Mais que vencedores!

Há muito, muito tempo atrás, houve uma grande assembléia que poderíamos chamar de Comício da Escuridão. Ali reunia-se a bancada de todos os inimigos de Deus. Demônios incontáveis (1/3 de todos os seres celestiais criados por Deus) foram convocados para um encontro de emergência. Pauta da reunião: a mais nova invenção de Deus, o Criador: o ser humano.

O presidente – Mr. Lúcifer abre a sessão. O secretário da Assembléia, Moloc , começa a fazer a chamada:

Invejobolum – presente

Corruptus – presente!

Rebeldino – tô aqui!

Falsarium – na área!

Glutonarium – to fazendo uma boquinha!

Enquanto a chamada transcorre, o presidente começa a pensar nos velhos e bons tempos em que ele era chamado de “estrela da manha”.

Saudade do tempo em que vivia no Éden, o jardim de Deus, e usava pedras preciosas de todo tipo: rubis e diamantes; topázio, berilo, ônix e jaspe; safiras, esmeraldas e granadas. Saudade do tempo em que tinha jóias de ouro feitas especialmente pra ele no dia em que foi criado. Saudade do tempo em era chamado anjo protetor, com as asas abertas, vivia no monte santo de Deus e andava pelo meio de pedras de fogo.

– Não fosse aquele dia…ah aquele dia, aquele pensamento, eu nem cheguei a fazer nada, apenas pensei: “Subirei até o céu e me sentarei no meu trono, acima das estrelas de Deus. Reinarei lá longe, no Norte, no monte onde os deuses se reúnem. Subirei acima das nuvens mais altas e serei como o Deus Altíssimo.” Ai que ódio!!

– Sr. Presidente, estão todos presentes. Façam silencio! (diz o secretario Moloc).

– Senhores, convoquei vocês para lhes dar boas noticias. Finalmente poderemos nos vingar da maldição que nos foi imposta pelo Deus Altíssimo.

– Você não está pensando em fazer guerra contra Deus, está? Diz Maledicentis.

– Claro que não. Sou burro, mas não sou suicida. Não, companheiros, a nossa chance está na mais nova criatura de Deus.

Que criatura é esta? (perguntou Fedorentum)

Lúcifer respondeu: Vocês não podem imaginar! Deus fez um boneco…ele pegou o barro nas mãos e começou a moldar a criatura. Eu fiquei só vendo…tinha cabeça, braços, pernas, mas a coisa não tinha asas, não voava, nunca tinha visto algo tão esquisito. Mas de repente…pasmem senhores, o Senhor Deus soprou nas narinas da criatura!

– Ooooh! (exclamou a multidão)

– Sabe o que saiu? Uma miniatura de Deus! Imagem e semelhança do Criador!

– Ooooh! (pasmaram os diabos…)

– Eu tenho visitado esse tal Adão. É horrível, a criatura é sss…sss…santa! (continuou o presidente)

– Oh, não!!! (murmurou a turba)

– E não é tudo senhores. Quando a tal criatura levantou-se Deus disse: você vai ter o domínio de toda a criação, autoridade sobre todas as criaturas; o gado e as ovelhas, os animais do campo e da floresta, as aves no céu e os peixes do mar, sim tudo que vive nos mares.

– Ooooh! Não! (exclamou a bancada infernal)

Invejobolum, um dos conselheiros de satã pediu a palavra e disse: – Senhores, a situação é gravíssima. Esse ser humano pode começar a pensar que ele ta com a bola toda. Alguma coisa precisa ser feita. Mas o que?

– Eu tenho uma idéia! Disse Beelzebu. Que tal se levássemos esse ‘ser humano’ a rebelar-se contra Deus? Vocês sabem que o Senhor Deus não leva desaforo pra casa! Pecou tá perdido! Não é assim que Deus procede? Ele é justo senhores e não tolera erro, não aceita imperfeição, nós somos a prova disso. Deus não perdoa, mata!

– Muito bem pensado Belzebu, disse Invejobolum. Mas como vamos fazer isso? Se nos apresentarmos ao homem do jeito que estamos – ele vai se assustar com a nossa aparência repugnante, vai fugir de nós. Ele nunca viu algo tão grotesco e repelente como nós – está acostumado a ver os santos anjos de Deus, todos bonitos e gloriosos.

– Já sei, disse Satã, vamos fazer o seguinte. Eu vou assumir a forma de uma das criaturas que eles mais admiram – uma serpente! Eles estão acostumados a vê-la! Ela é uma criatura vistosa, dócil e tem muito acesso a eles. Eva tem uma de estimação!

Insubordinatus interrompe e diz: – Ah! Legal…e o que é que você vai dizer a eles, hein, Mr. Rabudus?

– Rabudus não, caudaloso, eu já disse que não tenho rabo – tenho cauda, cauda imbecil (interrompe Lúcifer indignado).

Insubordinatus continua : – Vá bene, vá bene, cauda de rabo, vai chegar lá com essa cara de limão azedo e dizer – eu to aqui pra me vingar de Deus, vim acabar com a raça de vocês!!! Ora faça-me o favor, é só eles darem um assobio e o Miguelão, você sabe, o arcanjo Miguelão, aparece com aquele sabre de guerra nas estrelas…é mais uma parte do seu rabo que vai ficar por lá…se liga meu!

Lúcifer: – Raios, o que fiz pra merecer tanta estupidez e imbecilidade num demônio só…eles são gente simples, pura – não conhecem a maldade, tudo que dissermos a eles vai parecer verdade…vou convencê-los de que sou seu melhor amigo, fazê-los acreditar em coisas que nunca se realizarão, fazer promessas que nunca cumprirei, levá-los a desconfiar da palavra de Deus. Eu os farei pecar contra Deus!

– Ooooh! (exclamou a massa)

– E o que acontece depois? (Legião)


Lúcifer: – Ora senhores, é simples. Primeiro o homem peca. Logo, Deus vai ficar iradíssimo com eles, depois vai acusá-los, vai condená-los, e finalmente bani-los da presença dele. Foi assim que Ele fez com a gente, vai ser assim com eles. É o esquema do Todo-Poderoso.

– Bravoooo! Braaavo! (Vociferou a assembléia)

A reunião terminou e o resto da historia vocês conhecem. Satanás, em forma de serpente, seduz a mulher de Adão dizendo: – que Deus injusto é esse, onde já se viu, trocar uma vida por uma fruta…tirar uma vida por causa de uma fruta…e justamente a fruta que vai dar diploma de doutorado em conhecimento…fala sério Eva…

A serpente engana a mulher, a mulher convence o marido a testar a estória contada pela serpente e – tudo por água abaixo! O homem desobedece a Deus, peca, sente vergonha, vê a sua nudez e fica com medo e se esconde de Deus. Tudo dava a entender que o plano do inferno prevalecera.

À tarde, como sempre fazia, o SENHOR Deus chamou o homem e perguntou: —Onde é que você está? O homem respondeu: —Eu ouvi a tua voz, quando estavas passeando pelo jardim, e fiquei com medo porque estava nu. Por isso me escondi.

Aí Deus perguntou: —E quem foi que lhe disse que você estava nu? Por acaso você comeu a fruta da árvore que eu o proibi de comer?

Naquele mesmo dia, Deus amaldiçoou a serpente fazendo-a arrastar-se sobre a terra, aumentou a dor e o sofrimento da mulher na hora do parto, amaldiçoou a terra fazendo-a produzir espinhos e mato, e disse que o homem voltaria ao pó da terra depois da morte.

Mas subitamente Deus fala algo que a serpente não esperava: Porei inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e o seu descendente. Este te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar. Gn 3.15

Horas depois, convoca-se outra assembléia geral no 5o ‘underground’ do inferno. O Mr Lúcifer Rabudus vociferando diz:

– Senhores eu não entendo mais nada! Alguém aí pode me explicar o que está acontecendo com Deus? Armei o circo, preparei a cena toda, fiz a lição de casa, gente. Ele caíram que nem patinhos. Daí, gente, o Deus Altíssimo chega, amaldiçoa todo mundo, conforme eu havia previsto, e me sai com essa – Este te ferirá a cabeça! Gente, pra bom entendedor meia palavra basta…eu sei que o Divino tava falando pra mim…que minha cabeça vai rolar…agora, eu quero saber quem vai fazer isso? Alguém aí imagina o que passa na cabeça de Deus?

– Oh! (assembléia)

Daí um pobre diabo no meio da assembléia pergunta: Rabu…digo, caudo grosso … e o casal? Virou pó na hora?

Lúcifer: – Que nada, pasmem senhores, Deus fez uma roupa de pele de animais – aliás um modelito horrorível pro meu gosto! Mas o que será que Ele quis dizer com esse – Este te ferirá a cabeça? Pelo sim pelo não, essa raça humana vai se ver comigo, vou infernizar a vida deles, vou roubar, matar e destruir, ah se vou…

– Bravooo! (gritou o auditório)

O que aconteceu naquele dia é que os seres celestiais – anjos e demônios conheceram algo que até então era um grande mistério. Eles viram algo no caráter de Deus que eles não conheciam. Eles viram a graça de Deus em ação.

É claro que ele não veio para ajudar os anjos. Em vez disso, como dizem as Escrituras: “Ele ajuda os descendentes de Abraão.” Hebreus 2:16

A primeira boa notícia da noite é essa:

I. CRISTO ESTÁ AO MEU LADO QUANDO TUDO ESTÁ CONTRA MIM.

Agora, vamos olhar mais de perto o texto do Ap Paulo:

Diante de tudo isso, o que mais podemos dizer? Se Deus está do nosso lado, quem poderá nos vencer? Ninguém! Rm 8:31

Vejam, em vez de Deus ficar contra nós Deus está do nosso lado. Quem está contra nós é a Serpente! Deus estabeleceu uma inimizade. Isso foi um duro golpe nas aspirações satânicas. Nunca mais ele seria saudado como benfeitor da humanidade. Dali por diante ele seria sempre o inimigo, o malfeitor, o destruidor. Jamais poderia fazer bem ao ser humano.

Agora vamos conhecer o grande plano de Deus para destruir o grande plano do inferno. Como é que Deus pode estar do nosso lado?

O primeiro grande obstáculo era satisfazer a JUSTIÇA DE DEUS. Isso tem a ver com o caráter de Deus. Deus é amoroso, bondoso e misericordioso, mas Deus também é justo. O que é a justiça de Deus?

** Justiça é retribuir exatamente conforme o merecimento – no caso do pecado retribuir com a morte. Justiça é não ter por inocente o culpado.

Qual era o grande problema de Deus? Primeiramente, Deus precisava encontrar um meio de estar do nosso lado sem abrir mão da sua justiça. Se Deus fosse somente justo, era só fazer como ele fez com os anjos – expulsar, jogar no inferno e pronto. Se Deus fosse somente bom, deixasse o pecado passar em brancas nuvens, deixaria de ser justo porque já tinha dito que se o homem pecasse, morreria.

Esse problema parecia insolúvel: como encontrar um meio de ser justo e amoroso com a mesma pessoa? Como resolver isso?
Vejam as boas notícias do Evangelho de Cristo: Deus conseguiu uma maneira de ser justo e o justificador daquele que tem fé em Jesus:

Porque ele nem mesmo deixou de entregar o próprio Filho, mas o ofereceu por todos nós! Se ele nos deu o seu Filho, será que não nos dará também todas as coisas? Rm 8:32

Esse foi o primeiro passo do plano: oferecer Jesus para dar a sua vida em resgate de muitos. Mas, teria sido Cristo obrigado a fazer isso? Jesus não foi forçado a dar a sua vida, Ele a entregou espontaneamente. Muita gente tentou tirar a vida de Jesus. Herodes tentou fazer isso quando Jesus era recém-nascido. O diabo tentou faze-lo pecar contra Deus, depois de Jesus jejuar 40 dias no deserto. Os escribas e fariseus viviam conspirando contra ele, preparando tolas armadilhas. Por duas vezes, irados com as declarações de Jesus, pegaram pedras para matá-lo, mas ele escapou deles sem sequer levantar a mão. Uma escolta de soldados foi enviada para prendê-lo, mas essa escolta voltou convertida a Cristo, e sem o prisioneiro. Pilatos ameaçou Jesus dizendo que tinha poder pra fazer tudo que quisesse com ele, mas Jesus disse que o poder que ele pensava ter, havia sido dado pelo próprio Cristo.

Jesus disse: Por isso o Pai me ama, porque eu dou a minha vida para a reassumir. Ninguém a tira de mim, mas eu de mim mesmo a dou. Tenho direito de a dar, e tenho direito de a reassumir; este mandamento recebi de meu Pai. João 10:17-18

Essa é a razão porque a morte de Cristo não foi a maior de todas as injustiças: porque foi um ato de amor, não uma imposição. Jesus disse – seja feita a tua vontade e não a minha. Foi a mais profunda de todas as renúncias. Ser igual a Deus e não agir como se fosse.

Se ele deu o seu Filho…

II. NINGUÉM ACUSA OU CONDENA AQUELES POR QUEM CRISTO MORREU.

Além de ofender a Deus, havia mais um problema – a lei que o homem quebrou quando pecou contra Deus. Que lei é essa?

A lei é revelação do caráter moral de Deus, os 10 mandamentos. Deixe-me ilustrar isso. Suponha que faça uma brincadeira com um grande amigo, entre na casa dele pegue a chave do carro dele e o esconda em algum lugar. Eu fico vendo a preocupação dele dizendo – Ai, levaram o meu carro. Penso: vou deixar ele sofrer um pouco. Daí ele vai ao distrito policial e dá queixa. Quando ele volta eu já coloquei o carro dele na garagem e digo – é brincadeirinha, ninguém levou o seu carro não, ele está são e salvo. Mas o fato de haver uma queixa registrada faz com que eu me torne devedor, não mais ao meu amigo, mas à lei civil brasileira.

Quando um homem peca contra Deus há duas coisas que ele faz: ele quebra a lei de Deus e ofende o Legislador – Deus mesmo. Quando Satanás arquitetou seu plano ele contava com isso: que se Adão comesse do fruto da arvore proibida, Ele estava transgredindo a ordem de Deus bem como rompendo a sua lealdade para com Deus. Portanto o segundo problema de Deus era encontrar um meio para livrar o homem da condenação da Lei que ele mesmo havia feito sem anular a lei. Mas vejam a boa notícia do Evangelho:

Quem acusará aqueles que Deus escolheu? Ninguém! Porque o próprio Deus declara que eles não são culpados. Será que alguém poderá condená-los? Ninguém! Pois foi Cristo Jesus quem morreu, ou melhor, quem foi ressuscitado e está à direita de Deus. E ele pede a Deus em favor de nós. Rm 8:33-34

Vejam o que Deus fez:

Ele colocou alguém no lugar dos pecadores, Jesus.
Ele castigou Jesus pelo que os pecadores fizeram.
Ele agora justifica, declara livres os pecadores, literalmente liberados por falta de castigo, não há mais condenação a ser aplicada, Cristo levou todo o castigo, sofreu toda a ira de Deus, não deixou mais nada. Sacrifício Perfeito.
Ele agora estabelece Jesus como o supremo Advogado dos pecadores.
Aquele que foi castigado torna-se o maior defensor dos pecadores.

O resultado é que não se pode mais acusar ou condenar aqueles por quem Cristo deu a sua vida e ainda hoje intercede. Na verdade o acusador foi demitido, e está desempregado para sempre. Vejam a profecia de João:

Mas o dragão foi vencido, e por isso ele e os seus anjos não puderam mais ficar no céu. O enorme dragão foi lançado fora do céu. Ele é aquela velha cobra, chamada Diabo ou Satanás, que leva todas as pessoas do mundo a pecar. Ele foi jogado sobre a terra, e os seus anjos também foram jogados junto com ele. Então ouvi uma voz forte no céu, que dizia: —Agora chegou a salvação de Deus! Agora Deus mostrou o seu poder como rei! Agora o Messias que ele escolheu mostrou a sua autoridade! Pois o acusador dos nossos irmãos, que estava diante de Deus para acusá-los dia e noite, foi jogado fora do céu. Os nossos irmãos o derrotaram por meio do sangue do Cordeiro e da mensagem que anunciaram. Eles estavam prontos para dar a sua vida e morrer. Portanto, ó céu e todos vocês que vivem nele, alegrem-se! Apocalipse 12 8-12

A boa notícia desse texto é que depois que Cristo tomou a causa da nossa vida, que era perdida, ele não apenas nos defendeu como demitiu o promotor, o acusador. Daquele dia em diante, do dia da morte e ressurreição de Cristo, nunca mais alguém condenaria os filhos adotivos de Deus.

III. NADA OU NINGUÉM PODE ME SEPARAR DO AMOR DE DEUS.

Havia um último problema a ser resolvido. Quando o diabo viu que não podia suplantar a graça de Deus, ele resolveu infernizar a vida dos filhos de Deus. Ele resolveu usar todo o tipo de situação para separar o homem de Deus, já que ele não conseguiu nada quanto à jogar Deus contra o homem. Entoa Paulo afirma:

Então quem pode nos separar do amor de Cristo? Serão os sofrimentos, as dificuldades, a perseguição, a fome, a pobreza, o perigo ou a morte? Como dizem as Escrituras Sagradas: “Por causa de ti estamos em perigo de morte o dia inteiro; somos tratados como ovelhas que vão para o matadouro.” Em todas essas situações temos a vitória completa por meio daquele que nos amou. Pois eu tenho a certeza de que nada pode nos separar do amor de Deus: nem a morte, nem a vida; nem os anjos, nem outras autoridades ou poderes celestiais; nem o presente, nem o futuro; nem o mundo lá de cima, nem o mundo lá de baixo. Em todo o Universo não há nada que possa nos separar do amor de Deus, que é nosso por meio de Cristo Jesus, o nosso Senhor. Rm 8:35-39

Quem disse que a nossa vida com Cristo seria um mar de rosas? Ninguém. Jesus disse que se perseguiam a Ele que era o Mestre, imagine o que fariam com os discípulos. Mas o nosso Deus usa todas as situações para desenvolver o nosso caráter. Você nunca sabe o que Deus tem em mente até que ele revele o seu plano completamente. O que Deus começou, ele vai concluir. Tenha paciência. O salmista disse:

Foi-me bom ter eu passado pela aflição, para que aprendesse os teus decretos. Salmos 119:71

Max Lucado conta em seu livro – No olho do Furacão, a estória de um velho lenhador que possuía um lindo cavalo branco. Não havia nenhum outro animal comparado aquele – forte, esplendoroso, imponente. Alguns ofereciam grandes somas em dinheiro pelo cavalo, mas ele dizia – Não é apenas um cavalo, é um amigo, você venderia um amigo?

Certo manha ele não achou o cavalo no estábulo. Logo todo o povo da vila veio à sua casa dizer:- Seu velho tolo, nós lhe dissemos que alguém acabaria roubando o cavalo, você devia ter vendido enquanto era tempo, agora você não tem mais nada, isso é uma maldição sobre você.

O velho respondeu: – Calma aí gente, eu só disse que o cavalo não está no estábulo, o resto vocês é que estão julgando…

– Não precisamos de filósofos aqui, o fato é que você perdeu o seu cavalo – é maldição, disseram os aldeões.

– Tudo o que eu sei é que o cavalo não estava no estábulo, se é bênção ou maldição não sei, quem sabe o que vai acontecer amanha, disse o lenhador.

Quinze dias depois, o cavalo voltou. Não havia sido roubado, mas fora passear na floresta e ao voltar trouxera uma dúzia de cavalos selvagens com ele. Logo a vila toda foi a sua casa dizer: – velho , você tinha razão, não era maldição, o sumiço do seu cavalo foi uma bênção.

Então o velho lenhador disse: – Calma aí gente, vocês estão indo longe demais – digam apenas que meu cavalo voltou com mais doze – se é bênção ou maldição, quem saberá? Mas eles pensaram: – velho tolo, se um cavalo era bom, quanto mais uma dúzia.

Alguns dias depois o filho único do lenhador estava adestrando um dos 12 cavalos quando caiu de um deles e quebrou as duas pernas. Os homens da vila correram a dizer: – Velho, você tinha razão, aqueles cavalos não eram uma bênção, mas maldição, agora o seu único filho está inválido e ninguém vai poder lhe ajudar. O velho lenhador disse: – Calma aí gente, vocês estão indo longe demais. Digam apenas que meu filho quebrou as duas pernas, quem sabe ao certo se é bênção ou maldição?

Algumas semanas depois o País entrou em guerra contra uma nação vizinha. Todos os jovens da aldeia foram convocados, apenas o filho do velho lenhador foi dispensado por sua invalidez. Então eles foram ao homem dizer: – Velho, você estava certo, o acidente com o seu filho foi uma bênção…suas duas pernas estão quebradas, mas ele ainda está com você e nós nunca mais veremos os nossos filhos com vida. O velho disse: – É impossível conversar com vocês! Vocês estão sempre julgando as coisas. Quem é que sabe? Digam apenas – que seus filhos tiveram de ir à guerra e o meu não. Quem sabe se isso é uma bênção ou maldição. Somente Deus é quem sabe!

O Apostolo Tiago ensina:

Meus irmãos, tende por motivo de toda alegria o passardes por várias provações, sabendo que a provação da vossa fé, uma vez confirmada, produz perseverança. Ora, a perseverança deve ter ação completa, para que sejais perfeitos e íntegros, em nada deficientes. Tg 1:2-4

Nenhum de nós pode evitar o sofrimento e a aflição nesse mundo, mas ninguém pode nos forçar a ficar separados de nosso Deus. Somos o canteiro de obras de Deus, quando ele terminar seu trabalho em nós – dirá: está bem parecido com o meu filho. Você já pensou nesse dia? Paulo disse que nenhum olho humano viu, nenhum ouvido ouviu, ninguém jamais pode ver claramente o que Deus tem preparado para aqueles que estão em Cristo. Os sofrimentos do presente estão muito longe de se comparar à alegria e felicidade que nos aguardam no Reino dos Céus.

Pense nessa cena. A cidade é Betânia, primeira metade do primeiro século da era cristã. Um pequeno grupo de pessoas está ouvindo uma palavra do Cristo já ressurreto. Como sempre fazia, ele orava impondo as mãos sobre os seus discípulos. De repente, à vista de todos, o céu se abre, dois anjos magnificentes chegam perto de Jesus. Ele começa a subir na companhia daqueles anjos. Os que ali estavam, começam a glorificar a Deus. Vai subindo, subindo até ser encoberto pelas nuvens.

Subitamente, o tempo e o espaço se abrem e aquele trio penetra a eternidade. Então, finalmente, Jesus está de volta à sua casa. Todos os anjos estão reverentemente perfilados para recebê-lo. Os anjos, desde os simples mensageiros até os mais poderosos serafins, querubins, todos em pé. O cortejo sagrado passa pelas portas da cidade celestial, chega à praça central, o ouro dessa praça brilha como vidro transparente. Há um silencio reverente, pode-se até ouvir o som do rio de águas vivas que sai do trono de Deus e banha a cidade.

A medida que avançam chegam até a árvore da Vida, fonte de cura para todos os povos da terra. Não contendo a alegria de ver o Filho de Deus de volta à sua casa, os Quatro Seres Viventes…ah, quem são eles? – o primeiro desses seres parece um leão; o segundo parece um touro; o terceiro tem a cara parecida com a de um ser humano; o quarto parece uma águia voando. Esses Quatro Seres Viventes começam a sussurrar um cântico, quase a capela:

Santo, Santo, Santo é o Senhor Deus, o Todo-Poderoso, aquele que era, que é e que há de vir. Ap 4.8

Tomados da magnificência do Cristo Glorioso, 24 líderes que estavam em pé aguardando o Rei, caem de joelhos e começam a proclamar:

Tu és digno, Senhor nosso e Deus nosso, de receber a glória e a honra e o poder, porque tu criaste todas as coisas, e pela tua vontade existiram, e foram criadas. Ap 4.11

Extasiados com majestade de Cristo, muitos anjos, milhões e milhões deles que estavam de pé em volta do trono, começam a cantar:

“O Cordeiro que foi morto é digno de receber poder, riqueza, sabedoria e força, honra, glória e louvor.” Ap 5.11

E de repente, todas as criaturas que há no céu, na terra, debaixo da terra e no mar, isto é, todas as criaturas do Universo, começam a cantar dizendo:

“Ao que está sentado no trono e ao Cordeiro pertencem o louvor, a honra, a glória e o poder para todo o sempre!”

E em algum canto escuro do universo, uma horrenda criatura, completamente estarrecida, apavorada, mãos trêmulas, roendo a cauda, pergunta: Por que ele não perdoa anjos e oferece tão grande salvação aos descendentes de Abraão?

Em Cristo, somos mais que vencedores!

Hoje é dia de vitória. Quero convidar você a apropriar-se pela fé dos benefícios da obediência perfeita de Cristo. Cristo venceu o Diabo e a maldição do pecado na cruz do calvário. Essa é a vitória que vence o mundo, disse o apóstolo João, a nossa fé em Jesus. Qual é o seu inimigo hoje? Quem sabe um pecado que o atormenta, quem sabe uma pessoa que o persegue por sua fé em Jesus, quem sabe um credor, um agiota, uma dívida injusta que o esmaga, um relacionamento rompido…

Seja qual for o seu inimigo, nada pode nos separar do amor de Deus que está em Cristo Jesus, nosso Senhor. Convido você a vir a Cristo hoje, e apresentar a sua luta, seu inimigo, e confiar no livramento do Senhor.

Para os que nunca tiveram a experiência de um relacionamento pessoal com Jesus Cristo, pergunto: Você já recebeu em seu coração aquele que pode mudar o destino da sua vida? Você já o confessou? Você já entregou sua vida na mão do grande Advogado? Convido você a vir a Cristo ainda hoje.

Pr Edilson Botelho Nogueira
Shalom Igreja Evangélica da Paz
1/12/2002

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião