Mensagem sobre a Oração – 2

Hebreus 11.5-6, Judas, 14-15

INTRODUÇÃO

“Enoque andou com Deus” (Gn 5.24). Curta e rica biografia. Seu nome significa “dedicado”. No hebraico, “andar” é hallakah, que significa “estar habitualmente com”. É diferente de “caminhar”, “marchar”. É estar na companhia de alguém, viver com alguém. Duas vezes se fala que ele andou com Deus (Gn 5.22 e 24). Depois hallakah acabou significando, também “regra, conduta”. Enoque era um dedicado que estava na companhia de Deus. O que tem isso a ver com oração? Muitas coisas.

1. UMA PESSOA QUE ORA MOSTRA ISSO NA CONDUTA

Orar não é dizer palavras. É manter comunhão. Quem ora não precisa apregoar isso. As pessoas sabem. Até o rosto é diferente: Êxodo 34.29. Desconfio de santos emburrados, maldosos e fofoqueiros. Lameque (Gn 4.23) é a personificação da violência. Enoque é a personificação da santidade. Quem ora vive na companhia de Deus e sua vida acaba sendo uma regra de conduta. Oração produz consagração. Quem vive com Deus é diferente.

2. UMA PESSOA QUE ORA TEM UMA VIDA DE FÉ QUE AGRADA A DEUS

Hebreus 11.5: “pela fé” e “agradara a Deus”. Ele é descendente de Sete, quando o nome de Iahweh começou a ser invocado (Gn 4.26), como vimos no estudo passado. Vem de uma linhagem de piedosos. É muito bom quando os pais passam sua fé para os filhos e os educam no temor de Deus. Hebreus 11.6 parece ser continuação do testemunho sobre Enoque: ele cria em Deus, se aproximava dele e sabia que seria recompensado por isto. Em Hebreus 11 ele está em outra linhagem: a dos heróis da fé.

3. UMA PESSOA QUE ORA TEM INTIMIDADE COM DEUS

“Deus o tomou” (Gn 5.24). Só ele e Elias não viram a morte. Usa-se para Elias a mesma expressão: 2Rs 2.10-12. Bonar comentou sobre Enoque: “Deus e Enoque tinham o hábito de caminhar e conversar diariamente e um dia Deus disse a seu companheiro: ‘Você vem de longe cada dia, para andarmos juntos. Venha morar comigo’”. Por isso, “não apareceu mais, porquanto Deus o tomou”. Isto é intimidade. Deus quer a companhia da pessoa. Muitos “visitam” Deus em vez de andar com ele. O ideal não é aparecer de vez em quando, diante de Deus, mas andar com ele.

CONCLUSÃO

Judas 14 menciona uma profecia do Livro de Enoque. Judas 16 cita trecho de outro livro:

Reminiscências de Enoque. Foram obras escritas cerca de 100 anos antes de Cristo, hamadas de pseudepígrafas (autoria a alguém famoso para dar valor à obra). Isto mostra que Enoque se tornou um nome respeitado entre os hebreus, a ponto de usarem seu nome para expor suas idéias. Isto era muito comum entre os hebreus, não sendo visto como desonestidade ou mentira. Enoque se tornou respeitado porque “andou com Deus”. Lembremos de Amós 3.3. Ele e Deus estavam de acordo. Só podemos ter vida de oração se andarmos de acordo com Deus. Quando andamos com Deus a vida é respeitável.

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião