Mensagem sobre a Oração – 13

“Oração de uma Mulher Aflita”

INTRODUÇÃO

Apesar de haver tantas mulheres na Bíblia, apenas neste texto, já bem adiantado na Bíblia, é que temos registrada a primeira oração feita por uma mulher. Não é que elas não tenham orado antes. É que esta é a primeira registrada. E isto não é sem significado.

Este registro tem grande valor histórico. Mostra que as mulheres podiam orar no santuário de Siló, antes de haver o templo em Jerusalém. Com o surgimento do templo é que se vedou algumas áreas às mulheres. Os homens dominaram a religião e restringiram as mulheres. A oração de Ana foi silenciosa, posto que não se ouviam suas palavras. O v. 11 não narra sua oração, mas seu voto. Eli até pensou que ela estava bêbada (vv. 13-14). Uma oração sem palavras, mas do fundo da alma. Algumas lições podemos tirar da oração desta mulher:

1. O melhor lugar para encontrar ajuda, na hora da necessidade, é o Trono da Graça. Siló era o templo da época. Na teologia da época, era o lugar onde Deus podia ser encontrado. No Novo Testamento, Deus não está limitado a lugares (Atos 17.24). Isto significa buscar não um lugar, mas sua presença. Manter comunhão com ele, que já habita em nós (1Coríntios 6.20). Ele mora em nós, mas muitos o ignoramos. Aprendamos de Ana que não se pode deixar de buscar a Deus.

2. Quanto mais profundo for nosso problema, quanto maior for o choro, mais fervorosa deve ser a oração: v.10. Lembremos de Jeremias 29.13. Levianos e festeiros não encontram resposta de Deus com facilidade. Lembremos, ainda, Mateus 5.4. Não é para desanimar. É para procurar mais.

3. É correto fazer um voto a Deus. Ana fez (v.11). Jacó fez (Gênesis 28.20). Paulo fez: Atos 18.18. Na igreja primitiva se fazia: Atos 21.23. Ana pagou o voto: 1Samuel 1.25-28. Deus cobrou de Jacó: Gênesis 31.20. Votos devem ser pagos: Jó 22.27. Não pagar é insensatez: Eclesiastes 5.4-5.

4. Uma lição que não tem a ver com oração, mas com consagração de tudo o que temos: nossos filhos pertencem a Deus. 1Samuel 1.28: “devolvido” (RAB).

5. Quando Deus responde nossas orações, devemos ser gratos e adorá-lo por isto: 1Samuel 1.28 (“adoraram ao Senhor”). Apenas pedimos ou manifestamos gratidão?

CONCLUSÃO

Há os que, em aflição, se desviam de Deus. Há os que assumem compromissos e depois não os cumprem. Ana buscou na hora de aflição. Queria um filho. Teve e cumpriu o voto: dá-lo a Deus. Deu o que mais queria, o que mais pediu, aquilo porque chorou. De nós Deus espera bem menos. Cumprimos os votos?

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião