Fé Essencial para a Vida Eterna

ROMANOS 5:
[1] Justificados, pois, mediante a fé, temos paz com Deus por meio de nosso Senhor Jesus Cristo;
[2] por intermédio de quem obtivemos igualmente acesso, pela fé, a esta graça na qual estamos firmes; e gloriamo-nos na esperança da glória de Deus.
[3] E não somente isto, mas também nos gloriamos nas próprias tribulações, sabendo que a tribulação produz perseverança;
[4] e a perseverança, experiência; e a experiência, esperança.
[5] Ora, a esperança não confunde, porque o amor de Deus é derramado em nosso coração pelo Espírito Santo, que nos foi outorgado.
[6] Porque Cristo, quando nós ainda éramos fracos, morreu a seu tempo pelos ímpios.
[7] Dificilmente, alguém morreria por um justo; pois poderá ser que pelo bom alguém se anime a morrer.
[8] Mas Deus prova o seu próprio amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores.
[9] Logo, muito mais agora, sendo justificados pelo seu sangue, seremos por ele salvos da ira.
[10] Porque, se nós, quando inimigos, fomos reconciliados com Deus mediante a morte do seu Filho, muito mais, estando já reconciliados, seremos salvos pela sua vida;
[11] e não apenas isto, mas também nos gloriamos em Deus por nosso Senhor Jesus Cristo, por intermédio de quem recebemos, agora, a reconciliação.

Introdução:
• Deus criou o ser humano sem pecado algum, o criou reto e puro, na mais perfeita harmonia entre ele e a natureza e Deus. O propósito da criação do ser humano foi para que este pudesse adorar a Deus e glorificá-lo para sempre.
• Com o pecado veio a queda desta posição ocupada e desta forma o ser humano se torna inimigo de Deus, sendo por isso mesmo expulso de sua presença, cf Rm 5:18, “…por uma só ofensa, veio o juízo sobre todos os homens para condenação…”.
• Jesus Cristo veio ao mundo para oferecer-se a Deus em favor dos pecadores, para que com a sua morte a justiça de Deus fosse satisfeita

Transição:
• Vejamos agora os aspectos da justificação e entendamos com mais clareza o que Cristo fez por nós na Cruz do Calvário. Os principais aspectos da justificação são mencionados por Paulo no texto lido. Aprendamos então:

I. Porque o ser humano necessita ser justificado?
A. Porque a justiça de Deus exigia um pagamento pelo pecado cometido por Adão e Eva.
B. Na antiga aliança, oferecia-se a Deus sacrifícios pelos pecados, mas estes oferecimentos não foram suficientes para satisfazer a justiça de Deus.
C. Não tendo como justificar-se a si mesmo, o ser humano necessita então de um mediador entre ele e Deus. Este mediador teria que ser alguém superior a tudo aquilo que o ser humano estava usando como sacrifício a Deus.
D. “A justificação de forma alguma depende daquilo que o ser humano é ou fez, e sim daquilo que Cristo tem feito” Lange.
II. O que significa ser justificado?
A. O ser humano é considerado como inocente diante de Deus.
B. O ser humano é aceito como justo diante de Deus.
C. O ser humano é considerado como absolvido, tendo a sua dívida saldada, portanto, nada mais tendo a temer diante do tribunal.
a) sendo justificados gratuitamente, por sua graça, mediante a redenção que há em Cristo Jesus (Rm 3:24).
b) porquanto quem morreu está justificado do pecado (Rm 6:7).
III. Como ser justificado?
A. Através da fé na pessoa de Cristo, o Senhor.
B. A fé como ponto de partida para a justificação.
C. A própria fé não é proveniente do ser humano, caso contrário, a justificação seria por méritos. Esta fé é colocada no coração do ser humano, para que ele creia que o sacrifício de Cristo é suficiente para a sua salvação.
D. “Se podemos ser justificados pela razão e suas obras, para que é necessário Cristo, ou a regeneração?” Melancton
IV. Quais os resultados da justificação?
A. Temos paz com Deus.
1. Não significa simplesmente ter paz de Deus, mas com Deus.
2. Com Deus, porque éramos seus inimigos.
3. Agora temos acesso à presença de Deus. A preposição com expressa a idéia fundamental de face a face. Dois inimigos poderiam defrontar-se se entre eles fosse levantada a bandeira da paz.
4. Um dos nomes de Jesus é Jeová-Níssi, que significa: O Senhor é a minha bandeira.
B. Temos acesso à graça de Deus.
1. Continuamos na presença de Deus, porque a paz feita entre Cristo e Deus em nosso favor é eterna.
2. Graça é “especialmente a bondade pela qual Deus manifesta favores aos que estão destituídos de mérito e concede aos pecadores o perdão de sua ofensas e os convida a aceitar a salvação eterna em Cristo” Thayer.
3. Indica o resultado de uma ação feita no passado.
C. Exultamos na esperança da glória de Deus.
1. Diferente do gloriar-se em obrar, aquele que é justificado gloria-se na vinda de Cristo.
2. A pessoa não teme este dia porque já foi justificada.

Conclusão:
• “E aos que predestinou, a esses também chamou; e aos que chamou, a esses também justificou; e aos que justificou, a esses também glorificou” (RM 8:30).
• Deus já realizou toda a nossa salvação em Cristo.

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião