Os bem-aventurados do Apocalípse

Os bem-aventurados do Sermão da Montanha são apresentados por Jesus Cristo como sendo os humildes de coração, os que choram, os mansos, os que tem fome e sede de justiça, os misericordiosos, os limpos de coração, os pacificadores, os perseguidos por causa da justiça.
O Salvador Jesus, após pronunciar estas históricas bem-aventuranças, diz a seus discípulos que esses bem-aventurados receberão o reino dos céus.
E então, a sua palavra de encorajamento e estímulo aos bem-aventurados:

Regozijai-vos e exultai, porque é grande o vosso galardão nos céus !

O termo “makários” é traduzido por bem-aventurado para descrever o estado de pessoas muito felizes, pessoas benditas, pessoas abençoadas.
Só o cristão, o filho de Deus, o que crê no Salvador Jesus é um bem-aventurado, um feliz, um bendito, um abençoado.
Apocalipse apresenta sete bem-aventuranças. Apocalípse é o último livro da Bíblia e é livro profético que : “mostra o que em breve deve acontecer”. Todas as revelações do Apocalípse são enfocadas numa perspectiva escatológica, lembrando que “o tempo esta próximo”. A Bíblia fala muito no número sete. Apocalípse também. Fala em sete cartas às sete igrejas e aos sete mensageiros. Por sete vezes diz que é preciso ouvir “o que o Espírito diz às igrejas”.
Há um fato importantíssimo no livro Apocalípse: o Espírito Santo também fala em sete bem-aventuranças.
As sete bem-aventuranças apenas serão bem compreendidas, quando examinadas na perspectiva expressa nas palavras do Espírito Santo: O tempo está próximo !
O Espírito Santo diz ( 1:3; 14:13; 16:15; 19:9; 20:6; 22:7; 22:14 ) às igrejas quem são os bem-aventurados:
———————————————————————-

O primeiro bem-aventurado é o cristão-ouvinte !

– Bem-aventurados aqueles que lêem e aqueles que ouvem as palavras da profecia e guardam as coisas nela escritas, pois o tempo esta próximo. (1.3)
A Palavra de Deus é a Verdade, a Revelação, a Infalível, a Vida. Sem ela não existe Igreja, nem cristão, nem salvação. O cristão examina, ouve, guarda e pratica esta Palavra de Deus que o pode fazer sábio para a salvação em Cristo Jesus.

O segundo bem-aventurado é o cristão-fiel!

– Bem-aventurados os mortos que desde agora morrem no Senhor. Sim, diz o Espírito, para que descansem das suas fadigas, pois suas obras os acompanham. (14.13)
Os incrédulos não são benditos. Só quem foi fiel até à morte, morre no Senhor. E é feliz. Com o adormecer no Senhor, cessam os trabalhos, as canseiras e as angústias. O descansar no Senhor é sinônimo de felicidade. O que o cristão faz nesta vida pela fé em Cristo, será lembrado na vida eterna. Que coisa linda!

O terceiro bem-aventurado é o cristão-vigilante!

– Bem-aventurado aquele que vigia e guarda as suas vestes, para não andar nu, e não se veja a sua vergonha. (16.15)
Cristo repete muitas vezes: Orai e vigiai. No início do versículo, está a razão do vigiar: Eis que venho como o ladrão. É o mesmo que Pedro diz: Virá, entretanto, como o ladrão, o dia do Senhor. O ladrão não avisa. O fim vem com surpresa. O vigilante sempre está acordado, pronto, de olhos abertos para ver os sinais de Deus. Não dorme o sono do pecado. Está acordado, a chama da fé está acesa, pronto para recepcionar o Senhor.

O quarto bem-aventurado é o cristão-chamado !

– Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro. E acrescentou: São estas as verdadeiras palavras de Deus. (19.9)
O Cordeiro é Jesus Cristo, que tira o pecado do mundo e que é digno (5.12) de receber o poder, e riqueza, e sabedoria, e força, e honra, e glória, e louvor. A ceia é a mesa posta na vida eterna. A comunhão sera plena entre Cristo e seu povo redimido. Jesus nunca coagiu, nem forçou, nem obrigou alguém a crer nele. Jesus sempre solicitou, convidou, chamou: Vinde!

O quinto bem-aventurado é o cristão-ressuscitado !

– Bem-aventurado e santo é aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre esse a segunda morte não tem autoridade. (20.6)
Todo ser humano nasce em pecado. Em pecado, nasce cego, morto e inimigo de Deus. O Espírito Santo pode tirar o coração de pedra e colocar um coração temente a Deus, que aceita o Salvador Jesus. No momento do renascimento espiritual, acontece a primeira ressurreição. Quem ressuscitou da morte espiritual, recebeu vida em Cristo, e a morte não tem mais autoridade sobre ele no dia do Juízo Final.

O sexto bem-aventurado é o cristão guardador!

– Bem-aventurado o que guarda as palavras da profecia deste livro (22.7)
Nesta bem-aventurança, o Espírito Santo retoma o conteúdo da primeira: Bem-aventurado é aquele que guarda as palavras da profecia. A razão para guardar, reter e viver a Palavra de Deus é a mesma: Pois o tempo está próximo! Eis que venho sem demora! E preciso perseverar até o fim, que pode ser repentino. O sentido de guardar é o mesmo que se refere à atitude de Maria: Ela guardava todas estas coisas no coração.

O sétimo bem-aventurado é o cristão-limpo !

– Bem-aventurados aqueles que lavam as suas vestiduras, para que lhes assista o direito à árvore da vida, e entrem na cidade pelas portas.(22.14)
Os incrédulos e pecadores impenitentes continuam com a roupa suja das iniquidades do velho homem. Estes não entrarão pela porta, mas ficarão do lado de fora. Só o cristão penitente tem a vestidura branca do novo homem, pois ele crê que o “sangue de Jesus Cristo nos purifica de todo pecado”. No final de Apocalipse, o Espírito Santo relembra a árvore do Eden, a árvore da vida. O pecado nos retirou da árvore da vida; Cristo nos reconduz à árvore da vida. Aqui se pode pensar no novo céu e nova terra, onde “Deus habitará com o seu povo; onde a morte já não existirá”.
A estes cristãos bem-aventurados felizes a abençoados o Salvador encoraja, estimula e promete, sob a perspectiva de “o tempo está próximo”
Regozijai-vos e exultai, porque é grande o vosso galardão nos céus !
“Eis que venho sem demora! Certamente venho sem demora. Amém! Vem, Senhor Jesus”!

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião