Sigamos avante, sem murmurações!

Sigamos avante no processo de mudanças rumo à sede própria (meio para melhor servirmos as pessoas e a Deus), sem murmurações, demonstrando nossa obediência e fé na provisão e nos planos de Deus.

INTRODUÇÃO
Na primeira devocional no Boletim e no site da igreja, acerca de mudanças escrevi:
“”A “Família Nova Aliança” está num processo de mudança… Mudança não de Visão, Missão, Valores, Crenças e Estratégias, mas mudança da Sede, do local dos encontros dos Adolescentes e Jovens aos sábados, da Escola Bíblica, Berçário, Celebração Coletiva aos domingos…
Mudanças geram preocupações, medos, inseguranças… Mudanças mexem com o conforto, com a estabilidade, com a segurança já adquirida… O novo traz incertezas, ameaças, riscos previsíveis e imprevisíveis… Mas mudanças necessárias e úteis, também trazem desafios, oportunidades novas, desenvolvimento, crescimento, esperanças…
A “Família Nova Aliança” tem um histórico de resiliência, ou seja, a capacidade de superar dificuldades e mudanças, de aprender com os obstáculos e seguir adiante… Reconhecemos que Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo, estão presentes nesta história… E segundo o poder e a graça divina temos sido, somos e seremos capacitados para uma jornada espiritual vitoriosa…
Prossigamos com confiança e perseverança tendo em mente de que “… o Deus dos céus fará que sejamos bem-sucedidos…”, e nós os seus filhos e servos em Cristo Jesus devemos nos dispor e diligentemente fazer a nossa parte (Ne. 2:20; Ef. 3:20,21).

Chegou à hora de mais dois passos decisivos neste processo de mudança rumo à Sede própria, o que nos dará melhores condições, com melhores meios para servirmos as pessoas, servindo a Deus para Sua honra e glória. Os dois passos são: o início da construção do auditório; e, o início das celebrações coletivas, de 12 de Julho 2009 a Janeiro 2010, aos domingos pela manhã, no prédio da Comunidade de Cristo.

No texto bíblico de Êx 14.10-18 Deus nos dá algumas preciosas lições em como devemos enfrentar estes desafios… Sigamos avante no processo de mudanças rumo à sede própria (meio para melhor servirmos as pessoas e a Deus), sem murmurações, demonstrando nossa obediência e fé na provisão e nos planos de Deus.

Analisemos duas preciosas lições que devemos colocar em prática, não apenas diante deste desafio de mudança da Sede da IB Nova Aliança, mas diante de todos os outros desafios e obstáculos a serem superados, em outras áreas e circunstâncias da nossa caminhada cristã.

1ª. Lição – DIANTE DOS OBSTÁCULOS E DOS DESAFIOS, NÃO MURMUREMOS.
O povo de Israel, debaixo do poder de Deus, e sob a liderança de Moisés e Arão haviam deixado a escravidão no Egito, seguindo rumo a Canaã, a terra prometida.
Mas, de repente, adiante deles um obstáculo insuperável diante das possibilidades humanas – o mar! Estavam no deserto… Adiante o mar… Atrás deles o exército de Faraó… E, que o povo fez? Aquilo que a grande maioria das pessoas faz diante dos obstáculos e das dificuldades – murmuram!

Êx 14:10-15 Quando Faraó se aproximava, os filhos de Israel levantaram os olhos, e eis que os egípcios marchavam atrás deles; pelo que tiveram muito medo os filhos de Israel e clamaram ao Senhor: e disseram a Moisés: Foi porque não havia sepulcros no Egito que de lá nos tiraste para morrermos neste deserto? Por que nos fizeste isto, tirando-nos do Egito? Não é isto o que te dissemos no Egito: Deixa-nos, que sirvamos aos egípcios? Pois melhor nos fora servir aos egípcios, do que morrermos no deserto. Moisés, porém, disse ao povo: Não temais; estai quietos, e vede o livramento do Senhor, que ele hoje vos fará; porque aos egípcios que hoje vistes, nunca mais tornareis a ver; o Senhor pelejará por vós; e vós vos calareis. Então disse o Senhor a Moisés: Por que clamas a mim? dize aos filhos de Israel que marchem.

A jornada do povo de Israel, do Egito a Canaã, várias vezes foi marcada pela murmuração, prova de rebeldia e incredulidade nacional contra a provisão e os planos de Deus.
Toda a murmuração, no final é contra Deus…
Êx 16:6, 7 Disseram, pois, Moisés e Arão a todos os filhos de Israel: tarde sabereis que o Senhor é quem vos tirou da terra do Egito, e amanhã vereis a glória do Senhor, porquanto ele ouviu as vossas murmurações contra o Senhor; e quem somos nós, para que murmureis contra nós?

Nm 14:26-30 Depois disse o Senhor a Moisés e Arão: Até quando sofrerei esta má congregação, que murmura contra mim? tenho ouvido as murmurações dos filhos de Israel, que eles fazem contra mim. Dize-lhes: Pela minha vida, diz o Senhor, certamente conforme o que vos ouvi falar, assim vos hei de fazer: neste deserto cairão os vossos cadáveres; nenhum de todos vós que fostes contados, segundo toda a vossa conta, de vinte anos para cima, que contra mim murmurastes, certamente nenhum de vós entrará na terra a respeito da qual jurei que vos faria habitar nela, salvo Calebe, filho de Jefoné, e Josué, filho de Num.
Por causa da murmuração toda uma geração não entrou na terra prometida… (cf. Sl 106:25,26; 1 Co 10:10).

“Murmuração”, ‘goggusmos’ – um debate secreto, compartilhar secreto, não aberto, de uma insatisfação; reação externa, murmúrios, expressão de insatisfação; na LXX insatisfação, reclamação contra Deus.
Como já falamos a jornada do povo de Israel, do Egito a Canaã, várias vezes foi marcada pela murmuração, prova de rebeldia e incredulidade nacional contra a provisão e os planos de Deus.

Motivos pelas quais nesse processo de mudança nós podemos murmurar:
a) Não temos recursos financeiros e o prazo é curto – diante do desafio financeiro de quase R$ 300.000,00 (trezentos mil reais) para construção do auditório, de Julho 2009 a fim de Janeiro de 2010;
b) A Sede própria vai ficar longe da minha casa – para aqueles que moram mais perto do Bairro Nova Ribeirânia, e consideram o Bairro Nova Aliança como um bairro distante;
c) Já estava habituado neste local – para aqueles que não gostam de mudar de local;
d) Domingo de manhã é tempo de família, de descanso – diante do desafio de participar das celebrações coletivas aos domingos pela manhã, de Julho 2009 a fim de Janeiro de 2010;
e) O que vou fazer domingo a noite – para aqueles que domingo a noite têm que ir a um culto;
f) Vamos usar o prédio da Comunidade de Cristo – para aqueles que consideram que não devemos utilizar o prédio de outra igreja, ainda mais “uma igreja batista, utilizando o prédio de uma comunidade!!!”;
g) A Mocidade vai ter que buscar novas alternativas de local e ou modo dos encontros sábados – para os que vêem nisso um problema, e não uma oportunidade.
Enfim, os murmuradores encontrarão motivos ‘mil’ para murmurar…

Nm 11:1 “Depois o povo tornou-se queixoso, falando o que era mau aos ouvidos do Senhor; e quando o Senhor o ouviu, acendeu-se a sua ira; o fogo do Senhor irrompeu entre eles, e devorou as extremidades do arraial”.
Nm 14:1-12 Então toda a congregação levantou a voz e gritou; e o povo chorou naquela noite. E todos os filhos de Israel murmuraram contra Moisés e Arão; e toda a congregação lhes disse: Antes tivéssemos morrido na terra do Egito, ou tivéssemos morrido neste deserto! Por que nos traz o Senhor a esta terra para cairmos à espada? Nossas mulheres e nossos pequeninos serão por presa. Não nos seria melhor voltarmos para o Egito? E diziam uns aos outros: Constituamos um por chefe o voltemos para o Egito. Então Moisés e Arão caíram com os rostos por terra perante toda a assembléia da congregação dos filhos de Israel. E Josué, filho de Num, e Calebe, filho de Jefoné, que eram dos que espiaram a terra, rasgaram as suas vestes; e falaram a toda a congregação dos filhos de Israel, dizendo: A terra, pela qual passamos para a espiar, é terra muitíssimo boa. Se o Senhor se agradar de nós, então nos introduzirá nesta terra e no-la dará; terra que mana leite e mel. Tão somente não sejais rebeldes contra o Senhor, e não temais o povo desta terra, porquanto são eles nosso pão. Retirou-se deles a sua defesa, e o Senhor está conosco; não os temais. Mas toda a congregação disse que fossem apedrejados. Nisso a glória do Senhor apareceu na tenda da revelação a todos os filhos de Israel. Disse então o Senhor a Moisés: Até quando me desprezará este povo e até quando não crerá em mim, apesar de todos os sinais que tenho feito no meio dele? Com pestilência o ferirei, e o rejeitarei; e farei de ti uma nação maior e mais forte do que ele.

Murmuração…
a) Atrai a ira de Deus…
b) Desanima a liderança…
c) Paralisa o povo…

Troquemos a murmuração, pela ação de graças…
Fp 2:14-16 Fazei todas as coisas sem murmurações nem contendas; para que vos torneis irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus imaculados no meio de uma geração corrupta e perversa, entre a qual resplandeceis como luminares no mundo, retendo a palavra da vida; para que no dia de Cristo eu tenha motivo de gloriar-me de que não foi em vão que corri nem em vão que trabalhei.

2ª. Lição – DIANTE DOS OBSTÁCULOS E DOS DESAFIOS, SIGAMOS ADIANTE CONFIANTES NA PROVISÃO E NOS PLANOS DE DEUS.
Êx 14:13-15 Moisés, porém, disse ao povo: Não temais; estai quietos, e vede o livramento do Senhor, que ele hoje vos fará; porque aos egípcios que hoje vistes, nunca mais tornareis a ver; o Senhor pelejará por vós; e vós vos calareis. Então disse o Senhor a Moisés: Por que clamas a mim? dize aos filhos de Israel que marchem.

Nm 14:6-9 E Josué, filho de Num, e Calebe, filho de Jefoné, que eram dos que espiaram a terra, rasgaram as suas vestes; e falaram a toda a congregação dos filhos de Israel, dizendo: A terra, pela qual passamos para a espiar, é terra muitíssimo boa. Se o Senhor se agradar de nós, então nos introduzirá nesta terra e no-la dará; terra que mana leite e mel. Tão somente não sejais rebeldes contra o Senhor, e não temais o povo desta terra, porquanto são eles nosso pão. Retirou-se deles a sua defesa, e o Senhor está conosco; não os temais.

O povo de Israel deveria marchar rumo a Canaã, a terra prometida, confiando na provisão e nos planos do Senhor. Deus os conduziria a vitória, e assim fez, embora uma geração rebelde e incrédula tenha morrido no deserto.

Em vez de murmurar vamos marchar… Vamos seguir confiando no Senhor, na Sua provisão, nos Seus planos…

Troquemos os motivos nesse processo de mudança pelos quais nós podemos murmurar, por motivos de ação confiante de Deus:
a) Diante do desafio financeiro de quase R$ 300.000,00 (trezentos mil reais) para construção do auditório, de Julho 2009 a fim de Janeiro de 2010 – vamos contribuir voluntária, alegre e sacrificialmente, com gratidão a Deus pela Sede própria;
b) A Sede própria vai ficar longe da minha casa – louve a Deus pelo tempo que ficou perto da sua casa; alegre-se porque ficará perto da casa de outros; e, se reestruture quanto aos horários e transporte;
c) Já estava habituado neste local – louve a Deus pela oportunidade de mudar de hábito, e de sair de uma zona de conforto;
d) Domingo de manhã é tempo de família, de descanso – participe com toda família aos domingos pela manhã, e desfrute do domingo a tarde e a noite do tempo de família e descanso (enquanto a Celebração Coletiva não voltar para domingo a noite, Fevereiro de 2010);
e) O que vou fazer domingo à noite – use o tempo com a família, faça um culto doméstico, e ou participem de um Grupo Pequeno, e ou tenham um tempo de recreação e lazer…;
f) Vamos usar o prédio da Comunidade de Cristo – louvemos a Deus pela visão e amor desta igreja em nos abençoar; aprendemos com o exemplo deles; e aproveitemos a oportunidade para demonstrar que temos uma visão de Reino, e não meramente denominacional;
g) A Mocidade vai ter que buscar novas alternativas de local e ou modo dos encontros sábados – louvemos a Deus pela oportunidade de serem criativos, e de reafirmarem comprometimento em meio as mudanças.

Enfim, os que confiam em Deus encontrarão motivos ‘mil’ para ações de graças…
Fp 4:4-13 Regozijai-vos sempre no Senhor; outra vez digo, regozijai- vos. Seja a vossa moderação conhecida de todos os homens. Perto está o Senhor. Não andeis ansiosos por coisa alguma; antes em tudo sejam os vossos pedidos conhecidos diante de Deus pela oração e súplica com ações de graças; e a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos pensamentos em Cristo Jesus. Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai. O que também aprendestes, e recebestes, e ouvistes, e vistes em mim, isso praticai; e o Deus de paz será convosco. Ora, muito me regozijo no Senhor por terdes finalmente renovado o vosso cuidado para comigo; do qual na verdade andáveis lembrados, mas vos faltava oportunidade. Não digo isto por causa de necessidade, porque já aprendi a contentar-me com as circunstâncias em que me encontre. Sei passar falta, e sei também ter abundância; em toda maneira e em todas as coisas estou experimentado, tanto em ter fartura, como em passar fome; tanto em ter abundância, como em padecer necessidade. Posso todas as coisas naquele que me fortalece.

Ef 5:18-21 E não vos embriagueis com vinho, no qual há devassidão, mas enchei-vos do Espírito, falando entre vós em salmos, hinos, e cânticos espirituais, cantando e salmodiando ao Senhor no vosso coração, sempre dando graças por tudo a Deus, o Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, sujeitando-vos uns aos outros no temor de Cristo.

Seguindo com confiança e ações de graças..
a) Atrai a benção de Deus…

b) Encoraja a liderança…

c) Dinamiza o povo…

Sigamos avante no processo de mudanças rumo à sede própria (meio para melhor servirmos as pessoas e a Deus), sem murmurações, demonstrando nossa obediência e fé na provisão e nos planos de Deus.

CONCLUSÃO
“SIGAMOS AVANTE, SEM MURMURAÇÕES!”

DIANTE DOS OBSTÁCULOS E DOS DESAFIOS, NÃO MURMUREMOS.
Murmuração…
a) Atrai a ira de Deus…
b) Desanima a liderança…
c) Paralisa o povo…

DIANTE DOS OBSTÁCULOS E DOS DESAFIOS, SIGAMOS ADIANTE CONFIANTES NA PROVISÃO E NOS PLANOS DE DEUS.
Seguindo com confiança e ações de graças..
a) Atrai a benção de Deus…
b) Encoraja a liderança…
c) Dinamiza o povo…

Sigamos avante no processo de mudanças rumo à sede própria (meio para melhor servirmos as pessoas e a Deus), sem murmurações, demonstrando nossa obediência e fé na provisão e nos planos de Deus.

Aplique estas lições em todas as áreas e circunstâncias da tua vida…

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião