento de excitamento, quando o corpo, a alma e o espírito estão em harmonia. Todavia, a roda dá mais um giro e nos leva para baixo. Parece que tudo é cinza, as luzes deixam de brilhar e nada tem mais graça.
A vida é assim também. Alternamos momentos de grande lucidez com momentos de desconsolo; momentos de alegria com momentos de tristezas. Um dia estamos no alto, no outro estamos por baixo. Os nossos sentimentos se alternam com tamanha freqüência que nós nos sentimos desgastados, cansados e a vida vai perdendo a graça. Entramos em um processo de depressão, de experimentar um abismo sem fim.
Quando atingimos este ponto, a pergunta que fazemos é: “Será que o meu sofrimento vai ter fim?”
Nós iremos passar por um processo de particularização e racionalização. “O meu sofrimento é maior do que o dos outros.” “Ninguém me entende, ninguém sabe o que eu estou sofrendo.”
Qual a solução? Qual o caminho que nos tirará desta profunda depressão?

Transição
O Salmo 77 narra a história de um homem que experimentou profundas angústias na sua vida. Viveu e sofreu momentos em que se desesperou da vida. Graças a Deus ele venceu, mas mais ainda do que isso, ele teve a coragem de registrar a sua experiência para que ela nos servisse de encorajamento, de consolo, de fonte de inspirações.
Asafe era um dos músicos apontados por Davi para exercer o ministério do canto na casa do Senhor. Ele foi também um dos cantores na dedicação do templo do Rei Salomão.

1. NO DIA DA MINHA ANGÚSTIA

No dia da minha angústia
– O que fazer quando este dia inevitável se abater sobre nós? Angústia é a ansiedade, a aflição intensa. É ter a sensação de estar sendo estreitado, quando os limites são reduzidos, restringidos. Do latin angustus. Estreito, pontudo.
– Segundo Kierkegaard, determinação que revela a condição espiritual do ser humano, caso se manifeste psicologicamente de maneira ambígua e o desperte para a possibilidade da liberdade.
– Segundo Heidegger, disposição afetiva pela qual se configura a existência.

O que fazer no dia da angústia?
– Procuro o Senhor
– Procuro sua assistência, o seu favor. Procuro incansavelmente. No dia da minha angústia eu procuro o Senhor até mesmo durante as noites.
– No dia da minha angústia a minha alma recusa a consolar-se. Eu não vou reprimir os meus sentimentos, enquanto eu não encontrar as respostas para o meu sofrimento.
– Lembro-me de Deus
– Eu entro num diálogo intenso com o Senhor. Um diálogo racional, de profunda intimidade. Eu gemo, eu medito, eu me desfaleço, eu não durmo, eu não falo, eu lembro do passado com Deus.

2. NO DIA DA MINHA ANGÚSTIA EU INDAGO O SENHOR

– No dia da minha angústia eu procuro ser autêntico. Eu procuro não mascarar a situação. Eu sou assim e eu estou assim.
– Eu preciso conversar com Deus uma conversa franca. Conversa de dois adultos. Inquiridora é verdade, mas respeitosa.

Rejeita o Senhor para Sempre?
– Rejeitar é lançar fora. Paulo: “Terá Deus, porventura, rejeitado o seu povo? De modo nenhum.“ Rm 11.1
– “Bendito seja Deus, que não me rejeita a oração, nem aparta de mim a sua graça.” ( Sl 66:20 )
Acaso Deus não se torna propício?
– protege, auxilia, favorável.

Cessou perpetuamente a sua graça?
– graça é o favor que nós não merecemos, por isso mesmo, pode ele não conceder – é favor.
– “Bendito seja Deus, que não aparta de mim a sua graça”
– A graça de Deus: salva, nos torna aceitáveis na sua presença, guarda, compassiva.
– “No tocante a mim confio na tua graça” Sl 13:5

Caducou a sua promessa para todas as gerações?
– Na história do povo nós temos visto Deus cumprir as suas promessas: Abraão, Davi, Jesus Cristo.
– As promessas do Senhor são fontes de alento, alegria, esperança.

Esqueceu-se Deus de ser benigno?
– bondoso, misericordioso
– Se Deus deixar de ser benigno, ele fere uma das suas características mais marcantes.

Na sua ira, terá ele reprimido as suas misericórdias?
– “Mas a misericórdia do Senhor é de eternidade a eternidade” Sl 103:17
– “As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos porque as suas misericórdias não têm fim; renovam-se a cada manhã. Grande é a tua fidelidade.” Lam. 3:23

3. No dia da Minha Angústia eu me Rendo à Soberania de Deus.
– Eu me recordo dos feitos de Deus

– Eu reconheço a Santidade de Deus

– Eu reconheço que Deus é Soberano

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião