Mensagem sobre a Oração – 16

e vv.27-28 – “A Oração Pedindo Proteção Contra os Inimigos”

INTRODUÇÃO

O Salmo 35 parece ter sido escrito junto com o 34. Somente nestes dois aparece a expressão “anjo do Senhor” (34.7 e 35.5-6). Pensa-se ter sido o momento narrado em 1Samuel 21.10-15, quando Daí fugiu para salvar a sua vida e teve que bancar o doido para não ser morto. Segundo 1Samuel 21.12, Davi “teve muito medo”. Quem não tem medo diante de grande perseguição? Cercado por inimigos, o salmista pede proteção. Muitas vezes é este o nosso caso: situações adversas em que precisamos de proteção. Há três divisões no Salmo. A primeira (1-10) mostra o início das tramas.

A segunda (11-18) mostra-o cercado por inimigos. A terceira (19-25) mostra a exultação maligna. Há uma conclusão (26-28) mostrando o livramento e o perdão.

1. A TRAMA DOS INIMIGOS – VV. 1-10

Buscavam sua vida (vv. 1 e 4) e ele era inocente (v. 7). Você já foi acusado injustamente? Aqui está um homem que foi. Eles usavam falsas testemunhas (v. 11). Como isso dói! O que fazer quando os inimigos tramam assim? Pedir socorro divino (vv. 1-3 e 17, 22-23). Davi nunca retribuiu o mal a Saul, mesmo tendo possibilidades de fazê-lo. Uma grande lição: não retribuamos o mal. Não nos nivelemos por baixo. Peçamos socorro a Deus e fujamos, como Davi fez. Mas fazer o mal, não.

2. INIMIGOS POR TODOS OS LADOS – VV. 11-18

Além de perseguido, ele era difamado (v. 15). Eram como leões, cercando-o (v. 17). Eram terríveis na perseguição (vv. 20-21). Não o odiavam, apenas. Perseguiam-no. Uma coisa é ser hostilizado. Outra é quando os acusadores vão atrás, cercando, espalhando mentiras. O ódio de Saul era tão grande que até matou quem ajudou Davi (1Sm 22.16-19). O recado era claro: quem ajudasse a Davi seria morto. Era uma hostilidade em todos os lugares por onde Davi ia. E constante: 1Samuel 23.12. Que fazer quando a opressão aumenta? Confiar e testemunhar do livramento: vv. 17-18.

3. A EXULTAÇÃO MALIGNA DOS INIMIGOS – VV. 19-25

Mentem sobre Davi (v. 20), falam muito mal dele (v. 21), desejam destrui-lo (v. 25). O salmista pinta um quadro cada vez mais trágico. Não é apenas uma trama nem apenas inimigos cercando-o. O desejo é de aniquilação. Quantas vezes estamos em dificuldades, oramos, pedimos tanto a Deus, e as dificuldades aumentam! O que fez Davi? Continuou pedindo: v. 22. Não desanimou nem se queixou de Deus. Apenas continuou clamando. Conseguimos ver a lição?

UMA CONCLUSÃO DO SALMO – UMA CONCLUSÃO DO ESTUDO

Do v. 26 ao 28, o salmista parece aquietado. Há dois tipos de pessoas. Os que desejam destrui-lo (v. 26) e os que crêem nele (v. 27). Quando Deus agir, aqueles serão aniquilados e estes se alegrarão com ele. Nunca estamos sós. O próprio Davi recebeu ajuda (1Sm 22.1). Qual é o término? A vitória de Davi? Não, a vitória de Deus: “seja engrandecido o Senhor” (v. 27). O salmo começa com pedido de socorro e termina com louvor pelo livramento que virá. Entendemos também o que salmo nos transmite? Nossas lutas são oportunidades para o poder de Deus se manifestar e ele ser engrandecido em nossa vida.

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião