Um reencontro maravilhoso

Passei um bom tempo assistindo telejornais na Tv. As notícias estavam tão ruins que resolvi parar um pouco de ver estas coisas negativas que acontecem em nossa volta. Se pegamos um jornal, da mesma forma, só encontramos coisas ruins.
Parece que os jornais estão sangrando. Encontramos toda sorte de delitos: arrombamentos, assaltos, seqüestros, homicídios, acidentes, trafico de drogas, estupros, etc. O que está errado com este mundo? Por acaso foi Deus que fez todas estas coisas erradas? Não! Deus fez tudo perfeito e harmonioso. Mas quando as pessoas querem viver sem Deus, tornam-se piores que os irracionais. É isso que tem acontecido, as pessoas estão vivendo sem Deus. Satanás é o orientador dessa gente, desde o principio. Ainda no Édem, quando Deus havia prometido abençoar o primeiro casal; proibindo-os de comer da árvore da ciência do bem e do mal; ele sugeriu que Deus estivesse escondendo algo do homem ou mesmo mentindo. “Foi assim que Deus disse? Não comereis…? Mas eu vos digo que podereis comer e sereis como Deus, sabedores do bem e do mal.” Desde então vemos satanás derramando o ácido da desobediência sobre a face da terra.
Tudo se traduz na imoralidade que aí está; a Televisão que perverte a mente de nossas crianças; a corrupção desde os mais elevados escalões da sociedade; e o desmoronamento da família. Lares que se desfazem e filhos revoltos por não ter o direito de viver em família. E com o desajusto familiar vem o crescimento do homossexualismo e o lesbianismo. Nas ruas encontramos homens travestidos de mulher.
Tudo que vemos é conseqüência do pecado. “Todos pecaram e separados estão da glória de Deus” Rom. 3:23. O que está errado no mundo é que a humanidade se afastou de Deus e está achando que pode viver sem Deus.
Na parábola que lemos, Jesus conta a história do filho pródigo ilustrando a história da humanidade, a história de todos nós. E mostra que a solução para o problema maior, cousa dos demais, é o retorno para a casa paterna. Algumas verdades ficam claras neste texto bíblico:

I- O filho pródigo pecou
“Disse-lhe mais: Certo homem tinha dois filhos. O mais moço deles disse ao pai: Pai, dá-me a parte dos bens que me toca. Repartiu-lhes, pois, os seus haveres. Poucos dias depois, o filho mais moço, ajuntando tudo, partiu para um país distante, e ali desperdiçou os seus bens, vivendo dissolutamente” v. 11-13. O moço cansou de viver sob as ordens do pai. Queria viver sua vida e gastou o dinheiro de sua herança vivendo dissolutamente, com meretrizes e amigos de bebedeira. Preferiu a companhia de homens pecadores e de mulheres levianas à companhia de sua família. Preferiu respirar o ar da impureza à pureza de seu lar, onde havia amor. Ele pecou, dando às costas a seu pai.
Você que me houve nesta hora pode estar dizendo ou pensando: Eu nunca faria isso!Eu não faria uma coisa dessas. Sabe o que a Bíblia diz? Que foi exatamente isso que você fez e que todos os homens e mulheres desse mundo fizeram. O pecado consiste em desobedecer a Deus e a Bíblia diz que todos pecaram e separados estão de Deus; todos deram as costas a Deus e estão vivendo de acordo com seus desejos pessoais. O apóstolo João descreve isso dizendo: “A luz veio ao mundo, e os homens amaram antes as trevas que a luz, porque as suas obras eram más” Jo 3:19. “Pois quem anda nas trevas não sabe para onde vai” Jo 12:35
O apóstolo João disse: “ Se dissermos que não temos pecado nenhum, enganamo-nos a nós mesmos, e a verdade não está em nós” I Jo 1:8. A Bíblia ensina que todos nós viramos as costas para Deus, nosso Pai celestial. E Jesus ilustrou essa verdade com a parábola do filho pródigo.

II- O filho pródigo saiu de casa e perdeu tudo que tinha
Ele achou que fora do lar podia alegrar-se mais, achou que podia viver melhor a vida, achou que podia ser mais ele mesmo. Ele queria gozar a vida. E foi o que fez; saiu de casa e perdeu tudo o que tinha.. “E, havendo ele dissipado tudo, houve naquela terra uma grande fome, e começou a passar necessidade. Então foi encostar-se a um dos cidadãos daquele país, o qual o mandou para os seus campos a apascentar porcos. E desejava encher o estômago com as alfarrobas que os porcos comiam; e ninguém lhe dava nada” v. 14-16.
Quando saiu de casa tinha tudo; família, dinheiro, sandálias, roupas, saúde, amizade, moral e caráter. Agora havia dissipado tudo, e ninguém lhe dava nada.
Esta é a triste realidade das pessoas que tentam viver sem Deus; tudo o que temos e somos devemos a Deus. Mas quando nos afastamos de sua presença começamos perder tudo e por fim a própria alma.
Jesus disse: “Pois que aproveita ao homem se ganhar o mundo inteiro e perder sua alma? Ou, o que daria o homem em resgate de sua própria alma?” Mateus 16:26.
Conheço muitas histórias de pessoas que resolveram se afastar de Deus indo para o mundo. Não quiseram obedecer ao Pai e resolveram cuidar de suas próprias vidas e foram para as drogas; perderam tudo; perderam a família, a saúde, o emprego, os amigos, o dinheiro, a moral, o caráter e tudo que podemos imaginar. Hoje, uns se encontram atrás das grades, outros em hospitais psiquiátricos e outros no cemitério. Começaram com toda fama; enquanto tinham saúde e dinheiro, tinham amigos; mas nas horas difíceis foram abandonados por todos os que lhe ajudaram chegar no fundo do poço. Esqueceram da recomendação bíblica: “Porque o salário do pecado é a morte” Rom 6:23 a.

III- O filho pródigo se arrependeu
Satanás não tem nada para dar, só tira o que Deus nos deu; por isso a bíblia o chama de ladrão e salteador; mentiroso e pai da mentira. O mundo também não tem nada para dar, só tira. O Pai havia lhe dado tudo: a vida, o alimento, roupas, amor, carinho e por fim a herança. Mas lá no mundo, fora de casa, ninguém lhe dava nada. Satanás tira a saúde, a felicidade, o dinheiro, o companheiro, os filhos e a salvação.
Mas chegou a hora do arrependimento: “Caindo, porém, em si, disse: Quantos empregados de meu pai têm abundância de pão, e eu aqui pereço de fome! Levantar-me-ei, irei ter com meu pai e dir-lhe-ei: Pai, pequei contra o céu e diante de ti; já não sou digno de ser chamado teu filho; trata-me como um dos teus empregados” v. 17-19. Caindo em si… ele estava fora de si. Toda pessoa que vive sem Deus está fora de si. E estar fora de si é o mesmo que estar louco. Quantas pessoas vivem uma vida de devassidão e são tão loucos que pensam que escaparão impune de seus atos.
É necessário que haja arrependimento e confissão de pecado. Arrepender-se é o mesmo que cair em si. Voltar ao normal. E a Bíblia ensina a necessidade de arrependimento. A mensagem dos profetas era sobre a necessidade de arrependimento. João Batista apareceu no deserto da Judéia pregando o arrependimento, e dizia: “Arrependei-vos porque é chegado o reino dos céus” Jo 3:1,2. Da mesma forma foi a pregação de Jesus. “Desde então começou Jesus a pregar, e a dizer: arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus” Mateus 4:17. ou então: “Arrependei-vos e crede no evangelho” Marcos 1;15b.
Muita gente sabe que é pecador, que está errado, sabe o que é pecado, mas continua afastado de Deus. Esse moço, foi um louco; mas teve uma virtude: Reconheceu seus erros; levantou-se, deu as costas ao mundo e voltou à casa paterna.
Alguém pode estar questionando: O que é arrependimento? No grego a palavra usada é metanóia. Mudar de conceitos, mudar de posição, mudar de direção. Quando o jovem pecou, deu às costas ao pai e foi para o mundo; quando arrependeu-se, deu as costas ao mundo e voltou para o pai. Arrependimento é dar meia volta, é fazer 180 graus. Se você quer as bênçãos de Deus precisa reconhecer humildemente seus pecados.

IV- O filho pródigo levantou-se e foi para seu pai
“Levantou-se pois, e foi para seu pai. Estando ele ainda longe, seu pai o viu, enchendo-se de compaixão e, correndo, lançou-se-lhe ao pescoço e o beijou. Disse-lhe o filho: Pai, pequei contra o céu e diante de ti; já não sou digno de ser chamado teu filho” v. 20,21.
O pai estava esperando o retorno do filho rebelde. Imagine quanto tempo aquele pai estava na varanda da casa olhando na direção que o filho havia saído na esperança de que um dia voltaria. E quando o viu, saiu correndo para encontra-lo, e antes do jovem dizer: Pai, estou arrependido; o abraçou e o beijou.
O pai poderia ter dito: Você está voltando para casa? Não quero mais você! Você já gastou sua parte da herança, já me deu muito trabalho, aqui não há mais lugar para você. Você me abandonou, gostou meu dinheiro, foi para o pecado, me envergonhou; não quero mais você aqui. Mas não foi isso que aconteceu.
O pai correu na direção do filho, e o filho correu na direção do pai e houve um reencontro maravilhoso. O filho se ajoelha e diz: Pai, pequei contra o céu e diante de ti…mas antes que completasse o pai o interrompe e diz aos servos: “Trazei depressa a melhor roupa e vestí-lha, e ponde-lhe um anel no dedo e alparcas nos pés; trazei também o bezerro cevado e matai-o; comamos e regozijamo-nos, porque este meu filho estava morto e reviveu; tinha-se perdido e foi achado. E começaram a regozijar-se.” V. 22-24.
Você está sendo desafiado a reconhecer seus pecados, levantar-se da posição que se encontra, e pedir perdão a Deus por todos seus pecados. Reconheça que você está longe de Deus e que não pode continuar assim.

Conclusão
Meus irmãos e amigos, aquele filho pródigo foi ao pecado, é verdade, mas ele se arrependeu e buscou um reencontro com o pai. O homem foi feito à imagem e semelhança de Deus, mas separou-se por causa da desobediência.
É necessário que cada pessoa busque um reencontro com Deus, vire as costas para o pecado confessando-os a Jesus. Deus está esperando esse momento a muito tempo; levante-se e corra para Ele e diga: Pai, eu pequei contra o céu e diante de TI, perdoa-me.
Nesse momento te convido para um reencontro com o Senhor. Não importa o que você tenha sido até aqui, Jesus te chama: “Vinde a mim, todos que estais cansados e oprimidos e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim que sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve” Mateus 11:28-30.
Conta-se a história de uma família, onde o pai e o filho brigavam muito. Certo dia o pai expulsou aquele filho de casa. A mãe ficou muito triste e chorava todos os dias preocupada com seu filho. Um dia a mãe ficou muito doente, estava à morte; e pediu para que alguém chamasse o filho para que pudesse vê-lo antes de sua morte. Avisaram o rapaz, mas ele não queria voltar para casa. Depois disseram que sua mãe estava muito mal e precisava vê-lo antes de morrer. Resolveu atender ao último desejo de sua mãe. Quando chegou, a mãe estava no quarto e o pai ao lado da cama; ele ficou do outro lado da cama; não se olhavam.
A mãe, com uma das mãos segurou a mão do pai e com a outra a mão do filho. Trouxe sobre seu peito e apertou as mãos de ambos e suspirando morreu. Os dois se olharam e abarcando-se se reconciliaram. Alguém vendo aquela cena disse: Vejam, morrendo reconciliou os dois.
Meu amigo, foi exatamente isso que Cristo fez na cruz do calvário. Morrendo nos reconciliou com Deus. “Deus estava em Cristo reconciliando consigo mesmo o mundo”. Em Jesus temos nossa reconciliação com Deus. Aceite Jesus em seu coração e assim estarás voltando à comunhão com o Pai.

visite: http://www.infopastor.com.br

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião