Problemas da vida eclesiástica

Introdução

Formamos a Igreja que estará ativa no ano 2000 se Cristo não voltar. O que estamos pensando em fazer nesta virada de milênio para sermos conhecidos no futuro? Quais os nossos planos individuais e coletivos para o ano 2000. Quais as mudanças que estamos efetuando em nossas vidas para esperarmos este momento histórico?

O povo da Igreja primitiva marcou seu tempo de tal forma que hoje lemos sobre eles. E veja que não eram experiente e organizados como somos. Se Cristo não voltar até lá como a Igreja de hoje será lembrada daqui a dois mil anos?

Vejamos o contexto daquela Igreja.

1. Havia forte perseguição

“E Saulo consentia na sua morte. Naquele dia, levantou-se grande perseguição contra a igreja em Jerusalém; e todos, exceto os apóstolos, foram dispersos pelas regiões da Judéia e Samaria. Alguns homens piedosos sepultaram Estêvão e fizeram grande pranto sobre ele. Saulo, porém, assolava a igreja, entrando pelas casas; e, arrastando homens e mulheres, encerrava-os no cárcere.” (v. 1-3)

A. Temos a nosso favor as palavras de Jesus. (MC 10:29-30)

“Tornou Jesus: Em verdade vos digo que ninguém há que tenha deixado casa, ou irmãos, ou irmãs, ou mãe, ou pai, ou filhos, ou campos por amor de mim e por amor do evangelho, que não receba, já no presente, o cêntuplo de casas, irmãos, irmãs, mães, filhos e campos, com perseguições; e, no mundo por vir, a vida eterna.”

2. Aproveitavam a oportunidade para divulgar o Evangelho (Missões)

“Entrementes, os que foram dispersos iam por toda parte pregando a palavra. Filipe, descendo à cidade de Samaria, anunciava-lhes a Cristo. As multidões atendiam, unânimes, às coisas que Filipe dizia, ouvindo-as e vendo os sinais que ele operava. Pois os espíritos imundos de muitos possessos saíam gritando em alta voz; e muitos paralíticos e coxos foram curados.” (v. 4-7)

A. Pregar o Evangelho é ordem de Jesus.

Mc 16:15-16

“E disse-lhes: Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; quem, porém, não crer será condenado.”

3. Havia alegria por causa do Evangelho

“E houve grande alegria naquela cidade.” (v.8)

4. Falsos mesmtres ensinavam livremente (Identidade conosco)

“Ora, havia certo homem, chamado Simão, que ali praticava a mágica, iludindo o povo de Samaria, insinuando ser ele grande vulto; ao qual todos davam ouvidos, do menor ao maior, dizendo: Este homem é o poder de Deus, chamado o Grande Poder. Aderiam a ele porque havia muito os iludira com mágicas.” (v. 9-11)

5. A verdade desfazia os falsos ensinos

“Quando, porém, deram crédito a Filipe, que os evangelizava a respeito do reino de Deus e do nome de Jesus Cristo, iam sendo batizados, assim homens como mulheres.” (v.12)

6. Os próprios enganadores se convertiam, mostrando que muitos pregam errado por não conhecer a verdade.

“O próprio Simão abraçou a fé; e, tendo sido batizado, acompanhava a Filipe de perto, observando extasiado os sinais e grandes milagres praticados.” (v.13)

A. Nunca sabemos o resultado da pregação.
B. Isto deve estimular nosso lado missionário.

7. A Igreja não desperdiçava oportunidades missionárias.

“Ouvindo os apóstolos, que estavam em Jerusalém, que Samaria recebera a palavra de Deus, enviaram-lhe Pedro e João; os quais, descendo para lá, oraram por eles para que recebessem o Espírito Santo; porquanto não havia ainda descido sobre nenhum deles, mas somente haviam sido batizados em o nome do Senhor Jesus. Então, lhes impunham as mãos, e recebiam estes o Espírito Santo.” (v. 14-17)

A. Quantos dias e anos jogamos fora com atos sem valor?
B. Quanta força gastamos em trabalho vão e carnal?
C. Qual a importância do trabalho que realizamos.
D. Que trabalho missionário temos realizado?

8. Erros eram cometidos

“Vendo, porém, Simão que, pelo fato de imporem os apóstolos as mãos, era concedido o Espírito [Santo], ofereceu-lhes dinheiro, propondo: Concedei-me também a mim este poder, para que aquele sobre quem eu impuser as mãos receba o Espírito Santo.” (v. 18-19)

A. Será que nos imaginamos sem defeito?
B. Será que achamos nosso comportamento totalmente correto?
c. Acho que Simão também achava.

9. Os erros eram repreendidos com firmeza.

“Pedro, porém, lhe respondeu: O teu dinheiro seja contigo para perdição, pois julgaste adquirir, por meio dele, o dom de Deus. Não tens parte nem sorte neste ministério, porque o teu coração não é reto diante de Deus. Arrepende-te, pois, da tua maldade e roga ao Senhor; talvez te seja perdoado o intento do coração; pois vejo que estás em fel de amargura e laço de iniqüidade.” (v. 20-23)

A. Os ministros sinceros tem que falar a verdade doa a quem doer.
B. Quem se ressentir com a verdade precisa avaliar sua conversão.

10. Os errados se humilhavam e se arrependiam

“Respondendo, porém, Simão lhes pediu: Rogai vós por mim ao Senhor, para que nada do que dissestes sobrevenha a mim.” (v.24)

A. Entregar a vida ao Senhor deve ser o nosso alvo na virada do milênio.

Conclusão: e a Igreja continuava a sua missão

“Eles, porém, havendo testificado e falado a palavra do Senhor, voltaram para Jerusalém e evangelizavam muitas aldeias dos samaritanos.” (v.25)

1. Temos definida a nossa missão?
2. Vamos apenas sair daqui com mais um sermão no bolso.
3. Faltam menos de 2 anos para o grande dia (01/01/2000) O que faremos?

Se continuarmos os mesmos creio que em 20 anos seremos desconhecidos, quanto mais daqui há 2000 anos.

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião