Santificai-vos

1 Pe 1.14,15: “Como filhos da obediência, não vos amoldeis às paixões que tínheis anteriormente na vossa ignorância; pelo contrário, segundo é Santo aquele que vos chamou, tornai-vos santos também vós mesmos em todo o vosso procedimento, porque escrito está: Sede santos, porque Eu sou Santo.

EXÓRDIO

O vigário do povoado de Silvepura, perto de Bangalore, é um senhor de mentalidade missionária. Com dinheiro alemão ele comprou uma kombi e, à noite, depois de terminar seu trabalho paroquial, ele vai aos povoados vizinhos. Ele pára nas praças, reúne em torno de si as crianças e os lavradores que descansam e mostra-lhes filmes (o carro tem equipamento para isto) ou apresenta-lhes brincadeiras como forma de entretenimento. Depois fala de Cristo. Uma noite, um velho hindu levantou e disse: “Prezado vigário, nós ouvimos com interesse, até com respeito, suas palavras sobre Jesus Cristo. Amamos Jesus e o veneramos com homem extraordinário e como Deus. Também gostamos de ler a bíblia quando temos tempo e não estamos cansados demais. No entanto, permita-me que lhe diga, nem por isso queremos tornar-nos cristãos… Nós conhecemos seus paroquianos. Sabemos como vivem. Quanta briga e desentendimento, bebedeira e mentira que existe entre eles. Também eles não são melhores do que nós.” Assim contou o vigário de Silvepura. (Como Jesus queria as comunidades? – Gerhard Lohfink p. 201).

EXPLICAÇÃO

Em sua carta, Pedro exorta e faz declarações doutrinais. Neste texto específico, Pedro faz sua primeira exortação, dirigida a cristãos de origem gentílica, convidando-os a romper definitivamente com seu antigo modo de vida. Para isso, faz um apelo para uma vida de santidade, pois se Deus a possui, também quer que o povo a tenha (vida santa).

Hoje em dia não é diferente. As palavras de Pedro nos desafiam a uma vida de santificação. Santificação é a evidência do crescimento espiritual dos cristãos. Por isso, existe a necessidade de todos trabalharem e testemunharem a palavra de Deus. O mundo nos observa. Será que podemos ser imitados? As pessoas gostariam de nos seguir? Conseguiríamos, através da nossa vida, levá-las a Deus?

TEMA

SANTIFICAI-VOS

TRANSIÇÃO

Por que devemos santificar-nos?

ARGUMENTOS

1)Somos filhos da obediência

Jesus é modelo de santificação e perfeição. Como filho, foi obediente até a morte, e morte de cruz. Somos em Cristo, feitos filhos de Deus, por isso, como filhos, devemos imitar sua obediência.

Esta parte do versículo se refere aos pagãos que antes, não eram filhos, pois não conheciam o verdadeiro Deus ou sua Lei revelada ao povo. Em conexão conosco, podemos também afirmar que antes éramos ignorantes, entretanto, Deus nos fez conhecer o que é correto, pela sua palavra. Temos nossa filiação evidenciada pela santificação, pela transformação: antes nos amoldávamos aos caprichos e desejos do mundo; hoje, como filhos de Deus, nos amoldamos a Ele. Ef 2.3 diz que “entre os quais (filhos do mundo), também todos nós andamos outrora, segundo as inclinações da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos, por natureza, filhos da ira, como também os demais”. Este texto completa a idéia da filiação para a obediência: antes éramos filhos da ira, merecedores da justiça divina sobre nossas almas. Todos nós, pecadores, mereceríamos a morte eterna, pois éramos filhos desobedientes; entretanto, em Jesus, fomos feitos obedientes, pela Sua obediência. Se ainda hoje herdamos a velha natureza, pela graça em Cristo, foi-nos já conquistada a filiação; A evidência da filiação é a santidade na obediência.

2)Testemunhamos pelo nosso proceder

Devemos nos tornar santos em nosso procedimento. Mt 5.16 afirma: “Assim brilhe também a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai que está nos céus”. A importância da santidade no procedimento (santidade também como testemunho de vida) é de vital importância na vida do cristão. A nossa conduta, nossa vida, nossas atividades, reações, ações, planos, etc., são percebidos pelas pessoas. Se toda nossa evidência externa de comportamento não glorificar a Deus, então o nosso papel como cristão é totalmente nulo. Tiago também diz que a fé sem as obras é morta. Uma vida cristã interiorana, uma santidade não evidenciada no procedimento nada vale. Como na história do Vigário, se não mostrarmos que vale a pena sermos santos, ninguém vai querer fazer parte dos santos.

3)Deus é Santo

Devemos também ser santos por que Deus o é. Não que por que Deus é Deus, então seremos também deuses; não é por esse ângulo que Pedro exorta à santidade. O atributo da santidade de Deus jamais poderá ser alcançado por nós mortais pecadores, enquanto conservarmos este corpo corruptível. Um dia alcançaremos, mas ainda assim, pela graça e misericórdia divina. A santidade que Pedro fala aqui, comparando com a Santidade de Deus, não é a da inerrância e da perfeição absoluta; pelo contrário, continuamos pecadores, entretanto, remidos e lavados pelo sangue do Cordeiro. Por isso, fazemos parte da santidade do Cordeiro: Em Jesus somos feitos santos, ainda que pecadores. Nesse aspecto Pedro afirma que devemos ser santos. Ser “santos” (não no singular, pois Santo é só Deus), é fazer parte da Igreja dos salvos; é fazer parte da filiação divina.

Por outro lado, Pedro também faz uma coligação da santidade com o amor cristão. Deus nos ama, e provou esse amor para conosco, por isso devemos também amar e não fazer nenhum tipo de acepção a quem quer que seja: judeu ou gentio, escravo ou livre, homem ou mulher, etc.. A busca da santificação se resume no amor. Crer em Jesus e dele partir para amar o próximo.

CONCLUSÃO

Devemos buscar a santificação, pois somos filhos obedientes, estamos no mundo para testemunhar. Por que somos feitos santos quando ligados a Ele pelo Seu amor, devemos imitá-lo, amando de verdade nosso próximo. Se assim não ocorrer, nossas comunidades não serão em nada diferentes do mundo. Como o vigário pregava a um povo sem que o seu próprio estivesse realmente convertido, muitas vezes, fazemos o mesmo, queremos mudar as pessoas sem que tivéssemos experimentado nós mesmos a mudança que parte para a santificação. Sem busca de santificação não há salvação, pois há desprezo da palavra, e um cristão nunca despreza a palavra…

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião