O começo do fim

Propósito:
Mostrar a grande responsabilidade que pesa sobre todos nós de compartilharmos o evangelho de Cristo com todos que ainda não tiveram oportunidade de ouvir a mensagem da salvação.

Introdução:
– Temos nós andado ansiosos e desejosos da chegada do fim dos tempos? O quanto estamos com vontade de ver a volta de Cristo ainda em nossos dias?
– Devemos reconhecer que em nós não arde o desejo de ver o fim dos tempos.
– O nosso grau de compromisso com Cristo e com o seu reino mostra esta verdade.

I. UM FATO INQUESTIONÁVEL
1. Uma mensagem que deve ser anunciada
. “e será pregado” é uma afirmativa positiva
. isto indica que nenhuma das barreiras – naturais ou sobrenaturais – terão o poder de impedir o avanço desta mensagem
. naturais: diferença de linguas, culturas, recursos, etc.
. sobrenaturais: os ataques dos inimigos do evangelho, satanás
. “Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra” (Mt 28.18).
2. A mensagem é o evangelho do reino
. Não somente uma missão nos foi dada, mas também a mensagem a ser pregada. Isto indica que não cabe aos mensageiros escolher qual a mensagem será anunciada, e muito menos mudar aquela que já foi dada.
. A mensagem é o evangelho e o evangelho é o Senhor Jesus Cristo. Isto é pouco entendido hoje. Cristo é a plenitude de Deus.
. Segundo o Ap. Paulo, “O evangelho é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que nele crê”.
3. A geografia é determinada pelo próprio Cristo
. “Por todo o mundo” é o limite imposto por Jesus Cristo.
. Por quê Cristo determinou que o universo todo deve ser recepiente da graça de Deus?
. Ele não morreu para uns poucos privilegiados
. Ele morreu para salvar a humanidade do seu pecado
. Ele conhece o quanto o ser humano é acomodado
. Por isso, antes de partir ele por varias vezes advertiu os seus discípulos:
. “Ide , portanto, fazei discípulos de todas as nações…” (Mt 28.19)
. “Mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espiríto Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém, como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra” (At 1.8)

II. UM PROPÓSITO DECLARADO
1. Para testemunhar a todas as nações o Cristo fez na cruz do Calvário.
. Nações significa não somente as nações como nós conhecemos hoje, mas principalmente os grupos de pessoas com linguas e culturas diferentes. Dentro de um país, nós temos várias nações.
. O objetivo de Deus desde o Antigo Testamento é que toda a terra conheça a sua salvação e veja a sua glória.
2. Mais uma vez Cristo ressalta que devemos fazer todos os esforços para atirgirmos alvos maiores do que simplesmente estamos contentes com o que já temos alcançados.
3. A igreja precisa estar em sintonia com o coração de Cristo para entender o que ele fez e para não perder de vista o propósito da sua morte.

III. UMA CONSEQUÊNCIA INEVITÁVEL
1. “Então virá o fim”
2. O advérbio usado aqui (então) signfica: nesse ou naquele momento.
3. Serve ainda para animar e também denota espanto
. animar: estamos próximos do fim? É possível realizar esta tarefa?
. espanto: (a) daqueles que não creram e viram chegar o fim sem ter mais a possibilidade de crer, (b) espanto da igreja que não se integrou no movimento missionário de Deus e perdeu as bênçãos do Senhor da Igreja.
4. Este fim é inevitável, porque foi declarado por Jesus. Se nós cremos ou não, isto não impedirá a chegada do fim dos tempos.

Conclusão:
– Paulo disse: “Eu não me envergonho do evangelho”; “Estou pronto a pregar o evangelho”; “Tenho divulgado o evangelho de Cristo”; “Tudo faço por causa do evangelho”; “Estou incumbido da defesa do evangelho”.
– Quantos de nós poderíamos fazer estas ou algumas destas declarações?
– Li recentemente de alguém que disse: “Nós não determinamos o dia do nascimento e não escolhemos o dia da nossa morte; mas podemos determinar o que se passa entre estes dois momentos e isto é o que fica para a eternidade”.
– O que eu e você temos feito pelo evangelho de Cristo contará para a eternidade?

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião