Santidade é bom e Deus gosta.

A Pequena Enciclopédia Bíblica, publicada pela Imprensa Metodista, traz definição para os seguintes termos:
Santidade – Qualidade ou estado daquele ou daquilo que é santo.
Santificação – Ato ou efeito de santificar.
Santificar – Tornar sagrado, separar, consagrar, fazer santo.
Santo – Sagrado; que vive na lei divina; puro.
Utilizando-me das definições acima, infiro que aquele que passou por um processo de santificação, purificando, pela ação do Espírito Santo, a sua vida, procurando viver pela graça, segundo os princípios da lei divina, está se santificando, ou seja, sendo santo como santo é o Deus de sua salvação – I Pe 1.15-16.

1. A santidade é qualidade encontrada em Deus – Is 6.3; Ap. 15.4.

O Senhor dos altos céus é Deus Santo. A Bíblia não se cansa de fazer menção a este atributo divino. A santidade do Senhor é uma das razões pela qual os Anjos do céu se prostram aos seus pés e o adoram, é também uma das razões pela qual todas as nações da terra virão e se prostrarão e o adorarão. Deus é o primeiro e o mais perfeito modelo de santidade que nós temos e através da santidade do Senhor que desenvolvemos a nossa. Precisamos aprender sobre Deus e com Deus para crescermos em santidade.
Crentes – Rm 6.19; Ef 1.4; Hb 3.1
Apesar de muitas pessoas dizerem que não somos santos e quando alguém apresenta uma conduta diferenciada, dizerem quem é este “santinho”?, em sentido pejorativo, segundo a Palavra de Deus, podem ser encontradas pessoas santas e que se santificam. Somos convidados todos/as a santificarmo-nos a fim de uma melhor conduta cristã e satisfação da vontade de Deus.

2. A Santidade é ordenada por Deus.

Ex 19.22; Lv 11.44; Dt 7.6; Lc 1.75; Rm 12.1; 1Ts 2.12; Hb 12.14 – Esta seqüência de versículos nos ensinam sobre o desejo do coração do Senhor e nos ensinam também que Deus ordena que sejamos santos. A ordenança de Deus é para ser obedecida, não é para ser questionada, isso significa que para nós, povo de Deus, não haverá outra opção a não ser obedecê-lo. Entendendo que povo de Deus é aquele que aceita a aliança que Ele estabelece e a cumpre. Um dos termos da aliança é aceitar o Seu senhorio. Ter o senhorio de Deus é ser obediente a sua Palavra.
Pessoas que foram consideradas santas segundo a Bíblia
O rei Davi

“Guarda a minha alma, pois sou santo: ó Deus meu, salva o teu servo, que em ti confia” – Sl 86.2. Segundo o próprio Davi, ele era santo. Não encontramos razões para desconfiar dessa sua afirmação, pois santidade era uma exigência do Senhor em seu tempo assim com é para nós hoje.
Os profetas:
“Como falou pela boca dos seus santos profetas, desde o princípio do mundo” – Lc 1.70. Os escritores sagrados do Novo Testamento chamam aos profetas de homens santos. Logo, os profetas eram homens santos.
O Apóstolo Paulo:
“Vós e Deus sois testemunhas de quão santa, e justa, e irrepreensivelmente nos houvemos para convosco, os que crestes” – I Ts 2.10. Como fez o rei Davi, o Apóstolo também chama a atenção para o seu testemunho de vida, convidando as pessoas que o conheciam para darem o aval sobre a sua conduta santa diante deles. É uma atitude corajosa, quantas pessoas conhecemos que teriam coragem para um procedimento semelhante?

3. A vontade de Deus é a nossa Santificação.

“Porque esta é a vontade de Deus, a saber, a vossa santificação – 1Ts 4.3”.
A Santidade permeia toda a Bíblia e 1Ts 4.3 responde a um questionamento quase natural do ser humano “Por que?”. Já repararam que ao apresentarmos uma solicitação a alguém os questionamentos são, entre tantos: Por que eu? Por que tem de ser assim? Porque não pode ser de outro jeito? Então já temos uma resposta clara do porque da santidade, porque é a vontade de Deus.
A Santidade é consumada pelo Espírito Santo
As referências bíblicas em Rm 15.16; I Co 6.11; II Ts 2.13; I Pe 1.2, demonstram que a consumação da obra de santidade em nós é operada pelo Espírito Santo de Deus. Assim, devemos e precisamos buscar com todas as forças do nosso coração o enchimento com o Espírito Santo, pois somente deste modo, conseguiremos santidade em nossa vida. Tenham experiências profundas com o Espírito, esta é a minha oração em favor de vocês.
Um sinal de alerta;
Se as Escrituras são verdadeiras, aqueles que são santos ou justos no julgamento do próprio Deus; os que possuem a fé que purifica o coração, que produz uma boa consciência; os que estão ligados à boa oliveira – a Igreja espiritual e invivsível; os que são ramos da verdadeira videira, de quem Cristo diz: “Eu sou a videira, vós sois as varas”; os que de tal modoconhecem a Cristo que, através desse conhecimento, escaparam da poluição do mundo; os que vêem a luz da glória de Deus no rosto de Jesus Cristo e que são participantes do Espírito Santo, do testemunho e dos frutos do Espírito; os que vivem pela fé no Filho de Deus; os que são santificados pelo sangue da aliança, podem, contudo cair e perecer eternamente.
Portanto, aquele que está em pé veja que não caia.
(Coletânea da Teologia de JW, de Burtner e Chiles, p. 193)
A advertência que o Rev. John Wesley nos faz é séria. Santidade não é uma coisa que recebemos e ela nos pertence eternamente. Santidade é desenvolvida e mantida com fidelidade ao Pai e com o exercício da fé cristã.

Considerações:

Deus jamais pediria de nós alguma coisa que não fosse possível alcançarmos.
Se a Santidade foi encontrada nos crentes do passado, será também encontrada, ou desenvolvida, em nós hoje.
Se a Bíblia aponta homens que foram considerados santos, então é possível desenvolvermos a santidade.
Tudo o que é vontade de Deus, realizamos em nossa vida por amor a Ele.
Se o Espírito Santo nos santifica, então devemos ser sensíveis a Ele e deixa-lo agir em nós.

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião