Homens e Mulheres Renovados

A vida renovada só é possível com a ação direta do Espírito Santo. As suas ações podem ser comparadas a árvores frutíferas que produzem frutos deliciosos ao paladar e agradáveis aos olhos. São homens e mulheres úteis, que sempre estão prontos a ajudar e com palavras ungidas abençoar o próximo. Os renovados não se deixam prender às tradições, mas, sabem reconhecer que o Senhor Deus é ilimitado, manifestando-se dentro dos termos descritos na Bíblia, como também, de formas novas; eles são os instrumentos usados para manifestar a Sua graça.

A disposição e a voluntariedade são pontos fortes, estão sempre em busca de uma aproximação maior, aprimorando cada vez mais a comunhão com o Senhor. Esdras é um exemplo neste aspecto, veja: “Porque Esdras tinha disposto o coração para buscar a Lei do SENHOR, e para a cumprir, e para ensinar em Israel os seus estatutos e os seus juízos”. (Ed 7.10) A idéia de freqüentar a igreja e passar todos os dias da vida apenas ouvindo os pastores, não condiz com os desejos do Pai para os servos fiéis. É preciso sair do comodismo, sair dos bancos e apresentar-se voluntariamente, o nosso corpo deve ser uma oferta santa e agradável continuamente a Deus.

São vidas firmadas na verdade, fiéis e santas. “O meu coração está firme, ó Deus, bem firme; eu cantarei hinos em teu louvor”. (Sl 57.7) As palavras do Rei Davi devem ecoar no fundo dos corações e subir com vigor a ponto de não ser possível apenas guardá-las, mas, praticá-las no dia-a-dia. É impossível reter este impulso prazeroso, a exemplo de Ana, deve-se afirmar: “O SENHOR Deus encheu o meu coração de alegria; por causa do que ele fez, eu ando de cabeça erguida.

Estou rindo dos meus inimigos e me sinto feliz, pois Deus me ajudou”. (1Sm 2.1) e prestar louvores a Deus, não apenas com cânticos e palavras, mas principalmente através da maior manifestação possível de gratidão que é uma vida santa e perfeita perante do Criador (“Seja perfeito o vosso coração para com o SENHOR, nosso Deus, para andardes nos seus estatutos e guardardes os seus mandamentos, como hoje o fazeis”. 1Rs 8.61; veja ainda: Sl 101.2).

Os renovados pelo Espírito de Deus devem necessariamente ser:

1- Retos e obedientes nos proceder: “A luz ilumina a vida dos honestos, e a alegria ilumina o caminho dos que obedecem a Deus”. (Sl 97.11); “Ó SENHOR Deus, sê bondoso para aqueles que são bons, para os que obedecem aos teus mandamentos!”. (Sl 125.4); “Eu resolvi obedecer às tuas ordens até o fim da minha vida”. (Sl 119.112) e “Mas damos graças a Deus porque vocês, que antes eram escravos do pecado, agora já obedecem de todo o coração às verdades que estão nos ensinamentos que receberam. Vocês foram libertados do pecado e se tornaram escravos de Deus para fazer o que é direito”. (Rm 6.17,18)
A retidão manifesta-se na obediência aos princípios de Deus, são os corações que não se deixam levar pelos desejos da carne e pela influência dos espíritos malignos. Não são corrompidos pelas amizades e dificuldades do dia-a-dia; são exemplos, verdadeiros padrões de vida.

2- Puros nas ações: “Na verdade, Deus é bom para o povo de Israel, ele é bom para aqueles que têm um coração puro”. (Sl 73.1); “Quem tem o direito de subir o monte do SENHOR? Quem pode ficar no seu santo Templo? Somente aquele que é correto no agir e limpo no pensar, que não adora ídolos, nem faz promessas falsas. O SENHOR Deus o abençoará, o salvará e o declarará inocente no julgamento”. (Sl 24.3-5); “Bem-aventurados os limpos de coração, porque verão a Deus”. (Mt 5.8)
Se a vida é impura, o coração cheio de toda sorte de desejos maus e alegra-se com práticas incomuns aos santos; é inimiga de Deus! Rever conceitos é urgente. Aos santos não é permitido compactuar com as práticas corruptas, injustas, impuras e pecaminosas comuns à sociedade atual.

3- Sinceros: “Portanto, cheguemos perto de Deus com um coração sincero e uma fé firme, com a consciência limpa das nossas culpas e com o corpo lavado com água pura”. (Hb 10.22); “…Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso e pai da mentira”. (Jo 8.44)
É possível encontrarmos nos “arraiais” do Senhor; homens e mulheres que não merecem crédito, pois, são dados à mentira, são insinceros no agir e fazem tudo visando serem reconhecidos e honrados pelos homens. Estes ainda não são renovados pelo Espírito. Não existem “crentes carnais”, toda forma de pecado é condenada. O agir deve ser marcado exclusivamente pelo amor a Deus.

4- Honestos e bondosos: “E as sementes que caíram em terra boa são aquelas pessoas que ouvem e guardam a mensagem no seu coração bom e obediente; e, porque são fiéis, produzem frutos”. (Lc 8.15)
Os corações que são transformados e lavados pelo sangue de Cristo evoluem continuamente, assemelhando-se em todos os aspectos possíveis ao Senhor (“Até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus, à perfeita varonilidade, à medida da estatura da plenitude de Cristo”. Ef 4.13). São justos nas atitudes, (por exemplo: Bons patrões; excelentes funcionários; bons pagadores; amigos; cumpridores das leis; bons pais; etc) são conscientes que todas as coisas fazem para honrar e glorificar unicamente ao Rei dos reis.

5- Perseverantes nas dificuldades: “Clamam os justos, e o SENHOR os escuta e os livra de todas as suas tribulações. Perto está o SENHOR dos que têm o coração quebrantado e salva os de espírito oprimido. Muitas são as aflições do justo, mas o SENHOR de todas o livra”. (Sl 34.17-19); “Sacrifícios agradáveis a Deus são o espírito quebrantado; coração compungido e contrito, não o desprezarás, ó Deus”. (Sl 51.17) e “Quem é correto nunca fracassará e será lembrado para sempre. Ele não tem medo de receber más notícias; a sua fé é forte, pois ele confia no SENHOR. Ele não fica preocupado, nem tem medo; ele tem certeza de que os seus inimigos serão derrotados”. (Sl 112.6-8).
A perseverança nos liberta das ações maléficas produzidas pelas aflições e preocupações, geralmente infladas pelo maligno, mostrando-se maiores do que são originalmente. Não estamos isentos das dificuldades e provações, inclusive somos alertados quanto à suas existências e recomendados apresentá-las ao Senhor, esperando nEle, esta confiança produz vitória.

6- Buscarem o Senhor em orações: “Tendo-se levantado alta madrugada, saiu, foi para um lugar deserto e ali orava”. (Mc 1.25); “…pois tu respondes às orações. Pessoas de toda parte virão te adorar.” (Sl 65.2); “Assim também o Espírito de Deus vem nos ajudar na nossa fraqueza. Pois não sabemos como devemos orar, mas o Espírito de Deus, com gemidos que não podem ser explicados por palavras, pede a Deus em nosso favor. E Deus, que vê o que está dentro do coração, sabe qual é o pensamento do Espírito. Porque o Espírito pede em favor do povo de Deus e pede de acordo com a vontade de Deus. Pois sabemos que todas as coisas trabalham juntas para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles a quem ele chamou de acordo com o seu plano”. (Rm 8.26-28).
Vida sem oração é vida sem vida! É impossível ao servo ser cheio de autoridade e poder do Senhor desprovido de uma vida dobrada e em consagração contínua. O próprio Cristo buscava nas orações o estreitamento da comunhão com o Pai, e assim devem proceder todos os que são renovados no Senhor. Separar tempo diário para falar com Deus é uma obrigação. A oração é o alimento que nos fortalece.

7- Sacrificarem com agradáveis jejuns: “Mas você, quando jejuar, lave o rosto e penteie o cabelo para os outros não saberem que você está jejuando. E somente o seu Pai, que não pode ser visto, saberá que você está jejuando. E o seu Pai, que vê o que você faz em segredo, lhe dará a recompensa”. (Mt 6.17,18)
O jejum é um sacrifício agradável a Deus, através dele, quebra-se um grande inimigo, a carne. A busca pela comunhão íntima, sempre foi marcada por jejuns. Os renovados devem fazer uso desta prática, com prazer e satisfação.

8- Sensíveis ao Espírito Santo: “E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, a fim de que esteja para sempre convosco, o Espírito da verdade, que o mundo não pode receber, porque não no vê, nem o conhece; vós o conheceis, porque ele habita convosco e estará em vós”. (Jo 14.16,17); “Vocês, porém, não vivem como manda a natureza humana, mas como o Espírito de Deus quer, se é que o Espírito de Deus vive realmente em vocês. Quem não tem o Espírito de Cristo não pertence a ele”. (Rm 8.9)
E para finalizar esta pequena série, onde apresento algumas das muitas qualidades indispensáveis aos renovados em Cristo Jesus, não poderia deixar de fazer alusão ao Espírito Santo de Deus, pois, é através dEle que somos convencidos do pecado e da necessidade de uma mudança radical de vida.

O Espírito é a força que nos enche de poder e autoridade para em nome de Cristo agirmos e agracia-nos com os dons, através dos quais a glória do Senhor e manifestada. A sensibilidade e a obediência ao Espírito de Deus são fundamentais para sermos vencedores em Cristo. Veja o exemplo de Paulo: As suas palavras não consistiam no conhecimento teológico, sim, no poder no mover do Espírito (“O meu ensinamento e a minha mensagem não foram dados com a linguagem da sabedoria humana, mas com provas firmes do poder do Espírito de Deus”. 1Co 2.4); isto faz-nos entender que todos os santos são capazes de fazer a obra do Pai, inclusive, os simples e desprovidos de conhecimento intelectual. É preciso sim, conhecer a Palavra e o Deus da Palavra!

Irmãos amados sejam, pois renovados no Senhor. É chegado o tempo oportuno da manifestação do poder de Deus e para que isto seja concretizado, homens santos devem-se colocar na brecha, apresentando-se como sacrifício voluntário.

“Portanto, ponham em primeiro lugar na sua vida o Reino de Deus e aquilo que Deus quer, e ele lhes dará todas essas coisas”. Mt 6.33

Amém!

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião