Não há pedras suficientes

– Não sei quantos dos irmãos assistiram o filme “Contador de Histórias”, mas uma das cenas mais comoventes do filme foi quando Jenny a namorada de Forest voltou, … depois de longos anos envolvida no submundo das drogas … e os dois passaram pela barraca onde ela foi criada (se é que podemos dizer que ela foi criada) Porque ela sofreu todo tipo de violência nas mãos do pai.

– E quando ela vê a barraca, agora já adulta, ela fica arrepiada e todas as lembranças da infância horrorosa voltam a sua mente. Ela se abaixa e pega uma pedra e joga, com todas as forças em direção à barraca e acerta a janela que se desfaz em muitos pedaços…

– Depois se abaixa, pega outra pedra e depois outra e depois outra … ela joga todas as pedras que estavam perto dela e … depois cai no chão chorando. É quando Forest se aproxima e diz para ela: “As vezes não há pedras suficientes”. …. creio que ele quis dizer que as vezes o sofrimento é tanto, que nada há que podemos fazer para alivia-lo, ou seja, nem a vingança, nem todo o ódio resolve a nossa dor.

– E concordamos plenamente com isso! Quando sofremos, estamos magoados, nós queremos jogar todas as pedras do mundo contra “aquela barraca” onde sofremos. – Pode ser uma pessoa, uma coisa, uma memória … mas como no caso de Jenny, nunca há pedras suficientes para derrubar a barraca do sofrimento. – E as vezes o único resultado do esforço de jogar pedras é que caímos no chão e choramos… (TEM QUE HAVER UMA OUTRA SOLUÇÃO!!!)

– Há uma mulher na Bíblia que não encontrou também pedras suficientes para a sua dor. Ela não tinha pedra nenhuma em suas mãos, mas se tivesse teria jogado milhares!

– Esta mulher está no deserto. Ela olha a sua direita e só vê areia. Olha para a esquerda: mais areia. Para frente e para trás, ao norte, ao sul, em todas as direções: só há areia! Aliás, ela olha para cima e vê outra coisa: um sol escaldante! Não há nuvem no céu, não há nada. Só o céu, o sol, a mulher e um adolescentes.

– Um adolescente deitado, com o rosto queimado pelo sol, com os lábios inchados. Um adolescente que esta gemendo porque ele esta morrendo de sede. – A mulher esta afastada do seu filho, porque ela não tem coragem de testemunhar a morte dele.

– Se ela tivesse lágrimas, ela estaria chorando, mas nem tem como derramar uma lágrima. Ela também está ressecada. Debaixo do sol cruel, ela tem um coração queimado e queimando de ódio. Ela olha para um pequeno odre que está vazio e sente o desespero total. Ela não sabe o que fazer para salvar sua vida, bem a vida do filho.

– Ela esta no deserto com um odre vazio e um filho morrendo de sede por causa de uma injustiça tremenda. Para essa mulher não há pedras suficientes para derrubar a barraca do sofrimento!

– Vamos abrir nossas bíblias para estudar mais sobre a vida dessa mulher fascinante. Nós a encontramos pela primeira vez no livro de GÊNESIS 16:1-4.?

“Pois bem, SARAI e Abrão não tinham filhos. Sarai entregou sua criada, a egípcia HAGAR, a Abrão, como segunda esposa dele. Visto que o Senhor não me deu filhos, Sarai disse a Abrão, você poderá ter filhos de Hagar. E os filhos dela serão meus. Abrão concordou. Esse arranjo foi feito quando já fazia dez anos que eles moravam na terra de Canaã. Mas desde o momento em que Hagar viu que estava grávida, ficou orgulhosa e começou a ter desprezo pela patroa dela”.

– HAGAR não era judia, não era Cananéia. Ela era egípcia, mas estava morando muito longe da sua terra, o Egito. Até seu nome tinha o significado de fugitiva ou imigrante. Ela era uma mulher longe do seu povo e do seu país, servindo a uma estrangeira. Certamente SARAI adquiriu HAGAR durante sua viagem ao Egito. Não sabemos se ela foi dada ou comprada, mas de qualquer forma ela era uma escrava.

– SARAI como qualquer mulher Árabe sem filhos, não era uma mulher realizada porque ela não tinha dado filhos ao marido. A situação dela era mais grave do que a situação de uma mulher hoje em dia. Naquele tempo não existia a opção do bebê de proveta. – Mas existia uma outra opção: algo que achamos que é uma solução moderna, mas que era muito comum nos dias de SARAI. “A famosa Barriga de aluguel”.

– SARAI tomaria emprestado a barriga de uma escrava. O filho que nascesse, seria contado como o filho dela. HAGAR foi a escrava escolhida. Só que HAGAR não ganharia nada em troca por sua participação nesse esquema. Ela dormiria com o marido da Patroa. Ficaria grávida. Daria a luz a um filho. E teria direito sobre NADA.. Nem o próprio corpo, nem a vida do filho. “Um negocião da china..”

– E mais uma coisa: Você acha que SARAI escolheu HAGAR por falta de opção? Por ela ser jovem e de boa saúde? Certamente que sim …. MAS desconfio que HAGAR não deveria ter sido uma “gatinha”: bonita, corpo estrutural… – Você acha que SARAI teria escolhido uma linda mulher para dormir com seu próprio marido? (É ruim hein!!!…) – As mulheres tem sempre uma tendência ciumenta e nenhuma mulher ofereceria uma que seria uma ameaça a ela mesma para dormir com seu marido.

– Então não posso imaginar HAGAR como uma mulher culta e nem bonita. Ela na verdade jamais seria competição para SARAI. E foi exatamente porisso que ela foi escolhida. – Ela era simplesmente uma barriga de aluguel, uma concubina. Ela não passava de um corpo para servir a Sarai: mãos para lavar a roupa e barriga para dar um filho. – Como é que um ser humano pode tratar o outro com tanto desprezo?

– Se esta história tem uma vítima, certamente é HAGAR. E por sorte dela ela engravidou. Finalmente nasceu o sol para ela. Ela tinha alguma coisa que sua dona não tinha. Ela conseguiu o que SARAI com toda sua beleza não conseguiu. … Ela no fim das contas, estava com o rei na barriga. Ela era superior à sua dona estéril. E agora, esta era uma forma de jogar pedras na barraca do sofrimento.

– Vamos ver nos vv. 5 a 9 o que aconteceu em seguida:

“Sarai falou com Abrão: Você é que devia passar a vergonha que eu estou passando! Entreguei a minha criada a você. Dei a ela a honra de ser sua mulher. E veja gora o que aconteceu. Ela me despreza! O Senhor julgue este caso em nós. – Você pode castigar a criada egípcia como quiser, disse Abrão. Sarai castigou Hagar de modo humilhante, e ela fugiu. – O anjo do Senhor encontrou Hagar perto de uma fonte no deserto, ao lado da estrada de Sur. Disse o anjo: Hagar, criada de Sarai, de onde você vem e para onde esta querendo ir? Respondeu Hagar: Estou fugindo da minha patroa. Disse o anjo: Volte para a sua patroa. Humilhe-se. Faça o que digo, pois vou fazer de você uma grande nação.”

– Sarai morrendo de inveja, ciúmes e raiva, reclama ao seu marido e consegue o que ela quer. Eu acho que SARAI não esperava ter estes sentimentos quando bolou o seu plano original. Ela não esperava que o feitiço virasse contra a feiticeira, mas aconteceu.

– E como qualquer pessoa que começa a abusar das pessoas, cada passo mais pesado é mais fácil. Descer do desrespeito para a crueldade é uma queda livre. Imagino que SARAI gritou, reclamou, bateu … fez a vida de HAGAR um inferno. – E HAGAR em seu desespero, fugiu, começou a correr em direção ao Egito. … como qualquer mulher em apuros, ela procurou a casa da mamãe.
– E nesse retorno ela não consegue chegar até a casa da sua mãe.Ela encontrou outra pessoa no seu caminho. Diz a Bíblia que ela encontrou o ANJO DO DEUS ETERNO. E ele dá um conselho para HAGAR: “Volte lá e jogue muitas pedras em SARAI. Ela precisa ser castigada!” NÃO!!! O anjo mandou HAGAR voltar e ser obediente!

– Mas será que DEUS mandaria alguém voltar para o lugar do sofrimento? Será que a fuga não seria a melhor solução? …. e quantos de nós não gostaríamos de jogar pedras às pessoas que provocaram nosso sofrimento?

– Quantos de nós gostaríamos de enfrentar face a face aquela pessoa que nos fez sofrer e oferecer a outra face? Ou perdoar essa pessoa? Até mesmo se submeter a ela? Será que é DEUS que esta dando esta ordem mesmo?

– Esse negócio vai ficando complicado porque JESUS também disse que os perseguidos são bem aventurados. ELE nos manda orar pelos nossos inimigos. ELE nos ensina humildade e perdão. O evangelho nada tem a ver com o bom senso e nem seguir nossos próprios instintos. DEUS exige algo bem mais difícil, algo bem maior do que isso.

– DEUS TINHA UM PLANO PARA HAGAR! O lugar dela não era no Egito com sua família. Era ao lado de Abrão com seu filho. Por isso, ela teria que ser escrava de Sarai. É duro. É duro mesmo entender que os planos de Deus nem sempre são nossos planos…

– Entretanto HAGAR demonstra um coração sensível às ordens do DEUS ETERNO e volta à sua dona cruel e injusta. Porém ela só faz isso porque percebeu que tinha tido um encontro com O DEUS VIVO. O v. 13 comprova isso:

“Hagar orou ao Senhor, pois o Senhor é que tinha falado com ela. Orou dizendo: TU É DEUS QUE VÊ. Depois ela dizia as pessoas: ALI EU OLHEI PARA AQUELE QUE ME VÊ.

– A mulher pagã teve um experiência com DEUS que a mulher de Abrão jamais teve. Ela conversou com DEUS e DEUS escutou o grito do seu sofrimento. Ela não tinha mais que jogar pedras porque ela encontrou o DEUS ETERNO. Sarai não escuta. Abrão não escuta. MAS DEUS ESCUTA! DEUS VÊ! DEUS SENTE O MEU SOFRIMENTO!

– A sina dessa mulher é um ensinamento concreto para nós. HAGAR volta e passa 15 ou 17 anos de paz, alegria, segurança e pelo jeito obediência a SARAI, por determinação de DEUS.

– ATÉ QUE ACONTECE O EVENTO DO ANO! E este evento deixou HAGAR tremendo nas bases e mais uma vez ela encheu suas mãos de pedras para serem jogadas.

– Durante este tempo nasceu ISAQUE, o filho legítimo de Abrão e SARA. E quando ele estava com 03 anos mais ou menos (idade em fora desmamado) SARA e ABRAÃO deram uma festa para ele. E no dia da festa aconteceu mais uma desgraça na vida de HAGAR.

– Abra sua bíblia agora no Capítulo 21:8-10:

“Passou o tempo e o menino cresceu. Quando Isaque foi desmamado, Abraão fez uma grande festa. Mas SARA viu o filho de HAGAR caçoando de Isaque. SARA pediu a Abraão: Mande embora de casa a escrava Hagar e o filho dela. Ismael não há de ser herdeiro junto com o meu filho Isaque.

– É muito ódio para uma mulher só. Muito veneno. A tradução da Bíblia Linguagem de Hoje diz que Ismael estava brincando com Isaque. E a reação de SARA é muito exagerada para uma simples brincadeira.

– Entretanto, a palavra por ser traduzida para “brincadeira” ou “zombava” ou “ria de”. Em outras palavras Ismael estava brincando com uma certa maldade. … E um adolescente é bem capaz disso! E a reação de SARA, super-mãe, não é uma surpresa. Ela é daquela que não leva desaforo para casa…

– E aí chegamos a situação que descrevemos no início da nossa palavra. E os vv. 14-16 retrata o que aconteceu com Hagar e Ismael:

“No dia seguinte, Abraão se levantou bem cedo. Pôs um bornal com alimentos e um cantil de água nos ombros de Hagar, e mandou embora a mãe e o filho. Ela ficou vagando pelo deserto de Berseba, sem saber para onde ir. – Quando acabou a água do cantil, HAGAR colocou o menino debaixo de uma moita. Depois se afastou e se sentou a mais de duzentos metros de distância. Fez isso pensando: Não quero assistir a morte do menino. E ali ficou ela, chorando amargamente”

– O próprio pai manda o filho de 15 anos, junto com a mãe ao deserto… sem rumo, com um odrezinho de água, por causa de um ataque de ciúmes da mulher. – E agora HAGAR esta vendo o filho morrer perante seus próprios olhos…
– Quando a comida e a água acabaram, eu acho que as duas mãos de HAGAR estavam psicologicamente cheias de pedras (só psicologicamente porque ela estava no meio da areia). Mãos cheias de pedras para jogar em Abraão, Sara, Isaque e até em Deus.

– E mais uma vez, o anjo de Deus aparece para tirar as pedras das mãos de Hagar. Veja 21:17-19

“Mas Deus ouviu a voz do menino e, do céu, o anjo de Deus chamou HAGAR. Disse ele: Hagar, que aconteceu? Não tenha medo! Deus ouviu a voz do menino, dali onde ele está. Vamos! Levante-se! Vá lá e trate de animar o rapaz. Pois vou fazer uma grande nação dos descentes dele. DEUS abriu os olhos de Hagar, e ela viu um poço de água. Foi lá, encheu o cantil, e deu água ao filho.

– A primeira coisa que Deus fez foi conversar com ela. “Hagar o que aconteceu?” … é obvio que DEUS sabia tudo o que tinha acontecido com ela. Mas ela precisava parar e pensar. Ela precisava lembrar como isso era parecido com o que já lhe acontecera antes. SE DEUS CUIDOU DE MIM NO PASSADO, ELE TAMBÉM CUIDARÁ DE MIM AGORA.

– E através dessa conversar DEUS se revelou a ela. EU estou aqui. Estou presente. Eu estava com você quando sofreu no deserto 15 anos atrás, e estou com você agora também!

– E Deus coloca uma outra coisa nas mãos de Hagar. ELE tira as pedras e coloca o filho em suas mãos. DEUS dá algo para ela fazer. Em seu desespero HAGAR tinha abandonado o filho. E nós não podemos abandonar tudo, retirar-nos do mundo quando estamos sofrendo!

– Aliás a gente não gosta muita das palavras “Responsabilidades” e “Obrigações” hoje em dia. Vivemos na época do culto ao EU. Achamos que devemos ter licença para curtir nossa dor, de cuidar de si mesmo, sempre em primeiro lugar. …. mas DEUS manda HAGAR tirar seus olhos do próprio sofrimento e cuidar do filho.

– Mas como cuidar do filho? O odre esta vazio! Será que DEUS encheu o odre? … NÃO!!! ELE abriu os olhos de HAGAR. Sempre houve água ali perto. O poço já estava naquele lugar. Ela estava cega. Ela não enxergava a solução dos problemas.

– As vezes quando tudo que precisamos está bem perto, mas choramos em desespero, sem poder ver o “poço”, e até morremos de sede com água ao nosso lado. DEUS não falou “abra-cadabra” e apareceu água. ELE simplesmente ajudar HAGAR a ver o que tinha ao seu redor. Porque a raiva, o ódio e o desespero cegaram os olhos de HAGAR.

– Quando podemos ver apenas o alvo das pedras que queremos jogar, não podemos ver o poço de água, que é a solução para os nossos conflitos.

– O evangelho de João 7:37-38 registra as palavras de JESUS que diz: “Se alguém tem sede, venha a mim e beba. Como dizem as Escrituras Sagradas, Rios de águas da vida vão jorrar do coração de quem crê em mim”.

– Há muitos que estão fugido de problemas. Há muitos que são rejeitados, sem promessa, sem água, sem marido, sem rumo. São verdadeiras “Hagares” da vida. – Pode ser que as suas mãos estão cheias de pedras… Pode ser que o Abraão de sua vida lhe tenha dado apenas um odre de água.

– Eu gostaria de desafiar você esta noite a deixar DEUS tirar as pedras das suas mãos. DEUS quer oferecer um poço de água viva para você. Você nunca será rejeitado por DEUS.

– Talvez não haja pedras suficientes neste mundo para aliviar sua dor. MAS JESUS esta dizendo para você esta noite: “Vinde a mim todos os que estais cansados e oprimidos e eu vos aliviareis” – DEUS convida você hoje com as pedras que estão no chão a construir um altar para ELE.

– Há um convite para você esta noite: Encontre o DEUS VERDADEIRO e receba conforto DELE e diga como HAGAR: “Eu vi o Deus que me vê. Que me escuta e sente o meu sofrimento”.

– HINO 280/HCC.

www.ilustrar.com.br

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião