Filadelfia – Um desafio para hoje

Introdução
– Cidade situada em um vale
– A mais jovem das sete igrejas da Asia Menor
– Não recebe críticas de Jesus, como as outras igrejas receberam. O maior problema enfrentado pela igreja vinha da parte dos judeus e não dos pagãos adoradores de Dionísio
– Foi destruída em 17 d.C. por um terromoto

Transição
Jesus Cristo está conosco na jornada desta vida.

A. O AUTOR DA CARTA
1. O Santo
a. Este título é aplicado a Deus
b. Jesus como o Messias, o Filho de Deus também recebe este título no NT.
c. A ênfase não é tanto ao fato que ele não tinha pecado, mas que era completamente dedicado a Deus
d. Somente uma igreja sensível ao que Deus faz, é que pode identificar-se e ouvir a voz do Santo do Senhor

2. O Verdadeiro
a. Ele é a verdade e fala a verdade, em contraste com os pregadores das falsas doutrinas
b. Isto está intimamente ligado a fidelidade de Deus, que cumpre todas as suas promessas

3. O que tem a chave de Davi
a. A chave indica poder e autoridade
b. Conforme o profeta Isaías, o possuidor da chave tem acesso aos tesouros de Deus
c. Os judeus afirmavam ser o verdadeiro povo de Deus que tinham em seu poder a chave do reino. O Apóstolo João declara que quem tem a chave é Jesus, ironicamente aquele que foi rejeitado pelos judeus.
4. Aquele que abre e fecha as portas
a. Cristo é Senhor sobre as situações, sobre todas as circunstâncias
b. Toda autoridade me foi dada no céu e na terra

B. O CONHECIMENTO DO AUTOR
1. Conheço as tuas obras
a. Esta expressão é encontrada em todas as cartas do Apocalipese. Cristo sabe das condições espirituais das igrejas e dos seus membros
b. Sem mencionar quais são estas obras, o certo é que elas agradavam a Deus

2. Conheço que tens pouca força
a. Era um igreja pequena, fraca e sem influências
b. A Bíblia nos ensina que é nas nossas fraquezas que nós aprendemos a confiar plenamente na força e no poder de Deus
c. Deus escolhe as coisas fracas deste mundo para confundir as fortes

3. Guardaram a Palavra de Cristo
a. Esta é prova de que aquela igreja amava a Jesus Cristo que disse: “Se alguém me ama, guardará a minha palavra”.
b. Significa que mesmo no meio das perseguições e sofrimentos nós devemos obedecer a Deus e a sua palavra

4. Somos livres para o apostolado missionário
a. Cristo, como consequência destas atitudes da igreja, coloca uma porta aberta para a pregação do evangelho
b. Cristo colabora com a igreja, indo adiante dela para abrir-lhe as portas
c. Cristo não permite que nenhuma porte venha a se fechar sem a sua autorização

C. AS PROMESSAS DO AUTOR DA CARTA
1. As promessas para o tempo presente
a. Proteção contra os inimigos
i. os inimigos são descritos como falsos judeus que pertencem a sinagoga de Satanás
ii. o verdadeiro judeu não é aquele que frequenta uma sinagoga e nem uma igreja hoje, mas aqueles que que pela fé recebem a Jesus
iii. os inimigos serão prostrados perante a igreja vitoriosa
b. Proteção na hora da provação
i. a igreja amada por Jesus não está isenta de passar pelas provações e perseguições, antes, é o contrário, elas virão justamente por causa do compromisso daquela igreja com Cristo
ii. Cristo, todavia, promete o livramento para a igreja fiel a ele
2. As promessas para o tempo futuro
a. Será coluna no santuário de Deus
i. em contraste com as colunas quebradas nos templos aos deuses, por causa dos terremotos, nós permaneceremos hoje e sempre
ii. na eternidade, Deus é o próprio templo e nós estaremos com ele
b. Receberá outros nomes
i. o nome de Deus. Indica possessão, somos d’Ele eternamente
ii. o nome da cidade de Deus. Somos cidadãos da Jerusalém celestial, isenta dos problemas e ataques deste mundo
iii. o novo nome de Cristo. Somente Cristo sabe qual é o seu novo nome, e ele revelará a cada um de nós, quando vier na sua glória

CONCLUSÃO
Venho sem demora
– Estejamos atentos para a sua vinda
– Guardemos bem o que pertence a nós para não sermos roubados

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião