Trazendo Cristo para dentro das nossas crises II

-Você que leu o primeiro sermão desta série, com certeza há de se lembrar da história de Sadraque, Mesaque e Abede-Nego, quando foram lançados na fornalha por desobedecerem a determinação do rei Nabucodonosor. Contiuamos agora com o tema Trazendo Cristo para dentro das nossas crises.

-E o ensinamento maior daquele episódio foi como TRAZER CRISTO PARA DENTRO DAS NOSSAS CRISES. – Na oportunidade quero concluir este estudo, refletindo que aqueles homens contaram com a intervenção de Cristo na hora da mais aguda crise de suas vidas, porque eles se comprometeram de três maneiras notáveis:

1. SE COMPROMETERAM COM UM ESTILO DE VIDA DIFERENTE DAQUELA SOCIEDADE CORRUPTA.

– O v. 8 diz: “Daniel decidiu que nunca iria comer a comida ou beber os vinhos que o rei havia dados aos rapazes…” – A versão Almeida traz a seguinte tradução: “Resolveu Daniel, firmemente, não contaminar-se com as finas iguarias do rei…”

-A palavra “Contaminar” aqui sugere: liberdade pelo repúdio! Em outras palavras Daniel estava dizendo: “Qualquer concessão que eu faça em relação aos meus padrões de vida, roubará a minha liberdade!.

-Porisso Daniel se comprometeu a só comer grãos e a beber só água durante 10 dias. Nada de filet mignon da mesa do rei, nada de vinhos caros. – E quando ele disse isso ao chefe dos eunucos, ele respondeu: “Mas isso vai custar a minha vida. Você vai ficar com cara de doente depois de 10 dias, e o rei certamente vai perceber. – Como um pouco de carne, você precisa de proteínas. Beba um pouco de vinho para fortalecer o sangue….”

-… Ao estudar esta passagem a gente fica pensando: Por que Daniel fez este tipo de jejum? Esses hebreus não eram vegetarianos! – E a resposta mais provável é que antes de ir à mesa do rei, o vinho e a carne e os doces eram abençoados pelos sacerdotes idólatras. Portanto, o alimento era impuro, do ponto de vista cerimonial, para os jovens hebreus.

-Mesmo assim creio que Daniel e seus amigos tinham algo mais em mente e que o seu comportamento ia além da impureza do cerimonial. – Primeiro, estes homens tinham sido presos junto com milhares de compatriotas. E o profeta Jeremias havia encorajado esses prisioneiros judeus a que se estabelecessem e construíssem na Babilônia por 70 anos, até que Deus os trouxesse de volta.

-E, seguindo a tradição de desvio espiritual de Israel, as pessoas foram levadas pela cobiça prevalente naquela terra. Sem dúvida, Daniel e seus amigos viram a rapidez e a facilidade com que estes primeiros prisioneiros faziam concessões na vida espiritual.

-Portanto esses quatro homens devem ter ficado chocados acima do normal pelo que viram ao chegar à Babilônia: havia meretrizes pelas ruas, santuários e altares pagãos em todos os cantos, bebedeiras, devassidão por toda a parte, oficiais e políticos cambaleantes pelas ruas…. era uma sociedade tão licenciosa, imoral e cheia de palavrões que a sensibilidade destes quatro homens foi tomada de assalto!

-Ora, DANIEL era um estudioso dos profetas. Tinha consigo os escritos do profeta Jeremias e estas profecias levaram-no a concluir que Israel iria ficar por 70 anos cativo. Sabia que estavam vivendo um período importante da história.

-E eu os imagino em conversa, compartilhando a tristeza pelas concessões espirituais feitas pelo seu povo. E Daniel se levantando e dizendo: “Viram o que eu vi nas ruas? Eu estou sentido que aquilo que parece tão chocante para nós agora, logo ficará normal no meio do nosso povo, caso não nos determinemos a viver diferente!
-Olha colegas, não vai demorar muito para que nossos compatriotas tenham o aspecto, a conversa e o tipo de vida dos caldeus. Todos vão ficar presos à sensualidade! Nossas sinagogas ficarão cheias de miscigenação, de corrupção, de vidas duplas…

-… por isso, temos de tomar uma posição! DEUS vai precisar de nossas vozes nesta época de desvio da fé. Teremos que cerrar fileiras para evitar que a luz se apague totalmente em Israel!

-ENTÃO OS QUATRO FIZERAM UM COMPROMISSO. UM DISSE AO OUTRO: “ v.8 – Resolveu Daniel, firmemente, não contaminar-se com as finas iguarias do rei…” – Ou seja, não atreveremos a fazer qualquer concessão! Não nos atreveremos a adotar os padrões morais daqui! Não nos atrevemos a permitir que nossos espíritos partilhem com a música pagã, com o álcool, com o estilo de vida demoníaco! Não nos atreveremos a deixar que o espírito de Babilônia manche nossa fé! Ficaremos separados! E teremos disciplina em nosso caminhar de fé!

-Porisso irmãos, quando DEUS falou àquela nação e a seu povo, ELE escolheu como porta-voz esses quatro homens compromissados, que SE COMPROMETERAM COM UM ESTILO DE VIDA DIFERENTE DAQUELA SOCIEDADE CORRUPTA!

-… E quando olhamos a nossa própria sociedade hoje, nós vemos uma nação se desintegrando. E uma pergunta se faz necessário: Onde estão os porta-voz de Deus? Onde estão as Igrejas, os cristãos que vão se movimentar e se tornar a voz de Deus em seus trabalhos, dentro de suas famílias, na faculdade, na escola e em seu viver diário?

-Esta foi a pergunta que os quatro amigos fizeram. E a vida destes quatro homens levantaram um remanescente piedoso! Porisso DEUS fala conosco hoje: Não poderemos ser uma voz de Deus a menos que vivamos uma vida separada, santa! Deus não pode usar a sua vida se o seu coração está poluído e manchado por essa era corrupta! DEUS precisa de vozes nesta era de pecados, de vasos puros através dos quais ELE possa falar.
-Aqueles homens contaram com a intervenção de Cristo na hora da mais aguda crise de suas vidas, porque eles também.

2. SE COMPROMETERAM A BUSCAR A DEUS EM ORAÇÃO!

-Os vv. 3-4 do capítulo 9 que não lemos diz assim: “Por isso pedi ao Senhor, com muita insistência, para dar fim à nossa escravidão e nos mandar de volta para nossa terra. – Orei, jejuei e usei panos de saco como roupa. Joguei cinza sobre a cabeça e confessei os meus pecados e os pecados do meu povo…”

-A prova está aqui: Eles eram homens de oração! – E nós precisamos entender isso: O primeiro compromisso que fizeram foi o de viverem vidas santas (separadas), mas para que isso fosse possível, tinha que ser sustentado por um segundo compromisso: O de buscar a Deus em oração!

-Na verdade, é impossível viver uma vida santa sem gastar muito tempo de joelhos, buscando em Deus o poder e a autoridade para viver uma vida assim.

-E nós precisamos também compreender isso: Uma vida fiel de oração não vai lhe afastar das crises! Pelo contrário: provavelmente vai lhe levar à uma fornalha em chamas ou à cova dos leões! ….. Mas a oração vai lhe preparar para enfrentar tudo isso com confiança!!!!!

-A oração de Daniel o levou direito à cova dos leões! E este teste veio anos depois da provação de Sadraque, Mesaque e Abede-Nego na fornalha: veio quando Daniel estava na faixa dos 80 anos de idade! – E talvez isso lhe assuste: quanto tempo vai levar até que você deixe de ter crises?

-Amados irmãos e amigos: As provações só terminam quando Jesus volta, ou quando se morre em Cristo! – Nunca virá o dia em que não se precise enfrentar uma fornalha de fogo ou uma cova de leões!!! …. isso não vai acontecer enquanto você não repousar a cabeça do Seio do Senhor na eternidade!
-Eis porque a oração é tão importante! Você pode se comprometer a viver uma vida incorruptível, mas será impossível cumprir este compromisso se não se comprometer a buscar a Deus em oração! – Porisso, Sadraque, Mesaque e Abene-Nego compreenderam que morrer é lucro. A morte só iria traze-los mais perto DAQUELE a quem amavam tanto!

-Finalmente, aqueles homens contaram com a intervenção de Cristo na hora da mais aguda crise de suas vidas, porque eles também:

3. SE COMPROMETERAM A TER CONFIANÇA ABSOLUTA EM DEUS: NA VIDA OU NA MORTE!

-Quando olhamos os três homens hebreus dentro da fornalha, não duvidamos jamais que eles estavam enfrentando a pior crise que um ser humano poderia enfrentar. Se Deus não chegasse e os livrasse através de um milagre, eles estariam mortos!

-E eu quero pensar exatamente neste tipo de crise com você: Talvez você tenha uma aflição física grave. – Talvez o seu casamento desabou e esta crise está acima da sua capacidade humana. – Talvez os seus negócios estão como as torres gêmeas do World Trend Center: um monte de destroços no chão. – Enfim, talvez você esteja aqui agora enfrentando a pior crise que você já passou…

-E você diz: Eu já orei. Eu já jejuei. Já fiz de tudo. Se Deus não entrar em ação neste instante… eu não vou conseguir!

-O texto de Daniel 3:18 que lemos no domingo passado: “Ó rei nem precisamos pensar para lhe responder. Não nos curvaremos! O nosso Deus é capaz de nos livrar da fornalha. Mas mesmo que ELE não nos salve, não adoraremos a imagem”.

-Irmãos, este é o tipo de fé que provoca júbilo nos anjos e bendiz a essência do coração de Deus! – É aquela fé que diz: “Senhor, estou convencido, inteiramente consciente de que és capaz de me livrar. Se simplesmente disseres uma palavra, tudo estará resolvido! ……. mas se não o fizeres: não fugirei! Não te acusarei de me haver abandonado! Permanecerei fiel e sincero. Os teus caminhos são mais elevados que os meus e a minha vida está em Tuas mãos. – Mesmo que me mates, mesmo assim, confiarei em ti!”.

-Eu creio que é isso que traz Cristo para dentro das nossas crises: A confiança plena de que ELE é capaz para nos salvar e livrar de qualquer crise. Aquela confiança de que não importa o que venha a acontecer, confiaremos sempre!

-Nós não encontramos no texto, qualquer um desses homens, reclamando o seu direito como cristão. Eles também não tentaram edificar a fé um do outro através da citação de promessas de Deus. NÃO! … eles caminharam em silenciosa dignidade em direção à fornalha dizendo: Deus é capaz! Mas se não for… minha vida esta em suas mãos!

-Imaginemos se Deus não atendesse a oração desses homens: Será que iam começar a protestar à medida que se aproximassem do fogo? Será que iam acabar gritando: Deus, o Senhor falhou comigo e não cumpriu a sua palavra. O Senhor nos decepcionou…

-NÃO! Eles estavam preparados para a morte! Poderiam dizer: Senhor, mesmo que tenha que sofrer, mesmo que o meu corpo seja incinerado e o ar fique com cheiro de carne queimada, irei confiando em ti! Crerei em ti, mesmo que a minha oração não seja respondida!…

-A maioria de nós não temos a fé que usaria as ousadas palavras que estes homens usaram. E eu lhe pergunto: O que você fará se não tiver resposta? Vai acusar Deus de falhar com você, de não lhe amar? Já imaginou que tragédia entrar em sua fornalha gritando: Deus, onde está o Senhor? O Senhor falhou comigo!!
-Estes três homens entraram no fogo com seus corpos já mortos para o mundo. Estavam em condições de oferecerem os seus corpos alegremente, como sacrifícios vivos! … Mas JESUS literalmente os encontrou na mais profunda de suas crises. – Que recompensa: Ter Jesus andando ao lado no momento mais difícil da vida!!!!!

Conclusão:

-Isto só foi possível porque eles se comprometeram de três maneiras notáveis:
1. Se comprometeram com um estilo de vida diferente daquela sociedade corrupta.
2. Se comprometeram a buscar a Deus em oração.
3. Se comprometeram a ter confiança absoluta em Deus, quer na vida ou na morte!

-Porisso eu quero encerrar o culto desta noite convidando você a fazer esta oração cantada comigo:

Cristo meu mestre, eu quero sempre fazer a tua vontade
Porisso, faze-me forte para resistir às duras provas que
possam vir
Quero ter mais santidade na vida
Faze-me puro, mas dependente do teu favor.

Hino: 369/HCC

Autor: Ely Xavier de Barros

Visite eJesus para centenas de estudos bíblicos.

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião