Ficando firme nas crises

Aquele que verdadeiramente crê em Deus, ele se mantêm firme em meio das crises, mesmo quando Deus parece não estar presente, não abençoar – ficando firmes nas crises.

O Salmo 4 foi escrito pelo Rei Davi num período de seca na terra. Seca significava ausência de colheita, que por sua vez, naquele contexto significava ausência de benção divina.
Eram tempos de crise… No Velho Testamento (assim como no Novo – Mt 5.45), para o povo de Deus chuvas era sinônimo de bênção.

Todo o que crê em Jesus Cristo como Salvador se torna filho de Deus (Jo 1.12), e assim tem um relacionamento pessoal com Ele. Nesse relacionamento há promessas de bênçãos.
Mas, que vantagem há no crer em Deus, ser filho de Deus em Cristo Jesus, quando Ele parece não responder as orações?

O Salmo 4 nos ensina como agir quando nós oramos, clamamos a Deus, mas Ele parece não responder, e parece que nada acontece.

Este Salmo é endereçado a todos que confiam em Deus e ensina algumas verdades profundas sobre a oração em tempos de crise.

I. Persevere v. 1.
Não abandone a oração, mas persevere.
Ore confiando na justiça e misericórdia divina, e na intercessão do Espírito Santo.
Dn. 6.10; 9.18,19; Rm. 8.26; Lc. 18.1-8
Ore sempre e em todo o lugar – não desista.
Ore até Deus responder – sim, não ou espere.

II. Fuja da idolatria, v. 2.
Abandonando a oração ao Deus vivo e verdadeiro para buscar outros “poderes”, isto é idolatria.
Jn 2.8; Ez 8.12; Jr 44.3,4.

Quando oramos e nada acontece precisamos entender que pode haver a barreira do pecado (Is 59.1,2; Tg 4.3); pode estar havendo uma batalha espiritual (Dn 10.12,13); ou pode ser que ainda não seja o tempo oportuno para Deus responder (Hb 4.15,16).

Se nada acontece, não abandone a ore… Ore.

Como vimos no Salmo 3, ponha a sua confiança em Deus. Ore, aja segundo os princípios bíblicos (não faça nada do seu jeito), e espere em Deus…

III. Cresça em intimidade, v. 3.
Os “atrasos” de Deus são oportunidades para crescermos em intimidade com Ele.
Sl 16.11; 25.1,14.
Invista tempo em oração, tempo na presença de Deus…
Quando perseveramos em oração, então nós podemos nos tornar íntimos de Deus.

Conclusão
Enquanto esperas a resposta de Deus lembre-se que:
1. Deus quer nos mudar, antes de mudar as circunstâncias, vv. 4,6,7.
Deus que primeiramente trabalhar com o nosso coração…
2 Co 12.7.

2. Fique quieto, v.4.
Aaguarde em Deus ao invés de ficar irado, arrogante e orgulhoso procurando soluções com as suas próprias mãos, ou do seu modo.
Confie em Deus, vv. 5,8; Pv. 3.5-8.

3. A verdadeira adoração procede de um coração humilde e confiante, vv. 5,6.
Sl 51.17; Jo 4.22-24 (Os 6.3; Dn 11.28, 32; At 13.22).

Aquele que verdadeiramente crê em Deus, ele se mantêm firme no meio das crises, mesmo quando Deus parece não abençoar.

Lembre-se:
A sua responsabilidade, debaixo da graça e capacitação divina, é a de perseverante e confiantemente aplicar os princípios e as verdades divinas que tens ouvido (Fp. 2.12,13; 1 Tm. 4.7-9; Tg. 1.22-27). Ao meditar nesta mensagem, pergunte-se:
• O que Deus quer transformar no meu modo de pensar e agir?
• Como eu posso colocar isto em prática na minha vida?
• Qual o primeiro passo que darei nessa direção (para que haja real transformação em minha vida)?

Conheça… Creia… Aproprie-se…E, pratique a verdade divina para que experimentes a vida plena que há em Jesus Cristo (Jo. 10.10).

Autor: Domingos Mendes Alves

Conheça o eJesus – site com centenas de ajuda espiritual.

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião