Lições Aprendidas

Vs 2 – nós somos, ao mesmo tempo, santificados em Cristo e chamados à santidade.

SANTIFICADOS EM CRISTO
Isto tem a ver com a obra de salvação efetuada por Jesus (Rm 8:30). É cristo quem, meritoriamente, nos absolve das nossas faltas,, ao nos tornar novas criaturas. Somos santificados nEle, pois nEle, todos os nossos pecados – passados, presentes e futuros – foram crucificados. Portanto, somos redentivamente purificados, já não havendo, em termos de soteriologia e justiça, nenhuma acusação para os que estão em Cristo Jesus. Já fomos transportados para o reino do Filho do seu amor, e, neste reino, já alcançamos, pela fé em Cristo, a posição máxima que poderíamos almejar: Já estamos assentados no reino celestial, onde o pecado e a morte não encontram lugar. Portanto, por causa de Cristo, somos posicionados em uma situação de santidade plena. A escatologia é futuro para nós, não para Deus, que vê toda a nossa jornada e determinou o nosso fim. Já somos de Cristo, e sem esta santificação, ninguém verá o Senhor (Hb 12:14).

CHAMADOS PARA SER SANTOS
Esta é a dimensão do kairós, do cronômetro, do tempo medível. Deus vê toda a história, do princípio ao fim, e, por causa de Cristo, já nos garantiu a vitória inamovível e intransferível. Deus sempre triunfa em Sua obra. No entanto, no tempo medível, limitado, onde só vemos o presente, relembramos o passado e esperamos pelo futuro, lutamos contra nossas inclinações más, o espírito contra a carne, na batalha diária pela honra de Cristo. Somos chamados para ser santos, como Santo é o que nos chama. Ele é o nosso Modelo. A santificação é este processo duro, angustiante, algumas vezes agonizante, onde lutamos para nos aproximar do nosso Modelo e alvo. Sede Santos como Santo é o vosso Pai celeste. Evidentemente que este alvo é inalcansável. No entanto, sempre será o nosso alvo. Esta precisa ser a nossa vontade diária. Se andarmos em direção ao alvo, estaremos sempre em progressão. O amanhã será melhor do que o dia de hoje. E, mesmo quedas eventuais, serão objeto de arrependimento, perdão divino e glórias a Deus. É assim que o processo duro da santificação acontece no meio das nossas jornadas diárias. O Espírito Santo operar em nós o querer lutar e nos ajuda na batalha. Isto nos introduz aos dois últimos ítens de minha devocional desta manhã.
Vs 3: “Graça e paz a vós outros da parte de Deus, nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo.” Apesar desta ser uma saudação paulina mais do que comum, neste caso, em particular, eu vejo que ela introduz os DOIS COMPONENTES DIVINOS para uma vida santificada.
As palavras apostólicas são dirigidas aos santos e chamados para ser santos. Por isso, esta continuação se dirige a mim e a todos os cristãos que lerem esta devocional: (A Vós outros, diz o apóstolo). O que precisamos para uma vida de santidade? Precisamos de graça, este favor divino que nos anima a continuar na corrida da santidade, e nos habilita a dizer não ao pecado, esta chaga que desonra a obra e pessoa de Cristo. Nós também precisamos de shalom – paz. Não a paz resultante da ausência de lutas, porque esta é utópica, e nõa se encaixa na cena da batalha da santificação. Mas sim, a paz proveniente da redescoberta do nosso verdadeiro eu – aquilo para o qual fomos criados para ser -, ou seja, pessoas que harmonizam-se com Deus, por meio da obra de Cristo; consigo mesmas, individualmente, por meio do perdão que recebem em Cristo; com as outras pessoas, por meio do entendimento da nossa humanidade comum, e da boa-vontade em perdoar, com o perdão com o qual fomos perdoados por Cristo; e com uma vida de serviço por uma sociedade melhor, para a glória de Deus e benefício da raça humana.

ORAÇÃO FINAL:
Senhor, meu Deus, eu te agradeço pela segurança que existe em sabermos que já estamos assentados nos lugares celestiais em Cristo Jesus. Isto se dá somente por tua causa. É o teu Filho quem opera em nós esta boa obra de santidade. Somos teus, e nada pode nos separar do teu amor. Glórias ao teu nome, ó Deus Trino.
No entanto, na dimensão humana da vida, estou na luta para me assemelhar com o teu Filho. Por favor, me ajude. Se me deres abundante graça e grande harmonia com os teus propósitos para a minha vida, poderei ser mais feliz e te honrar ainda mais. Tenha misericórdia de mim, ó Pai gracioso. Em nome de Jesus, amém!

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião