Uma igreja com visão missionária proclama a glória de Deus às nações

INTRODUÇÃO

Qualquer organização ou entidade precisa ter identidade, saber qual é seu propósito ou missão e entender qual é a contribuição de cada um de seus membros. Uma igreja precisa também ter convicção de sua identidade, clareza sobre sua missão e saber qual é a contribuição que cada membro deve trazer.

RESUMO

Identidade quádrupla (1Pe 2.9a)
a) Geração eleita: a geração preconhecida, selecionada, à imagem do Filho de Deus (Rm 8.29);
b) Sacerdócio real: participar e administrar o culto, oferecer sacrifícios e promover a glória de Deus;
c) Nação santa: para mostrar às nações a gloriosa natureza do Deus único e triúno. Os povos sem conhecimento devem ver a grande diferença entre o povo de Deus e os que não O têm;
d) Povo adquirido: é o de propriedade exclusiva de Deus (Is 43.21).

Propósito e missão (1Pe 2.9b) para proclamar os “poderes” de Cristo
a) A revelação de Deus e de seu amor;
b) A revelação do único nome pelo qual há salvação (At 4.12);
c) Para proclamar o Seu convite para deixar as trevas para Sua maravilhosa luz. Há uma cegueira satânica para a visão do céu (At 26.18).

Responsabilidades dos membros da Igreja, do sacerdócio universal
a) Adoração (1Pe 2.4);
b) Edificação: “sois edificados casa espiritual” – comunhão com Deus;
c) Sacrifícios espirituais, veja o versículo 5.

Portanto seu corpo deve ser: “um sacrifício vivo, santo, agradável a Deus” (Rm 12.1). “Por meio de Jesus, pois, ofereçamos a Deus, sempre sacrifício de louvor que é o fruto de lábios que confessam o seu nome” (Hb 13.15).

O sustento missionário como sacrifício financeiro: “Recebi tudo e tenho abundância, estou suprido, desde que Epafrodito me passou às mãos o que me veio de vossa parte como aroma suave, como sacrifício aceitável e aprazível a Deus” (Fp 4.18).

CONCLUSÃO

Quem somos, como Igreja, se mostra em nosso propósito e missão. Somos raça, sacerdócio, povo santo e exclusivo de Deus para proclamar as virtudes daquele que nos chamou para essa finalidade.

A participação de cada um de nós deve concentrar em adoração que glorifica a Deus, ser edificado em casa habitado por Deus e ser sacerdócio santo, todos comprometidos em oferecer sacrifícios que glorificam o Senhor. A missão da Igreja, portanto, é ser e levantar porta-vozes daquele que nos deu a responsabilidade de convidar os perdidos nas trevas para sua maravilhosa luz.

Compartilhe a BençãoEmail this to someone
email
Print this page
Print
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Facebook
Facebook
Share on LinkedIn
Linkedin

Comentários

comments

Contribua com sua opinião