Os imutáveis propósitos de Deus

Texto: Jonas 1:1-3, 17 – 2:10.

“1- A palavra do Senhor veio a Jonas, filho de Amitai, com esta ordem:
2- Vá depressa à grande cidade de Ninive e pregue contra ela, porque a sua maldade subiu até a minha presença;
3- Mas Jonas fugiu da presença do Senhor, dirigindo-se para Társis. Desceu à cidade de Jope, onde encontrou um navio que se destinava àquele porto. Depois de pagar a passagem, embarcou para Társis, para fugir do Senhor.
17- O Senhor fez com que um grande peixe engolisse Jonas, e ele ficou dentro do peixe três dias e três noites.
2:10- E o Senhor deu ordens ao peixe, e ele vomitou Jonas em terra firme.”

– (Comentar o Contexto)….

Esta frase é do teólogo Agostinho: “Tu nos buscaste quando não te buscávamos; de fato, nos buscastes para que te buscássemos”.
Ao comparar esta frase com o texto que acabamos de ler, uma pergunta, necessariamente, vêm à nossa mente:
Porque Deus não desistiu de Jonas? Será que em Israel não havia nenhum sujeito menos teimoso, que odiasse menos aos ninivitas, que fosse mais capacitado?

E ao perguntar isso sobre Jonas, necessariamente precisamos abrir o leque de indagações: Porque Deus não desistiu de Abraão quando ele mentiu por causa de Sara?

Porque Deus não desistiu de Moisés quando ele ficou dando desculpas para não cumprir o chamado de Deus? – Porque Deus não desistiu de Saulo quando perseguia a sua Igreja?

Porque Deus não desistiu de Elias quando se sentindo sozinho, pediu para morrer? – Porque Deus não desistiu de Davi, quando adulterou e tramou a morte de Urias?

Porque Deus não desistiu do profeta Jeremias, quando inseguro se disse incapaz do exercício profético? – Porque Deus não desistiu de Pedro quando por três vezes negou a Cristo?

Finalmente, porque Deus não desiste de você; e porque Ele não desiste de mim quando em meio às minhas fraquezas, às minhas limitações, as minhas decepções, às vezes não quero mais continuar e desejo chutar o balde? …..

Quero pensar com você neste momento sobre duas razões fundamentais porque DEUS não desiste de nós.

Primeira razão: Porque os propósitos de DEUS são eternos e imutáveis.

A vocação de Deus é fundamentada em seus decretos, e seus decretos são imutáveis. Nada muda os propósitos de Deus, pois eles são estabelecidos na eternidade. Quando Deus escolheu a Jonas será que Ele não conhecia a Jonas? Será que Deus não conhecia seu caráter, sua xenofobia, ou seja sua aversão às pessoas, aos pagãos, principalmente aos ninivitas? … claro que sim! Porque ELE é DEUS. E um dos seus atributos é a onisciência! ELE sabe todas as coisas….

Mas, Deus tinha um propósito eterno a se concretizar na historia da vida de Jonas e no seu plano eterno Deus escolheu Jonas e não outra pessoa.

Literalmente, Deus nos caça até nos encurralar e nos deixar sem saída. – Usando a linguagem dos pescados da Igreja: “Ele crava em nós o seu anzol e por mais linha que tenhamos e por mais que nós nademos para longe,haverá um uma hora que Ele começa a girar o carretel do molinete e nós vamos parar dentro do seu cesto de pescaria”.

John Trapp, um teólogo, diz que: “Deus escolheu-nos para seu amor e agora nos ama por causa de sua escolha”. Ou seja, os propósitos de Deus são eternos e imutáveis!

Outubro de 1942: Uma tripulação seleta da Fortaleza Voadora B-17 caiu no mar e os seus tripulantes foram dados como perdidos. Em algum ponto do Oceano Pacífico, fora do alcance do rádio, o avião ficou sem combustível e caiu no Oceano.
Os noves homens passaram um mês boiando em três balsas. Lutaram contra o calor, as tempestades e as águas. Em apenas 08 dias as rações já haviam sido consumidas ou destruídas pela água salgada. Sobreviveriam somente por um milagre.
Dentro do grupo, o Capitão Rickembacker, que era cristão, após terminada a meditação diária, jogou a cabeça para trás, apoiando-se na balsa e puxou o quepe para cima dos olhos. Nesse momento uma gaivota pousou em sua cabeça.
Após comerem a ave, usaram os intestinos da mesma como iscas para pescar … e o grupo sobreviveu para contar a sua história.
E dizia eles que no meio do grupo havia um cidadão incrédulo chamado James Whittaker. A queda do avião não mudou sua incredulidade. Os dias à beira da morte também não lhe fez reconsiderar seu destino.
Aliás, sua esposa disse que ele estava ficando irritado com o capitão, que não parava de ler a Bíblia em silêncio ou em voz alta.
Mas seus protestos de nada adiantaram: O capitão continuava a ler a palavra de Deus e sua resistência não impediu que a Palavra lhe penetrasse na alma. Sem que ele o soubesse, seu coração estava sendo arado, preparado; porque naquela manhã, após a leitura da Bíblia, a gaivota pousou na cabeça do capitão. E naquele momento James passou a crer e entregou sua vida ao Senhor.

E a gente fica a pensar: Quem chegaria a tais extremos para salvar uma alma? Porque tanto esforço para captar a atenção de uma pessoa? Naquele tempo o restante do mundo estava às voltas com a Alemanha e com Hitler.Todas as manchetes refletiam os atos de Roosevelt e Churchill. O mundo estava absorto numa batalha pela liberdade… e o Pai Celestial está no pacífico enviando uma gaivota missionária para salvar uma alma?” ….OS PROPÓSITOS DE DEUS SÃO ETERNOS E IMUTÁVEIS!!!

De uma forma ou de outra ELE também alcançou você! (E se você não foi alcançado ainda, saiba que um dia DEUS vai te pegar. Nós não temos como fugir dos propósitos eternos e imutáveis de Deus!)

John Wesley, um dos maiores pregadores do evangelho em todos os tempos, em seu diário, conta que de má vontade foi a uma reunião de uma sociedade na Rua Aldersgate, em Londres.
Chegando lá um membro do grupo estava lendo o prefácio do comentário da Epístola aos Romanos de Lutero. Ele ouviu um trecho literário de duzentos anos. E, mesmo assim, ele escreveu no seu diário: “Por volta das quinze para as nove senti meu coração estranhamente aquecido e fui alcançado pelo Senhor”.

Agostinho, um dos maiores teólogos cristãos e que muito influenciou Calvino nos seus escritos, no seu livro Clássico, “Confissões”, fala da grande virada de sua vida. Ele estava dilacerado entre a tentação de uma amante e o silencioso chamado do Espírito de Deus.
Um dia ele estava sentado num barco sob uma figueira, a Bíblia aberta os olhos turvados de lágrimas. Ele ouviu uma voz chamando e lhe dizia: “Toma e lê”. A voz não se dirigia a Agostinho, sem dúvida por haviam crianças brincando no local. Entretanto, a voz o agitou e ele fez o que a voz mandava. Pegou a Bíblia e a leu.

A passagem diante dele era Romanos 13.13-14: “Comportemo-nos com decência, como quem age `a luz do dia, não em orgias e bebedeiras, não em imoralidade sexual e depravação, não em desavença e inveja. Ao contrário, revistam-se do Senhor Jesus Cristo, e não fiquem premeditando como satisfazer os desejos da carne”
Ele ouviu a voz de Deus, despediu a amante e seguiu a Cristo!

O que queremos dizer com tudo isso? …. No seu propósito eterno, não importa de que maneira, DEUS vai atrás daqueles que escolheu até que neles se cumpra a sua vontade.

Segunda razão porque Deus não desiste de nós: Porque ele procura seres imperfeitos para realizar os planos perfeitos.

Henry Ward diz que: “A igreja não é uma galeria para a exibição de eminentes, mas uma escola para a educação de cristãos imperfeitos.”

Porque Deus insistiu com Jonas? Porque Deus insistiu comigo até que eu viesse ser Pastor? Porque é que Deus insistiu em usar a sua vida? Não sei explicar. – Mas, o que eu posso dizer, é que como fruto da sua graça soberana ele escolheu a mim e a você para realizar os seus propósitos na História.

Você se acha imperfeito? Você se acha incapaz? Nós somos assim, mas Deus decidiu usar você, Deus decidiu usar a mim, com as imperfeições e limitações que nós temos. Ele não está preocupado com isso. Ele já sabia disso quando nos chamou. Nós não precisamos confiar em nós mesmos, nem nos nossos talentos, nem nas nossas estratégias para realizar os seus propósitos porque Ele procura seres imperfeitos para realizar os planos perfeitos.

Thomas Watson disse que: “Como cristãos, devemos sempre nos lembrar de que o Senhor nos chamou para si, não por causa de nossas virtudes, mas a despeito de nossos defeitos”.

Para compreendermos melhor isso deixe-me apresentar uma ilustração: Alguém, ironizando, os nossos critérios na avaliação de quem é capacitado para corresponder às expectativas de uma igreja com relação ao pastorado escreveu o seguinte:

Informativo da Comissão de Sucessão Pastoral

Em nossa procura por um Pastor adequado, a seguinte compilação foi feita para seu exame. Dos candidatos investigados pela comissão, apenas um foi encontrado com as qualidades necessárias. A lista contém os nomes dos candidatos e comentários sobre cada um deles, e caso você esteja interessado em investigá-los mais para futuras posições estamos abertos a ouvi-los:

NOÉ: Tem 120 anos de experiência em pregação, mas nenhum convertido.

MOISÉS: gagueja muito e sua última congregação disse que perde a paciência por pequenas coisas.

ABRAÃO: Saiu para o Egito durante tempos difíceis. Soubemos que se meteu em problemas com as autoridades enquanto tentava se safar de forma mentirosa com sua esposa.

DAVI: Tem um caráter moral inaceitável. Poderia até ter sido considerado para a posição de Ministro de Música, se não tivesse sucumbido ao pecado.

SALOMÃO: Tem uma reputação de sábio, mas falha em colocar em prática o que prega.

ELIAS: Provou ser inconsistente, e é conhecido por afrouxar quando submetido a pressões.

OSÉIAS: Sua vida familiar está em pedaços. Divorciado, casou-se com uma prostituta.

JEREMIAS: Muito emocional e alarmista; alguns dizem que é uma dor de cabeça. Vai dar um “problemão”…

AMÓS: Vem de um passado no interior. Melhor seria se continuasse por lá.

JOÃO: Autodenomina-se Batista, mas não tem tato e se veste como um hippie. Não se sentiria bem num jantar da Igreja.

PEDRO: Tem um temperamento forte, e dizem até mesmo que ouviram-no negar a Cristo publicamente.

PAULO: Pensamos que ele também não tem tato. É por demais duro, sua aparência é feia, e suas pregações são muito longas. (Prega sermões tipo espada: chato e cumprido).

TIMÓTEO: Tem potencial, mas é muito jovem para a posição.

JESUS: Tem a tendência de ofender os membros da Igreja quando prega, especialmente os teólogos. É muito controvertido. Até mesmo ofendeu esta comissão com suas perguntas desconfortáveis.

JUDAS: Ah! Este pareceu ser bem prático, cooperador, bom com finanças, pensa nos pobres, e se veste bem. Todos nós concordamos haver encontrado o homem que estávamos procurando para o Pastorado.

E o informativo finaliza dizendo: Obrigado por todos vocês que estão nos ajudando em nossa procura pastoral. – Assinado Relator da Comissão de Sucessão Pastoral.

Que aplicações práticas nós podemos tirar disso tudo?

A primeira é para trazer paz ao nosso coração. As eternas escolhas de Deus são baseadas na sua graça e por isso Ele nunca vai desistir de nós.

Pelo fato de nós estarmos nos seus planos Ele vai abalar a nossa vida, vai enviar terremotos, maremotos, tempestades, furacões. Vai sacudir o barco da nossa vida, vai nos jogar nas profundezas do mar, ….. mas vai nos fazer submergir de lá até que a vida finalmente nos leve a encontrarmos a nossa Ninive.

O plano de Deus já está traçado, cabe a nós escolher se nós queremos o caminho mais curto e menos sofrido ou se muito sofrimento e lutamos por causa da nossa rebeldia nós finalmente chegaremos aonde Ele quer nos levar.

A segunda aplicação prática é que DEUS quer usar você com todas as suas imperfeições e limitações. Há um grande desafio para você dentro da Igreja do Senhor!

DEUS esta chamando você e a mim para juntos escrevermos a história das nossas vidas dentro do seu Corpo que é a Primeira Igreja Batista de Araçatuba, independente das suas limitações, das suas imperfeições e dos seus trejeitos…

Esta semana estamos reiniciando nossas “Células Familiares” com propósitos específicos de gerar Comunhão e Alcançar os Homens e Mulheres de Paz na nossa cidade.

E a minha oração é que a sua experiência com Deus seja a mesma que aconteceu na vida do Profeta Isaias:

Isaias 6:8-9 / “Então ouvi a voz do Senhor, conclamando: Quem enviarei? Quem irá por nós? E eu respondi: Eis-me aqui, Envia-me!”

Qual é o legado que estamos deixando para a futura geração? Qual é o referencial (a marca) que você esta deixando na história da sua Igreja? Que lembranças irão ter da sua vida como membro desta Igreja?

-DEUS esta chamando você meu irmão e minha irmã a escrevem a história desta Igreja com nossas vidas. ELE vai capacitar você. ELE vai dar-lhe a sua unção, para podermos crescer, anunciar a Palavra, alcançar homens e mulheres de paz, multiplicarem…. alcançar esta cidade para Jesus.

-DEUS chama você para escrever a história desta Igreja com sua vida. Como você vai responder a este chamado de Deus?

– Cântico: “Estamos todos congregados aqui….”
(Escrever a história com nossas vidas)

-Oração.

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião